Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Após Crivella liberar pipoca, cinemas vão reabrir em 1º de outubro

Prefeitura autorizou a venda de alimentos nas bombonières a partir do próximo mês. Programação será calcada em clássicos

Por Marcela Capobianco Atualizado em 23 set 2020, 11h33 - Publicado em 23 set 2020, 11h30

Em reunião com os sindicatos dos exibidores do município e do estado do Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella decidiu liberar a venda de alimentos nos cinemas a partir de 1º de outubro.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Boa parte dos cinemas cariocas, portanto, está se preparando para reabrir as salas na próxima semana, respeitando as Regras de Ouro, como ocupação máxima de 50% do total de assentos, distanciamento social, disponibilização de álcool gel e aumento de espaço de tempo entre uma sessão e outra.

+ Turismo interno no Rio ganha força com a pandemia

A reabertura dos espaços culturais está liberada pela prefeitura desde o último dia 14, mas os cinemas decidiram não voltar a operar enquanto a venda de alimentos – que responde por cerca de metade do faturamento – não fosse autorizada pelo alcaide.

+ Peças que abordam dramas humanos ganham espaço na web

Nesta retomada, grande parte das empresas exibidoras vai recorrer a clássicos e blockbusters, para atrair os fãs de carteirinha do cinema. O festival, que já acontece em outros estados brasileiros, foi batizado de De Volta Para o Cinema e prevê, na programação, filmes como Matrix, De Volta para o Futuro e a franquia Harry Potter.

+ A programação dos museus que já voltaram a receber o público

Continua após a publicidade
Publicidade