COMER & BEBER 2017/2018: restaurantes de carne

Confira a seleção dos melhores endereços dessa categoria

A edição especial VEJA COMER & BEBER Rio apresenta os melhores restaurantes da cidade. Abaixo, a seleção dos restaurantes de carne:

Corrientes 348: Surgida em São Paulo, a rede hoje tem seis unidades — duas delas no Rio. Com ambientes que privilegiam a iluminação natural e mobiliário de madeira, as casas oferecem carnes nobres das raças britânicas Hereford, Angus e Aberdeen. A operação carioca, aos cuidados do empresário Jair Coser (ex-sócio da Fogo de Chão) segue essa linha. Na Marina da Glória, a vista da varanda (com 100 lugares) é privilegiada. No Rio Design Barra, o movimento é intenso nos fins de semana. Do cardápio, fazem sucesso bife de chorizo (R$ 89,00, 300 gramas), tapa de cuadril (picanha) de cordeiro (R$ 95,00, 500 gramas) e costillitas de cerdo (R$ 58,00, 300 gramas), costelinhas de porco ao molho barbecue. As batatas fritas ao murro com alho e salsinha (R$ 38,00) e a farofa de ovos (R$ 23,00) fazem boa escolta.

Cortés: Parte do grupo Ráscal, o negócio de carnes nobres é um dos espaços mais agradáveis do Shopping Leblon. O bonito salão interno é decorado com mescla de couro, madeira e ferro. O bolo de caco (R$ 14,00), receita rústica à base de batata-doce assada no carvão, é um saboroso pão servido aquecido com azeite e sal de castanhas. Também valem a visita as empanadas de queijo roquefort e de cebola (R$ 22,00 a dupla). Novidade de 2017, o baby beef ao molho poivre (R$ 68,00) é aposta da chef executiva Daniela França Pinto. Na ala de acompanhamentos, o creme de espinafre tostado na parrilla (R$ 22,00) engrossa a lista que já traz palmito pupunha assado (R$ 20,00) e parrillada de legumes (R$ 39,00). Entre as carnes, a tapa del ancho (R$ 85,00, individual; R$ 160,00, para dois) corresponde à parte mais macia do contrafilé, enquanto o denver steak (R$ 180,00, para dois), bife alto e marmorizado, chega ao ápice do sabor malpassado. A casa continua sem servir picanha e filé-mignon.

+ Os melhores restaurantes de cozinha variada

CT Boucherie: Três endereços compõem o bem-sucedido negócio de carnes nobres da família Troisgros. O esquema é simples: o cliente escolhe o corte e completa o programa provando guarnições que circulam nas bandejas dos garçons, em sistema de rodízio. Ao menu de carnes nobres, a exemplo do bife ancho black angus (R$ 108,00) e do prime rib (R$ 140,00) preparados em char broiler (chapa quente que preserva o sabor defumado), somou-se em 2017 uma leva de frutos do mar. Sugestões como pargo assado (R$ 85,00), polvo caramelado (R$ 89,00) e camarões VG com barbecue de goiabada (R$ 118,00) chegam à mesa escoltadas por banana assada, batata crispy, farofa panko e um molho à escolha. Polenta com agrião, arroz maluco, tomate recheado, chuchu gratinado com queijo gruyère e cremoso purê de batata-baroa são alguns dos acompanhamentos em desfile. O salão tem decoração inspirada em antigas boucheries (açougues, em francês).

Demi-Glace Premium Grill: Com duas casas de culinária por quilo, o casal formado por Marta Martins e Luiz Fernandes, donos também da rede Sucomania, apontou suas facas para o serviço de carnes à la carte. No local que já abrigou uma filial da churrascaria Oásis, eles inauguraram a nova empreitada em parceria com a filha, Caroline Martins, e o gaúcho Leandro Moreira, o especialista do quarteto. O negócio adota sistema semelhante ao criado por Claude Troisgros em sua CT Boucherie: escolhido o corte, o cliente tem direito a molho e rodízio de acompanhamentos. No Centro, um bufê de saladas completa o programa. São boas opções a pontinha de picanha (R$ 64,00, quatro pedaços), especialidade local, além do frango crocante feito com mostarda (R$ 55,00) e o french rack (R$ 78,00), costeletas de cordeiro com osso. Entre as guarnições, simples e benfeitas, figuram arroz de queijo brie, farofa de ovo e batata chips, além de opções de massa e purê que variam diariamente.

