Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

CasaCor Rio celebra 30 anos com programação presencial e digital

A partir desta terça (2), cariocas podem conferir os 38 ambientes num belo palacete de 2 500 metros no Jardim Botânico. Imóvel pertenceu a Oswaldo Cruz

Por Marcela Capobianco Atualizado em 26 fev 2021, 19h44 - Publicado em 26 fev 2021, 12h21

Tradicional evento no calendário carioca, a CasaCor, que antecipa as tendências em decoração e arquitetura, está comemorando 30 anos de criação com uma edição híbrida. A partir da próxima terça (2), os cariocas vão poder conferir os 38 ambientes num belo palacete de 2 500 metros quadrados na Rua Lopes Quintas, no Jardim Botânico.

Por causa da pandemia, a mostra também terá intensa programação digital, possibilitando que o público, mesmo à distância, explore cada cantinho dos cômodos, pátios e jardins desta edição.

+ Cristo Redentor terá Via Sacra durante a Semana Santa

As visitas presenciais precisam ser pré-agendadas, já que há limite de pessoas por ambiente. A arquitetura da casa, aliás, é grande aliada já que os amplos janelões e portas presentes em todos os cômodos permitem uma ventilação cruzada que deixa arejados todos os ambientes decorados pelos 57 profissionais de arquitetura, paisagismo e design de interiores. O projeto de implantação é mais uma vez do arquiteto Mário Santos.

A pandemia despertou muitas necessidades para o morar e acelerou movimentos que prometem provocar mudanças até nos lançamentos imobiliários. Na edição carioca do evento, profissionais apresentam soluções para boa parte desses desejos.

+ Pandemia alavanca tendência de cômodos instagramáveis

Como não poderia deixar de ser, os espaços ar livre ganharam destaque nesta edição. A varanda da paisagista Anna Luiza Rothier é um dos destaques.

Varanda da Casacor de 2021 com um grande sofá e ombrelone
Varanda do casal: projeto da paisagista Anna Luiza Rothier integra a suíte a uma varanda muito charmosa CasaCor/Divulgação

O verde aparece até nos banheiros da casa, como mostram Beto Figueiredo e Luiz Eduardo Almeida, em sua Sala de Banho.

Banheiro da Casacor Rio 2021 tem mesa no centro com espécie de árvore dentro dela
Banheiro: projeto de Beto Figueiredo e Luiz Eduardo Almeida é sofisticado, aproveitando a azulejaria portuguesa, e a banheira de mármore que teria pertencido à Imperatriz Teresa Cristina CasaCor Rio/Divulgação

Já Jean de Just criou um verdadeiro Jardim Inverno. Tudo muito colorido, mas cercado pelo verde das plantas que aparecem em vasos e, também, numa parede verde interna. O mobiliário é contemporâneo para trazer ainda mais contraste com a arquitetura da casa.

Jardim de inverno com parende de plantas e móveis em tons de bege
Jardim de inverno: Jean de Just levou as plantas para dentro do ambiente CasaCor Rio/Divulgação

Espaços flexíveis e multifuncionais também ganharam destaque nesta edição. As arquitetas Tatiana Lopes e Tatiana Mendes propõem uma saleta de estar que pode abrigar home-office, home-fitness e, também, um hóspede.

Saleta de estar em tons de rosa, quadros coloridos e uma bicicleta ergométrica
Sala íntima do hóspede: ambiente multifuncional para quem passa muito tempo em casa no projeto de Tatiana Lopes e Tatiana Mendes Casacor Rio/Divulgação

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Ainda no quesito multifuncionalidade, a arquiteta Adriana Esteves criou um refúgio que abriga bar, cozinha, estar.

Continua após a publicidade
Sala de estar com bar e cozinha, com uma prateleira ao fundo e muitos livros
O Refúgio: Casacor de 2021 reflete a preocupação com lares multifuncionais. Projeto de Adriana Esteves é misto de bar, cozinha e sala de estar CasaCor Rio/Divulgação

Os espaços de desconexão também são um show à parte nesta edição. Relaxar e tirar um momento para respirar – e não pirar – se tornou uma necessidade em tempos pandêmicos. O sentimento se traduziu no curioso Jardim Secreto de Diego Raposo e Manuela Simas, que pode ser temporário e os materiais reutilizados num novo projeto.

