Clique e assine por apenas 4,90/mês

Quarentena: cinco dicas para preparar um bom churrasco em casa

O chef João Zuddio, da Churrasqueira Rio, ensina a escolher os melhores cortes, a maneira correta de assar, entre outras artimanhas

Por Carolina Barbosa - Atualizado em 23 abr 2020, 12h01 - Publicado em 23 abr 2020, 11h57

Paixão nacional agregador e democrática, o churrasco tem uma data reservada a ele: 24 de abril. Se, no entanto, ele é motivo de reunião e farra, em tempos de pandemia em função do novo coronavírus, a recomendação é outra: evitar aglomerações. Nada impede, no entanto, de celebrar em casa, sozinho, ou com aqueles que estão confinados com você. Para te ajudar a acertar na brasa, o chef João Zuddio, da Churrasqueira Rio, em Ipanema, ensina a preparar um bom assado.

+Delivery: de brinquedos a cogumelos, tudo o que você pode pedir em casa

1) “Tudo começa pela escolha do corte. A raça escocesa black angus dá marmoreio à carne, ou seja, possui gorduras internas que proporcionam mais maciez, suculência e qualidade”.

2) “Evite cortes expostos em açougues e supermercados. O ideal é comprar carne embalada a vácuo e, se possível, direto do fabricante. Quanto maior o manuseio das pessoas, mais risco de contaminação.  Portanto, o melhor é comprar direto do frigorífico”.

Continua após a publicidade

+Refeição completa: chefs ensinam receitas apetitosas para a quarentena

3) “Opte pelo carvão de eucalipto, com peças de cerca de 20 centímetros. Fragmentos menores comprometem a temperatura da churrasqueira, que deve ser de 400ºC”.

4) “A escolha da grelha é importante para um bom resultado. O ideal é que ela possua entre 30 e 40 centímetros, dependendo da espessura da carne. Uma vez colocada na brasa, a carne só deve ser virada duas vezes. Sele de um lado, espere atingir o ponto e vire. Caso contrário, você estará expulsando o sulco da peça”.

+ Quarentena fit: Nanda Carneiro ensina cinco receitas de doces

Continua após a publicidade

5) “Quem não possui churrasqueira, pode também improvisar com a frigideira, mas escolha os cortes sem osso, que são mais altos e facilitam na hora do preparo no fogão”.

+ Para assinar o conteúdo digital de VEJA RIO, clique aqui

Publicidade