Esplanada Grill - Picanha Bordon -em baixa - Tomas Rangel Esplanada Grill

Esplanada Grill (Tomas Rangel/Divulgação)

Esplanada Grill: O porto seguro de carnes nobres ganhou, em 2016, unidade na Barra. Inédito menu executivo (R$ 78,00, três cursos, café e água) pode ser saboreado na filial. À la carte, o pastrami curado (R$ 55,00), 200 gramas de puro peito de wagyu uruguaio, defumado com especiarias, produzido no interior de Minas Gerais, é sugestão de abre-alas, mas vale como refeição ao lado de uma guarnição. O arroz biro-biro (R$ 36,00) e o palmito pupunha grelhado (R$ 48,00) são opções famosas. Também há quem escolha uma carne e complemente o pedido apenas com o farto couvert (R$ 37,00), que reúne deliciosos pães de queijo ao lado de cebola marinada, patê, salada e torradas, mais salada juliana ao molho de mostarda servida direto no prato. Entre os cortes mais tradicionais estão o costelão de boi (R$ 97,00), assado por oito horas, e a picanha bordon (R$ 123,00).

Filé de Ouro: Com seus pratos fartos, que servem ao menos duas pessoas, o ambiente sem firulas tem atmosfera familiar, principalmente nos fins de semana. Inalterado há décadas, o cardápio elenca receitas tradicionais como o filé à oswaldo aranha, campeão de pedidos: preparado com filé-mignon (R$ 83,00, para uma pessoa, a R$ 453,00, para seis), vem escoltado por batatas portuguesas, farofa e generosa camada de alho. Também fazem sucesso o bife à cavalo (R$ 81,00 a R$ 451,00), o filé à milanesa com fritas (R$ 90,00 a R$ 460,00) e a picanha que leva o nome da casa (R$ 90,00 a R$ 495,00), servida com batatas portuguesas, palmito, ovo frito e guarnição à francesa. Os pratos ainda chegam à mesa com arroz e feijão. O doce sugerido é um saboroso pudim de leite caseiro (R$ 14,90).

Giuseppe Grill: Com matriz no Centro e filial no Leblon, o endereço enfileira o quinto prêmio na categoria. A supremacia tem receita simples: regularidade no serviço, sacudida por surpresas garimpadas pelo restaurateur Marcelo Torres. A linguiça de costela black angus (R$ 22,00, duas unidades) distrai o paladar do cliente enquanto ele se decide pelo corte principal. É tarefa difícil escolher em uma lista que traz iguarias como o prime rib english cut (R$ 168,00, 600 gramas). Inspirado em um hit do tradicional restaurante londrino Simpson’s in the Strand, o pedido traz a peça de costela com seis ossos, assada inteira e cortada à mesa. Outra atração é o nobre t-bone da raça sul­-africana bonsmara (R$ 158,00), de notáveis sabor e maciez. Na ala dos clássicos, a fraldinha, impecável, custa R$ 88,00. Cada pedido inclui uma guarnição — a farofa de ovos e a batata suflê não têm erro.

+ Os melhores restaurantes de culinária contemporânea

L’Entrecôte de Paris: No último ano, a rede paulistana chegou à Gávea e à Tijuca, em shoppings, e manteve os pontos de Ipanema, da Barra e de Niterói. A fórmula é inspirada no célebre e muito copiado Le Relais de l’Entrecôte, na capital francesa. Há um único prato principal: 180 gramas de contrafilé fatiado, regado a molho cuja receita é mantida em segredo. Para escoltar o pedido, batatas de corte fino e fritura sequinha são repostas à vontade. A salada de folhas com nozes ao molho de mostarda consta no preço do prato. O percurso chamado classique custa R$ 69,90. As variações são o executive (R$ 57,80), de segunda a sexta, de 12h a 15h; o kids (R$ 44,80), para crianças de até 6 anos; e o premium (R$ 82,00), com 220 gramas de carne. Para abrir os trabalhos, o steak tartare (R$ 48,00) atende bem um casal, escoltado por torradas de brioche. Do vasto capítulo de sobremesas, prove o clássico creme brûlé (R$ 20,90).

