Clique e assine por apenas 4,90/mês

COMER & BEBER 2017/2018: doces – Comidinhas

Confira a seleção dos melhores endereços dessa categoria

Por Redação VEJA RIO - 28 jul 2017, 16h37

A edição especial VEJA COMER & BEBER Rio reúne 140 endereços de comidinhas. Abaixo, a seleção dos melhores lugares para comer doces.

Alda Maria Doces Portugueses: O charmoso casarão em Santa Teresa abriga a loja de doçuras, a fábrica, o escritório do negócio, o Museu do Doce (com forminhas e outros objetos de família) e a residência da matriarca, responsável por preservar receitas transmitidas através de gerações desde 1700. Elaborados com açúcar orgânico, ovos caipiras e afeto, clássicos como toucinho do céu (R$ 15,00), dom rodrigo (R$ 8,00, fios de ovos fechados com ovos moles) e fatias de braga (R$ 6,00, de gemas e amêndoas moídas) podem ser saboreados no local ou encomendados. A confeiteira se esmera em criar opções sem glúten e sem lactose e a gordura de palma substitui agora a manteiga na hora de untar as fôrmas. Pertence a essa lista saudável o pão de ló feito com açúcar de coco (R$ 8,00, individual). Para beber, escolha entre café expresso orgânico (R$ 5,00), chá nacional (R$ 6,00) e vinho do Porto (R$ 12,00 a dose). Também há dicas de harmonização com cervejas: a casa oferece o tipo artesanal Nut Brown Ale, da cervejaria Secreta (R$ 30,00, 500 mililitros).

Arte Conventual: O pastel de nata (R$ 9,50) reina nas vitrines da marca. Da trivial barriga de freira (R$ 10,50) a opções menos comuns, como a baba de camelo (R$ 13,00), uma musse de caramelo com amêndoas, há doçuras para todos os gostos. Entre o conventual pastel de Tentúgal (R$ 10,50), de finíssima massa folhada recheada de creme de ovos, e invencionices recentes, como a trufa de ovos moles (R$ 7,00), há dicas mais simples, a exemplo da torta de chocolate crocante de amêndoas (R$ 13,50). Da modesta linha salgada, o pastel de nata com bacalhau (R$ 12,00) é sem dúvida a melhor pedida. Para acompanhar, caem bem o café alentejano Delta Q (R$ 5,50, expresso) e a centenária Água das Pedras (R$ 9,50). Os mais tradicionais não devem dispensar uma dose de Ginja de Óbidos (R$ 19,00), feita com a frutinha que lembra uma cereja. A ala de bebidas alcoólicas traz ainda vinhos do Porto, Moscatel de Setúbal e Madeira (R$ 15,00 a R$ 20,00).

Cookies de baunilha com chocolate do Bendito Fernando Lemos/Divulgação

Bendito: Apaixonada por doces, a ex-diretora de arte Rosana Braem entrou de cabeça na produção de guloseimas há oito anos. Do início modesto de operação para a atual rede com três lojas próprias, um ponto franqueado, um quiosque no Rio Sul e uma unidade no Via Parque Shopping, quanta diferença. Sempre com novidades, o menu elenca sabores variados, como o brownie belga clássico (R$ 11,20) — a primeira receita desenvolvida por Rosana — e os cookies de baunilha com gotas de chocolate (R$ 7,20, tradicional; R$ 9,30, diet). A torta oh my god (R$ 19,80 a fatia; R$ 180,00 a inteira, sob encomenda), com chocolate 70% e recheios de brigadeiros preto, branco e de Nutella, entrou no menu em 2017. Há boas-novas também na ala salgada: os sanduíches com focaccia (R$ 23,70), recheada de peperone, salaminho, queijo, presunto e molho com mais queijo, e pão australiano (R$ 24,50), com rosbife, molho de mostarda, mel e queijo. Uma salada verde de acompanhamento (por R$ 4,00) garante o almoço.

Continua após a publicidade

Biscoiteca: No ponto com luminárias vermelhas e parede de tijolos aparentes, as estrelas são os biscoitos elaborados pela sócia Natália Mazur. Imperdíveis, os crinckles de brownie (R$ 2,25 a unidade; R$ 8,50 a porção com quatro), feitos sem farinha, encantam os clientes com interior macio e casquinha craquelada de açúcar. Logo atrás, na lista dos mais vendidos, estão os cookies duplos de chocolate (R$ 1,50). Receitas típicas de outros países também marcam presença no menu, que elenca dezesseis sabores de guloseimas. É o caso dos biscotti de chocolate com avelã, assados duas vezes conforme a tradição italiana, e do barazek, de origem libanesa, feito com sementes de gergelim, sêmola e melaço (R$ 5,50 a porção). Também têm seus fãs o sanduíche de cookie (R$ 5,00) e o pizzelle, um waffle crocante, servido com mel, Nutella ou doce de leite e sorvete (R$ 15,50). Para acompanhar, vá de expresso (R$ 5,50), cappuccino (R$ 6,00) ou chá (R$ 7,00).

