Bolinhos criativos incrementam os menus de oito bares da cidade

Petiscos nada tradicionais que são desculpas perfeitas um bom happy hour

 

Bolinho de estudante do Bar d’Hôtel, no Leblon

Bolinho de estudante do Bar d’Hôtel, no Leblon (Rodrigo Azevedo/Divulgação)

Botequim Rio Antigo. Um carro-chefe, o barão e a baroa (R$ 25,90) consiste em duas duplas de bolinhos de batata-baroa, uma recheada de costela bovina (cozida no bafo) e a outra, de calabresa com catupiry. Para acompanhar, geleia de pimenta com manjericão. Rua Uranos, 1489, Olaria, ☎ 3867-6124. 17h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. 12h/0h; fecha seg.).

Da Gema. Das mãos talentosas de Leandro Amaral e Luiza Souza saem delícias como a gorduchinha (R$ 38,00, cinco unidades), porção de bolinhos de patinho moído temperados com hortelã, gratinados com parmesão e servidos sobre molho de tomate artesanal. Rua Barão de Mesquita, 615, Tijuca, ☎ 3549-1480. 18h/0h (sáb. 13h/0h; dom. 13h/18h; fecha seg.).

Bar d’Hôtel. Iguaria baiana originalmente doce, o bolinho de estudante (R$ 38,00, sete unidades) ganhou versão com queijo emmental no lugar do coco, herança da ex-chef Lydia Gonzalez. A massa de tapioca sob cravo e canela tem escolta de compota de tomate. Avenida Delfim Moreira, 696 (Marina All Suites), Leblon, ☎ 2172-1112. 12h/1h.

Cantô Gastrô & Lounge. O espaço de comida brasileira do resort Grand Hyatt tem um balcão de tirar o fôlego. Dali partem drinques e petiscos fritos típicos dos melhores botequins. É o caso do bolinho de pirarucu (R$ 35,00, seis unidades), que chega à mesa com vinagrete ou limão fatiado. Avenida Lucio Costa, 9600, Barra, ☎ 3549-1480. 10h/2h (dom. a qua. até 1h).

Lima Restobar. O chef peruano Marcos Espinoza inspira-se na culinária de seu país natal. Vêm de lá as yuquitas (R$ 58,00, quatro unidades), bolinhos de mandioca recheados de gorgonzola e molho de camarão. O petisco é originalmente servido no palito. Rua Visconde de Caravelas, 113, Botafogo ☎ 2527-9662. 12h/16h e 19h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. 12h/22h).

Aconchego Carioca. Ao saber que o consumo do arroz vermelho (o primeiro cultivado no Brasil) estava baixo, a rainha dos bolinhos Katia Barbosa resolveu contribuir: criou o bolinho de arroz da terra com carne de sol e queijo de coalho (R$ 31,90, quatro unidades), exclusivo da matriz. Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira, ☎ 2273-1 035. 12h/23h (dom. até 17h).

Dida Bar. Uma viagem a Bonito, em Mato Grosso do Sul, inspirou a cozinheira que dá nome à casa a criar o bolinho de aipim, espinafre e queijo, recheado de banana (R$ 20,00, quatro unidades). A inusitada mistura agradou e ganhou lugar fixo no cardápio. Rua Barão de Iguatemi, 408, Praça da Bandeira, ☎ 2504-0841. 16h/0h (qui. a sáb. 12h/0h; dom. 12h/16h; fecha seg.).

La Carioca Cevicheria. Especializada em pratos de origem peruana, a casa conquista também quando inova. O tradicional ceviche virou bolinho: é servido frito, com molho de beterraba e raiz-forte (R$ 29,00, cinco unidades), inspirado em uma receita judaica. Rua Maria Angélica, 113-A, Jardim Botânico, ☎ 2226-8821. 12h/0h (qua. a sáb. até 1h; fecha seg.).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s