Cachambeer (Desde 2002)

Tipos de Bares: Bares variados, Botecos
Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Cachambi, 475 - Cachambi - Rio de Janeiro - RJ ver no mapa
Telefone: (21) 35972002
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
17:00 - 00:00
quarta-feira
17:00 - 00:00
quinta-feira
17:00 - 00:00
sexta-feira
17:00 - 00:00
sábado
12:00 - 00:00
domingo
12:00 - 18:00
Feriados 12h/18h
payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de dédito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

Resenha por Carol Zappa

Nos dias úteis é mais fácil conseguir mesa. Sobra tempo até para conversar com o figuraça Marcelo Novaes e pedir a ele que conte como se tornou proprietário da casa, após uma libação daquelas. No fim de semana, os visitantes em longas filas sofrem com o aroma delicioso que exala das churrasqueiras onde são assadas as costelas. O pastel de camarão (R$ 8,90) “não tem creminho”, informa o descontraído cardápio. Outro petisco, o filezão metido a besta traz contrafilé à milanesa sob provolone derretido (R$ 36,90). Para mesas maiores, a aposta é no infarto completo: reunião de torresmo, coração, aipim, alcatra de sol, carne-seca, farofa, linguiça calabresa e manteiga de garrafa (R$ 108,90, para quatro pessoas). O chope, da Brahma, ganhou 2 votos na edição 2017 de COMER & BEBER. Cremoso e gelado, ganha vários tamanhos, do garotinho na tulipinha (R$ 5,90, 200 mililitros) ao garotinho do Pança (R$ 9,90, 500 mililitros), alcunha de Antonio Gerardo, o cozinheiro. Atração principal, a costela no bafo (R$ 99,00, para dois) é acompanhada de arroz, farofa de ovo e batata frita.

Preços checados em julho de 2017.

    Comer e beber

    • 2015 - Indicado

      Bares Comer & Beber .

      A casa junta muita gente nas filas do fim de semana. Em pleno Cachambi, com um personagem folclórico como proprietário — o vascaíno fanático Marcelo Novaes comprou o negócio do dono anterior durante uma bebedeira por lá —, o lugar goza de merecida boa fama. Neste COMER & BEBER, ganhou votos nas categorias chope e cozinha, quesito no qual foi o campeão na edição do ano passado. Para amenizar a espera, que se torna ainda mais torturante com o aroma das costelas que assam em churrasqueiras postas na calçada, é possível pedir o pastel de camarão de verdade (R$ 6,60) — sem creminho, como Marcelo gosta de ressaltar — e, é claro, o chope Brahma. Bem tirada e sempre muito gelada, a bebida é servida nas versões garotinho (R$ 4,80; 200 mililitros), tulipa (R$ 5,90; 300 mililitros) e caneca zero grau (R$ 7,90; 340 mililitros). Cinquenta barris de 50 litros são esvaziados por semana. Acomodado, abra os trabalhos com as fartas tábuas de nomes sugestivos. A hipertensão traz iscas de cordeiro, paio, camarão à milanesa, bacon fatiado, picanha de sol, costelinha de porco e farofa de car­ne-seca (R$ 107,90). Mas o carro-chefe é mesmo a costela no bafo, ladeada por cebola, arroz, farofa, fritas e molho à campanha (R$ 93,80). Com a carne soltando do osso, o pedido alimenta até quatro pessoas.

      Rafael Cavalieri

    • 2014 - Vencedor

      Cozinha Comer & Beber .

      Marcelo Novaes é um boêmio inveterado, daqueles difíceis de acompanhar. Em uma tarde de bebedeira no botequim do seu Manoel, ele exagerou, mesmo para os seus parâmetros. Durante uma discussão acalorada com o proprietário português, fechou negócio e comprou a casa sem pestanejar. No dia seguinte, arrependido e de ressaca, tentou desfazer a transação, mas era tarde: foi dormir cliente e acordou dono. Mudou o nome do estabelecimento para Cachambeer e pôs mãos à obra. Nos dois primeiros anos, o lugar era a extensão de sua casa. Amigos ocupavam as mesas e o lucro era mínimo. As coisas começaram a melhorar com a chegada de Antonio Gerardo, o Pança, seu fiel escudeiro. Profissional da culinária para os fortes, ele prepara a costela bovina que, depois de doze horas mergulhada no tempero, fica outras oito assando no bafo em churrasqueiras espalhadas pela calçada. São vendidos 600 quilos da receita por semana. A cozinha vitoriosa também prepara tira-gostos de proporção e nome surreais. Além dos famosos infarto completo (foto à dir.) e hipertensão (iscas de cordeiro, paio, camarão à milanesa, bacon fatiado, picanha de sol, costelinha de porco e farofa de car­ne-seca; R$ 92,90), a mais nova criação, batizada como não vai doer nada (R$ 72,90), reúne picanha, costela, cordeiro, fritas e bacon cobertos por queijo. O chope Brahma (R$ 5,70 a tulipa), também lembrado pelo júri, sai na mesma quantidade absurda. São cinquenta barris, de 50 litros cada um, por semana - três deles, confessa Marcelo, consumidos por ele mesmo.

      Rafael Cavalieri

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá, ( log out )

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s