Bolo de Cenoura bolo sem vergonha
Bolo de cenoura da Bolo Sem Vergonha Sérgio Pagano/Divulgação

Bolo sem Vergonha: Sob nova direção, o negócio aos cuidados do casal Cristiane e Ledenir Assunção continua tendo como base receitas da boleira Stella Pellegrini. Novidades virão, mas os habitués ainda vão encontrar dicas conhecidas na hora de pedir uma fatia de bolo caseiro (R$ 7,00) com expresso (R$ 5,00). Campeão de vendas, o nega maluca (R$ 31,00 o bolo inteiro, com 22 centímetros) pode ganhar calda extra de chocolate por mais R$ 5,00. O mesmo é oferecido para quem pede o bolo de cenoura com brigadeiro (R$ 27,00), mas a receita de laranja (R$ 25,00) fica melhor com acréscimo de glacê (R$ 4,00). Alguns sabores são oferecidos em versão menor, de 18 centímetros. Para ocasiões especiais, a torta de palha italiana (R$ 60,00) é pedida certeira. Outros produtos da casa são os bolos em versão diet, como o de maçã com nozes, passas e damasco (R$ 35,00 a menor), e os clássicos pudins de leite ou de tapioca (R$ 30,00 cada um).

Boulangerie Guerin: Hoje em três lojas, as gostosuras da rede não estão mais aos cuidados de seu fundador, o chef pâtissier francês Dominique Guerin. O discípulo de Gaston Lenôtre (1920-2009), que fez fama no saudoso Le Pré-Catelan, agora assina uma linha de doces para os supermercados Zona Sul. Entre idas e vindas, o negócio ainda tem como carro-chefe os macarons (R$ 3,50 a unidade), premiados, junto com os pães, como os melhores da cidade no COMER & BEBER 2013. O croissant de amêndoas (R$ 10,00) e as tartelettes, como a de limão com suspiro, novidade de 2017 (R$ 12,50 cada uma), não ficam atrás. Um lanche é garantido por croque monsieur (R$ 21,00) e chocolate quente (R$ 8,00 o pequeno; R$ 13,00 o grande) com topo de chantili. Para levar, pães de passas e nozes (R$ 28,00, 400 gramas) e de cereais 100% integrais (R$ 16,50, 350 gramas) são os mais requisitados.

+ Clique aqui e conheça os melhores empórios gourmet do Rio

Continua após a publicidade

Cake & Co: A longeva confeitaria de Laura Oliveira Castro completou 21 anos em 2017, um feito para poucos na cidade. Com decoração típica de fazenda em pleno bairro de Botafogo, a casa tem uma linha com mais de trinta sabores de bolos e tortas, disponíveis para encomendas por telefone ou pelo site. As vitrines são diariamente abastecidas com gostosuras como a clássica choconozes (R$ 150,00, para vinte pessoas; R$ 16,00 a fatia), com massa de chocolate, recheada de creme de nozes e coberta por brigadeiro e nozes picadas. Entre os docinhos, a tortinha de baba de moça coberta de fondant (R$ 4,00) e o brigadeiro recheado de morango fresco (R$ 5,00 a unidade) valem cada caloria. O espaço oferece ainda sanduíches, pratos executivos e combos de café da manhã — o individual reúne bebida quente, pão na chapa, bolo, suco de laranja e mamão (R$ 30,00).

Carolinas Feito em Casa: Surgida como uma barraquinha na feira livre da Gávea, onde as sócias ainda batem ponto às sextas-feiras, a marca foi indicada pelo júri do COMER & BEBER por seus cookies (R$ 6,00 a dupla; R$ 23,00 a porção com dez) deliciosos. A receita é tradicional, mas, no lugar de gotinhas de chocolate, o recheio é farto (e ainda mais saboroso quando aquecido). A psicóloga Carolina Quintanilha e a advogada Carolina Marussig tocam o negócio com doçuras como palhas italianas (R$ 8,00, três unidades) — a de paçoca é um hit — e brownies com castanha‑do-pará e caramelo (R$ 12,00 a unidade), preparados sem farinha. Aos que preferem pedidas menos açucaradas, o banana bread vegano (R$ 6,00, individual; R$ 25,00, fôrma de bolo inglês), com textura que fica entre um pão e um bolo, tem castanha-do-pará na receita. A turma fit é fã do bolo funcional low carb (R$ 18,00), com lista de ingredientes para lá de saudável: farinha de coco, açúcar de coco, óleo de coco, aveia e farinha de arroz integral. A atual menina dos olhos da dupla é a barrinha macia de goiabada de aveia e quinoa com amêndoa (R$ 6,00).