Bolha gigante no meio do jardim com cama e poltronas dentro dela
Jardim Secreto: projeto pós-moderno de Diego Raposo e Manuela Simas convida o público a contemplar a natureza CasaCor Rio/Divulgação

+ Saiba mais sobre a mansão no Jardim Botânico que abriga a CasaCor Rio de 2021

Tons terrosos, verdes, beges e rosas aparecem em muitos dos ambientes. Esse último em diversas versões, a começar pela cor original da fachada, passando pelo gold e até marroquino. Texturas de pedras naturais, argila, tijolo, madeira também aparecem nos ambientes de Ana Cano Milmann, Kilze Ney Guimarães, Murad Mohamad e Jéssica Sarrià.

Sala de estar com quadros coloridos, sofás em tons de rosa e almofadas coloridas
Loja da casa: com estar, jantar e varanda gourmet, o espaço desenvolvido por Ana Cano reproduz ambientes prontos para receber os amigos de forma aconchegante Casacor Rio/Divulgação

Peças de épocas e estilos completamente diferentes juntas e misturadas formam um interessante mix na decoração. Os espaços de Maurício Nóbrega, Chicô Gouvêa e Luiz Fernando Grabowsky evidenciam essa ousadia.

Sala de estar em tons de cinza e laranja
Sala de jantar: Chicô Gouvea combina elementos de estilos diversos no projeto CasaCor Rio/Divulgação

+ Rio 456 anos: dicas gastronômicas para celebrar o aniversário da cidade

O estilo sofisticado e despojado dos cariocas também está impresso na CasaCor deste ano. Ele pode ser visto em no Quarto de Casal de Paola Ribeiro; no estilo escandinavo com tempero carioca da Casa UP de Michelle Wilkinson, Thiago Morsh e Cadé Marino; no estilo urbano, descontraído e acolhedor do Chá Bar de Roberta Nicolau; e no charme que o mix do antigo com contemporâneo traz ao Cooking 2 Go, de Tiago Freire.

Quarto com prateleira com livros, escrivaninha, sofá e cama ao fundo
Suíte do casal: projeto de Paola Ribeiro combina o simples com o sofisticado CasaCor Rio/Divulgação

Palacete Brando Barbosa

Vizinha ao Jardim Botânico, a propriedade foi construída em 1860, por uma família de cafeicultores. Anos mais tarde, foi a residência do importante médico sanitarista Oswaldo Cruz.

Seus dias de glória, no entanto, foram vividos apenas a partir da década de 1960, quando o banqueiro Jorge Brando Barbosa e a esposa Odaléa compraram, reformaram e ampliaram o imóvel original usando móveis, arcos, portais, quadros e esculturas garimpados em antiquários, conventos, sedes de fazenda e igrejas do interior do Brasil.

Doado em 2015, ainda em vida, por Odaléa Brando Barbosa ao Museu de Arte Sacra de São Paulo, o palacete passa a abrigar, após a realização da CasaCor Rio, o Instituto Brando Barbosa (IBB), um local de encontros para os interessados em arte, cultura e educação.

A organização do evento vai destinar a verba arrecadada com a venda dos ingressos do dia 1º de março, véspera da abertura ao público, para projetos da Saúde Criança Responder.

CasaCor Rio 30 anos. Rua Lopes Quintas, 497, Jardim Botânico. Ter. a sáb., 12h/22h. Dom. e fer., 10h/20h. Ingressos para visitas de ter. a qui., R$ 70,00. Sex. a dom., R$ 80,00. 10% de desconto até o dia 1º de março com o cupom CASACORRIO10%. Agendamento da visita pelo site. Até 25 de abril.

Atenção: Não haverá restrição de horário para circular pelos jardins, uma área de 12 000 metros quadrados, ao ar livre. Já a visitação aos 23 ambientes internos deve obedecer ao horário pré-estabelecido no agendamento. Cada visitante receberá uma pulseirinha com o seu horário e só poderá ficar dentro da casa por, no máximo, duas horas. O uso de máscara é obrigatório.

Continua após a publicidade
Publicidade