La Cabrera: Filial carioca da marca criada em Buenos Aires e dedicada a carnes nobres. O espaço no BarraShopping segue a linha da matriz, com decoração elegante de paredes e sofás em tons escuros, luz baixa e aviões de madeira pendendo do teto. Para começar, há miniempanadas (R$ 20,00, seis unidades) e linguiça de chorizo (R$ 25,00, meia-porção; R$ 36,00, inteira) servida em tábua de madeira. São treze os cortes na seção principal, normalmente disponíveis em porções de 300 gramas ou 500 gramas. Cada pedido dá direito a uma tábua de acompanhamentos, servidos em potinhos. São batatas calabresas, creme de espinafre e polenta, entre outros itens. As carnes mais procuradas são o assado de tira (R$ 67,00 e R$ 89,00), o bife de chorizo (R$ 85,00 e R$ 109,00, no corte mariposa, como o tradicional bife borboleta) e as costeletas de cordeiro (R$ 105, 500 gramas). Também podem ser pedidas guarnições extras, como farofa de banana ou ovos (R$ 21,00 cada pedido) e arroz maluco (R$ 19,00). Na sobremesa, a panqueca de doce de leite (R$ 34,00) pode receber qualquer um dos sete sabores de sorvete disponíveis na casa.

la-parrilla-del-mercado.jpeg La Parrilla del Mercado

La Parrilla del Mercado (Divulgação/Divulgação)

La Parrilla del Mercado: A matriz no Cadeg segue com a oferta de cortes nobres do Uruguai e da Argentina. Desde março de 2017, os sócios cuidam também da filial no UpTown, na Barra. Na grande parrilla do novo espaço são preparados, entre outros cortes, bife ancho (R$ 90,00, 350 gramas) e bife de chorizo (R$ 85,00, 350 gramas), ambos servidos com duas guarnições à escolha. Duas opções: pimentão vermelho na brasa e batatas rústicas com molho chimichurri. Nas casas há ainda sugestões saborosas de entrada, como o trio de empanadas de carne ou de queijo (R$ 30,00) e o mix de linguiças premium (R$ 49,00). Para aproveitar a dois, invista em combinados como o que reúne picanha e linguiça com dois acompanhamentos (R$ 174,00). Na ala doce, a panqueca de doce de leite com sorvete (R$ 30,00) é sobremesa apreciada. Em tempo: o negócio mantém também um ponto na orla Bardot, em Búzios.

+ Os melhores restaurantes de cozinha rápida

Majórica: Após mais de cinquenta anos e alguns percalços, como um incêndio, a fila nos fins de semana não esmorece. O cardápio lista dezoito cortes bovinos (além de aves, peixes e outras carnes). Para começar, o couvert ganha versões simples (pão, manteiga e linguiça, R$ 13,50) ou completa (R$ 18,50), acrescida de ovos de codorna, molho à campanha, azeitonas, torradas e patê. Na etapa principal, são sugestões tradicionais a picanha (R$ 138,50, para dois), a fraldinha (R$ 82,90, até três pessoas) e o bife ancho (R$ 71,00, individual bem servido). O badejo na brasa (R$ 119,00, para dois) também goza de boa fama. Apetitosas guarnições são servidas à parte. Duas delas são a batata suflê (R$ 31,60) e a farofa dolabella, com mais ovos do que farinha (R$ 24,60, para até quatro pessoas). A propósito: a Majórica de Petrópolis, igualmente tradicional, pertence a outros sócios da mesma família.

Mocellin Steak: Mesmo há tempos longe da operação, o empresário Neodi Mocellin não ficou de braços cruzados após a derrocada da rede de churrascarias Porcão — império que ajudou a criar. Decretada a falência da empresa no Rio (ainda resta uma unidade em Belo Horizonte), ele transformou as antigas filiais da Ilha do Governador e de Niterói em unidades da Mocellin Churrascaria, no mesmo esquema de rodízio. A casa na Barra onde funcionava o Tizziano, negócio de culinária italiana da família, passou a abrigar essa empreitada focada na oferta de carnes nobres de raças britânicas, assadas inteiras na parrilla. O modelo deixa de lado os espetos para dar espaço a catorze cortes especiais, como bife de chorizo e rib eye steak, servidos no ponto desejado pelo cliente, sem limite de quantidade por pessoa. Por 129,00, comem-se também acompanhamentos (saladas, sushis e sashimis) e opções de uma lista enxuta de guarnições, com destaque para os anéis de cebola empanados e o palmito pupunha grelhado. À parte, somente as bebidas, como os vinhos da bela adega aparente, e sobremesas, a exemplo do creme de limão-siciliano (R$ 25,00).