01405108.jpeg
Casa Cavé: clássico da cidade Fernando Lemos

Casa Cavé: Fundada há 157 anos pelo francês Auguste Charles Felix Cavé, a confeitaria mais antiga da cidade acumula muita história e clientes fiéis. Desde a inauguração, num tempo em que o país ainda era governado por dom Pedro II, as referências trazidas pela coroa portuguesa influenciaram o preparo de receitas lusitanas. Nas vitrines de seus dois salões, no Centro, são inúmeras as tentações, como pastéis de belém (os puristas diriam ser apenas de nata) e guardanapos (massa de pão de ló com chocolate e amêndoa ou com doce de ovos), a R$ 8,70 cada um. Pelo mesmo preço, comem-se também açucarados croissants de chocolate ou creme e mil-folhas, doces de origem francesa, como o fundador. Na ala salgada do cardápio se encontram coxinha de galinha (R$ 11,80) e bolinho de bacalhau (R$ 7,80). Combos de café da manhã com valores a partir de R$ 15,50 também podem ser degustados à tarde, depois das 15h. A lista de refeições mais robustas inclui o caldo verde (R$ 23,00), de gostinho caseiro, servido com torradas.

Chez Anne: Uma das lojas-âncora do Shopping da Gávea, a casa especializada em guloseimas doces e salgadas mantém o padrão há 38 anos. No ponto estrategicamente localizado no térreo, as vitrines são abastecidas diariamente com verdadeiras tentações para os gulosos de plantão. Pão de queijo (R$ 3,75), croquete de carne (R$ 6,75) e folhado de brie com damasco (R$ 10,00) disputam a atenção com o generosamente recheado camarão VG empanado com catupiry (R$ 23,00 a unidade), um clássico que é campeão de pedidos. Na ala doce, o mil-folhas de creme (R$ 11,50) segue imbatível na preferência dos clientes, mas o bolo de chocolate com baba de moça e nozes (R$ 12,50 a fatia; R$ 87,00 o médio) vem ganhando prestígio. O bolo de aipim com coco é servido sob tentadora calda de caramelo (R$ 9,00) e pode ser encomendado em versão grande (R$ 70,00, dez fatias). Para acompanhar um expresso (R$ 5,00), vá de bomba de creme, chocolate ou café (R$ 10,00 cada uma). Na hora do almoço, há opções de pratos para refeições rápidas.

Continua após a publicidade

As Claras: No sossegado Espaço Itanhangá, a loja pequenina da chef Vanessa Martuscelli cresceu e ganhou agradável varanda. A pedidos, o bolo de limão-siciliano voltou ao cardápio e, agora, divide as atenções com a versão de chocolate amargo (R$ 15,00, individual; R$ 145,00, até vinte fatias). Além do sabor, encantam as delicadas apresentações dos quitutes, que podem aparecer nas vitrines em formatos de flor ou de coração, por exemplo. Palhas italianas são preparadas à moda tradicional ou com doce de leite (R$ 12,00) e ainda sem glúten (R$ 14,00), com biscoito à base de polvilho. O bolo de laranja e maçã sem açúcar (R$ 18,00, individual; R$ 38,50, médio) é recomendado para diabéticos. Há combos de café da manhã e da tarde, mas para um lanche menos farto opte pela dupla de suco de laranja com framboesa (R$ 18,00) e croque monsieur (R$ 28,00). O waffle de receita belga, escoltado por manteiga e mel, custa R$ 24,00. Na loja são vendidos vinhos, queijos, frios, massas secas e artigos de decoração relacionados à gastronomia.

Colher de Pau
Colher de Pau: brigadeiro clássico Veja Rio

Colher de Pau: Pioneira quando o assunto é brigadeiro de qualidade, a confeitaria do Leblon segue há 43 anos oferecendo gostosuras com chocolate, o que inclui o famoso docinho (R$ 5,60 cada um). Colheres de pau enfeitam as paredes e dividem espaço na vitrine com delícias como a panelinha recheada de brigadeiro de colher (R$ 22,00). Receita da doceira Gimol Kaner (falecida em 2004), fundadora da loja e mãe da atual proprietária, Lucy Kaner, o bolo negro (R$ 13,90 a fatia; R$ 140,00, para doze pessoas) é coberto por calda fumegante feita com barra de chocolate com 70% de cacau. Fora da seara chocolateira, a torta toalha felpuda (R$ 13,90 a fatia; R$ 160,00, para doze pessoas), com massa de pão de ló, recheada de creme de coco fresco e coberta por merengue e coco fresco ralado, tem fãs de carteirinha. A palha italiana servida em copinhos (R$ 6,00 a unidade) e o folhado de brigadeiro ao leite (R$ 13,90) são dicas mais recentes.

