Clique e assine por apenas 4,90/mês

Cinco combinações imperdíveis de pizza e vinho

A sommelière Jessica Marinzeck dá dicas certeiras para harmonizar a bebida com discos variados

Por Carolina Barbosa - Atualizado em 9 jul 2020, 20h09 - Publicado em 8 jul 2020, 16h38

Nesta sexta (10) celebra-se o Dia da Pizza. Uma companhia clássica à aclamada receita popularizada na Itália é o vinho. Para te ajudar a combinar os diferentes tipos de uva com as redondas, a fim de tornar a experiência ainda melhor, VEJA Rio consultou Jessica Marinzeck, sommelière da Evino. A seguir, a especialista dá dicas certeiras  para você aproveitar a data.

+Seis receitas com chocolate para fazer em casa

Quatro queijos e vinho branco

As pizzas de quatro queijo podem conter gorgonzola ou provolone, queijos de sabor mais potente, o que pode dificultar a harmonização. “Eu não abriria mão de um vinho branco e fresco para equilibrar, mas com certo corpo para fazer frente aos queijos”, diz a sommelière.Uma boa pedida são os brancos passados em barrica como o Feudi di San Gregorio Pietracalda Fiano di Avellino DOCG 2018, vinho saboroso, fresco e complexo com notas minerais. Esses rótulos chardonnay passados em barrica têm estrutura e textura para encarar sabores acentuados.

Continua após a publicidade

+Vinhos: trinta rótulos até R$ 50 para beber no inverno

Calabresa/pepperoni e Carménère

O sabor pronunciado da calabresa e sua oleosidade dominam essa pizza. Para Jessica, uma harmonização por similaridade é o mais indicado, apostando em um vinho que ressalte as características e os sabores dos embutidos, como um exemplar chileno de Carménère. Uma sugestão é o Parras del 43 Carménère Central Valley D.O. 2019, vinho com notas de frutas vermelhas, especiarias e ervas mais sequinhas, e paladar estruturado.

+A rota da focaccia: onde comprar o pão de origem italiana

Continua após a publicidade

Marguerita e Sangiovese

“Este clássico das pizzas tem que harmonizar com um clássico dos vinhos, como o Chianti, famoso tinto italiano produzido na região da Toscana”, afirma a sommelière. O Castellani Chianti DOCG 2018, rico em frutas maduras e ótima acidez, é um bom companheiro para as massas com molho vermelho, em geral, e a melhor opção para uma Marguerita. Isso porque as notas de ervas secas do vinho complementam o toque de manjericão da pizza e a acidez do líquido traz frescor à harmonização.

+Queijos e vinhos: dicas para harmonizar em casa

Frango com catupiry e Chardonnay

Continua após a publicidade

“Pela leveza do queijo tipo catupiry e o frango, eu sugiro mais uma harmonização por semelhança – um vinho branco mais levinho é o par ideal desta pizza”, explica Jessica. O Le Star Chardonnay é a combinação certeira, trazendo notas de frutas cítricas e tropicais e um sabor refrescante, também com notas cítricas e florais. A dica vale para qualquer Chardonnay sem passagem por barrica ou rótulos de Pinot Grigio, um branco mais leve para encarar um queijo com textura mais suave e a carne branca.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Brigadeiro

Para quem gosta dessa pizza, também é possível harmonizá-la com um bom vinho. “Chocolate, em geral, não é o elemento mais fácil de combinar. Normalmente, associamos o doce a vinhos fortificados, que não cairiam bem com uma pizza”, explica a sommelière. No entantto, um tinto com um pouco mais de açúcar residual é uma ótima harmonização, como o Portada Reserva, que possui aromas vibrantes de cerejas, morango e notas de pimenta-preta, além de paladar aveludado e elegante, de taninos macios e final persistente. Ou seja aposte no estilo tinto meio seco.

Continua após a publicidade

+Mitsubá deixa a Tijuca e inaugura no Leblon

Dicas extras de uvas curingas:

Tempranillo, Garnacha e Pinot Noir: não possuem uma estrutura tânica, em geral, que se tornaria o coadjuvante numa harmonização. Com suas notas de frutas vermelhas, a exemplo de cereja e ameixa, boa parte dos rótulos encontrados no mercado tem corpo médio, acidez estruturada capazes de acompanhar bem diferentes tipos de massa, como a própria pizza.

Publicidade