Pobre Juan: A rede paulistana tem dois endereços no Rio. O padrão dos cortes nobres à la carte é mantido pela origem controlada do gado da raça angus. Da cozinha, chegam delícias como linguiça de lombo assada (R$ 27,90) e porções de miniempanadas (R$ 26,90, seis unidades). Na etapa principal, o exclusivo bife pobre juan (R$ 94,40, 270 gramas; R$ 109,40, 370 gramas), retirado da ponta da capa do contrafilé, rivaliza em maciez e sabor com o gran chorizo, corte especial do bife de chorizo, com 800 gramas (R$ 199,40, até três pessoas). Para acompanhar, a farofa de pistache (R$ 51,90) é quase indispensável, puxada na manteiga com farinha de mandioca. Outras opções são os clássicos arroz biro biro (R$ 26,90) e batatas suflê (R$ 27,90). Na seção de sobremesas, difícil escolher entre tentações como churros de doce de leite Havanna morno e taza brownie, com brigadeiro cremoso, calda de chocolate, sorvete de baunilha e praliné de nozes (R$ 24,90 cada pedido).

royal-grill.jpeg Royal Grill

Royal Grill (Divulgação/Divulgação)

Royal Grill: Pioneiro negócio gastronômico no Casashop­ping, tem salão fechado, com churrasqueiras embutidas na parede (além de eficiente sistema de exaustão). Famosa por lá, a picanha fatiada ganha porções de 300 (R$ 88,90, para duas pessoas) e 600 gramas (R$ 160,90). Para acompanhar, as guarnições campeãs são palmito pupunha assado (R$ 42,60) e arroz maluco (R$ 39,30). Da brasa, para a entrada, também chega a porção de linguiças de vitela (R$ 35,70, 200 gramas). Outro caminho é o dos filés grelhados de badejo (R$ 77,00) e de salmão (R$ 82,00) com um acompanhamento, que pode ser creme de espinafre ou batata rostie. A adega aparente com centenas de garrafas guarda o tinto francês Cotes du Rhône 2015 (R$ 88,00). Na ala doce brilham os profiteroles de chocolate (R$ 29,80). Para encerrar, o café expresso da casa (R$ 7,20) é servido com um pedacinho de limão, hábito que supostamente vem da Roma Antiga.

Rubaiyat Rio: Celebradas em 2017, as seis décadas de vida da rede inspiraram o corte steak 60 (R$ 250,00, para três pessoas). A robusta peça de 600 gramas traz o miolo da costela preso ao osso, assado por doze horas no forno a lenha e finalizado na churrasqueira. O pedido é guarnecido de batata gratinada e cogumelos à provençal. Como todos os cortes bovinos, o lançamento vem do gado da raça brangus, criado na Fazenda Rubaiyat, em Dourados, Mato Grosso do Sul. Duas dicas de entrada: empanada salteña (R$ 26,00) e costelinha de porco marinada e assada com chimichurri (R$ 39,00). Na ala principal, a picanha summus é exclusividade (R$ 125,00) também extraída do brangus. As carnes são servidas com batatas suflê. Entre os frutos do mar, o peixe do dia pode ser preparado assado, no sal, ou inteiro, na brasa, antes de chegar à mesa acompanhado de tomates, champignon assado e molho tártaro (R$ 130,00). Dica: em dias de páreo no Jockey, é possível acompanhar as corridas da varanda.

+ Os melhores restaurantes de carne em rodízio

Tragga: O negócio de carnes à moda argentina ganhou filial no Vogue Square. Mais charmosa, a matriz tem luz natural vinda de janelões. Maior, a casa na Barra abriga impressionante adega de 3 200 garrafas. No menu de 2017, as bombas de papas, bolinhos de batata com recheios que variam (R$ 15,00 a dupla, em média), são boas-novas. A suculenta empanada de cordeiro custa R$ 13,00 no Humaitá e R$ 14,00 na Barra. O mesmo acontece com dicas da parrilla, a exemplo do pernil de cordeiro desossado (400 gramas; R$ 77,00 na matriz e R$ 84,00 na filial) e do ojo de bife, o miolo do contrafilé (300 gramas; R$ 78,00 e R$ 84,00, respectivamente). Para acompanhar, saem-se bem a farofa de ovos (R$ 18,00 e R$ 20,00) e os legumes assados à provençal (R$ 26,00 e R$ 29,00). Da ala doce, prove o leve flã de doce de leite (R$ 16,00 e R$ 18,00).

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s