+ Conheça as melhores casas de comida natural

Confeitaria Colombo: Orgulho carioca, endereço histórico procurado por turistas, a confeitaria é um símbolo da belle époque na cidade. Espelhos de cristal belga, móveis de jacarandá e vitrais franceses estão entre as preciosidades preservadas no lugar. A produção de doces, salgados e refeições é feita em cada um de seus sete andares e distribuída pelos quatro salões. Fundada por portugueses, a casa oferece famosos petiscos da terrinha, como pingo de tocha e trouxinha de ovos moles (R$ 10,50 cada um). Têm o mesmo preço as variações do pastel de nata. Os franceses tartelete de morango (R$ 11,60 cada pedido) e éclair de chocolate (R$ 10,50) são outros sucessos retumbantes. Entre os salgados, a estrela é a coxinha de galinha (R$ 9,20 a simples; R$ 11,90, com queijo cremoso; R$ 16,80, com osso), mas também gozam de merecida fama os camarões empanados VM (R$ 18,50) e VG (R$ 24,50). Atrás de um lanche, a clientela apinha-se em torno dos balcões e no bar Jardim, nos fundos do térreo. Aos sábados, o salão Cristóvão, no 2º andar, serve farto bufê de café da manhã (R$ 63,50) até as 11h. A cozinha da matriz abastece o cardápio mais enxuto da filial, no Forte de Copacabana, onde o principal atrativo é a vista.

Continua após a publicidade

Le P’tit Café: Escondido em uma galeria de Ipanema, o negócio ganhou um posto avançado na loja Reserva do Shop­ping Leblon. Chef confeiteira formada na Le Cordon Bleu francesa, Patrícia Lombardi toca a empreitada com sua irmã Debora. As fornadas mais disputadas são as dos bolos de massa fofa e cobertura caprichada (R$ 15,00 a fatia; R$ 150,00 a versão inteira), que se revezam nas vitrines. Entre as pedidas estão os de caramelo e brigadeiro de chocolate belga, de pistache com brigadeiro branco e de Nutella com brigadeiro de leite Ninho. Minibolos aparecem em sabores tradicionais, como cenoura, laranja e aipim com coco (R$ 25,00 cada um). Na ala salgada, o pão de queijo de minas da Serra da Canastra é um hit, assim como o cigarrete de queijo, salgado típico de Minas Gerais — terra das proprietárias —, um enroladinho de queijo curado assado (R$ 6,50). A lista com dez tipos de bebida quente inclui café expresso (R$ 6,00) e machiatto (R$ 7,00 o pequeno).

Make a Cake: Pioneira na montagem de naked cakes personalizados ao gosto do freguês, a partir de um menu de massas, recheios e coberturas, a marca tem dois pontos, ambos na Barra. Na matriz, no Shopping Downtown, é possível concluir o bolo em cerca de dez minutos, por preços a partir de R$ 10,00, o individual. Há mais três tamanhos: o P serve dez fatias, o M rende de 20 a 25 porções e o G produz 30 a 35 pedaços. Uma dica: duas camadas de bolo de baunilha, recheio de brigadeiro de framboesa e cobertura de morangos (de R$ 14,20, individual, a R$ 119,55, tamanho G). A versão fit, de massa sem glúten e turbinada com whey protein, recheio de brigadeiro de biomassa de banana verde e topo de frutas frescas, começa em R$ 18,65 (individual) e pode chegar a R$ 143,70, no maior tamanho. Entre as doçuras de prateleira, invista nas palhas italianas (R$ 7,00) e nos bolos de pote (R$ 10,90), em diversos sabores. Para acompanhar, cai bem um expresso (R$ 4,50), que é do Armazém do Café, ou um chá (R$ 5,50).

Pão de mel do Meloá Meloá/Divulgação

Meloá: Com passagem por cozinhas de Lucerna, na Suíça, do Waldorf Astoria de Orlando, nos Estados Unidos, e de casas cariocas estreladas, como Olympe e Oro, a chef Silvia Garcia começa o expediente cedo para atender os clientes do café da manhã. Além dos combinados a partir de R$ 15,30 (pão francês dourado, manteiga e geleia com bebida quente à escolha), há saborosas dicas avulsas, como pão de queijo da Serra da Canastra (R$ 3,50), torrada Petrópolis com fermentação natural (R$ 4,90) e omeletes, a exemplo da recheada com presunto e queijo (R$ 19,50). Os doces são destaques desde a abertura. Sucesso recente, a torta de pão de mel (R$ 14,90 a fatia; R$ 119,50 a inteira) tem recheio de doce de leite com flor de sal e cobertura de chocolate belga 33%, além de bombom de caramelo salgado. O endereço, indicado em 2015 na categoria Bom e Barato do COMER & BEBER, serve refeições executivas (R$ 31,00 cada prato) e sempre uma sugestão da chef (R$ 44,00): sábado é dia de arroz do mar defumado com lula, polvo, camarões e pimentões coloridos assados.

+ Saiba onde comer os melhores cookies, brigadeiros e crepes no Rio

Continua após a publicidade

MP Tortas Boutique: A confeitaria da chef goiana Marlene Percílio oferece gostosuras em ambiente decorado com graça, em estilo francês. Os carros-chefe da casa, que ela comanda ao lado da filha Juliana, são cupcakes, como os de doce de leite (R$ 9,50) e de cenoura com brigadeiro (R$ 12,50), além dos bolos artesanais. Uma das melhores tortas alemãs da cidade (R$ 12,50 a fatia; R$ 85,00 a inteira) aparece na vitrine da loja. Para ocasiões especiais, as tortas de frutas são vendidas a partir de R$ 120,00 e o recheio varia ao sabor das estações. De segunda a sábado, entre 14h30 e 19h, é servido o chá da tarde (R$ 55,00 por pessoa), um desfile de iguarias doces e salgadas para glutão nenhum botar defeito. Cremes de abóbora com gengibre, infusões e sucos diversos, muffins doces com calda quente e porções reduzidas de croque monsieur, quiches, pães e torradas são algumas das delícias levadas à mesa. Para garantir o banquete, a dica é agendar com antecedência e informar se há restrições alimentares a observar.

Torta de Nutella do The Bakers
Torta de Nutella do The Bakers Divulgação

The Bakers: Uma recente reforma fez a capacidade do salão da matriz, em Copacabana, mais que dobrar (de quarenta para 102 lugares). O negócio comandado por Dany Geller, neto do confeiteiro alemão Kurt Deichmann (1907-2000), conta agora com balcão de antepastos vendidos por peso. Misto de padaria, confeitaria, restaurante e lanchonete, tem como carros-chefe os doces e as tortas, sempre com alguns exemplos à vista. Uma das razões da fama local é a almond chocolate (R$ 129,90), bolo úmido intercalado por musse de chocolate, decorado com ganache e amêndoas. Há opções em fatias, como a torta antiquarius, bolo de nozes e baba de moça (R$ 9,90), e em tamanho reduzido — nessa lista, a minitorta Kit Kat (R$ 14,90), com massa de chocolate e recheio de brigadeiro, é um sucesso. Combos de café da manhã e da tarde são disputados, assim como o almoço executivo, serviço que custa a partir de R$ 42,90 (três cursos). Sugestão de sanduíche, o roast bakers (R$ 27,90) leva rosbife, queijo brie derretido, rúcula e molho honey mustard, na baguete ou na ciabatta, e é servido com mix de folhas.

Torta & Cia: Economista, Heloísa Porto trocou a profissão pelas artes da confeitaria e, hoje, divide com a filha Eduarda o comando de quatro lojas na cidade. No último ano, o portfólio foi enxugado de 45 para trinta produtos, entre tortas com e sem açúcar, rocamboles, docinhos, chocolates e opções salgadas. Nada de pânico: a pioneira torta de nata (R$ 62,00, pequena; R$ 89,00, grande), de massa leve com recheio aerado de chantili e cobertura de chocolate meio amargo, não deixa o menu por nada. As famosas quindim adamascado (R$ 110,00, média) e maravilha de banana (R$ 84,00, pequena; R$ 120,00, grande), com pão de ló recheado de doce de banana e creme, sob cobertura de chantili e canela, continuam entre as preferidas. A fatia de qualquer torta sai a R$ 14,00. Na seção salgada, os pastéis integrais de caponata, frango ao curry ou ricota e nozes (R$ 8,00) são boas alternativas. Se a ideia for acompanhar um café expresso (R$ 5,00) ou um cappuccino (R$ 6,50), peça petit-four (R$ 14,00, 100 gramas), amanteigado ou no sabor canela.

Publicidade