Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Dia do Coquetel: especialista dá dicas para preparar bons drinques em casa

Instrutor do Senac RJ, José Honorato orienta o preparo e ensina receita de boulevardier e de criação autoral

Por Redação Atualizado em 18 Maio 2021, 14h04 - Publicado em 18 Maio 2021, 14h03

Nesta terça (18) celebra-se o Dia Nacional do Coquetel. Para quem deseja se aventurar na arte dos bons drinques em casa, o instrutor do Senac RJ José Honorato dá algumas orientações. Para ele, o segredo de um bom preparo é o equilíbrio. “Todos os ingredientes devem estar em harmonia. O álcool é um deles e não deve ser o único destaque. Esse é o ponto principal da profissão de bartender, saber equilibrar os gostos básicos de forma que tudo fique em harmonia. Acho que a primeira dica para quem quer começar a fazer drinques é curtir degustar. Porque, desta forma, é possível tentar fazer vários coquetéis e, com isso, ir ampliando o conhecimento sensorial”, pontua.

+Rio sedia megaevento de cafés especiais e orgânicos em outubro

Veja outras dicas:

1) “Como estamos no Brasil, a cachaça é um ingrediente incrível que, usado em coquetéis, fica maravilhoso. Mas acho que principalmente tem que se investir no que gosta de beber, o que dá prazer e faz feliz”, diz ele.

2) No início, reproduza receitas tradicionais. “Um clássico é um clássico. Coquetéis consagrados atravessam gerações, pois constituem a base técnica para todos os bartenders e o início da caminhada para aqueles que estão iniciando na profissão. Além disso, também contamos com a literatura e o cinema, eternizando alguns preparos, como no caso do personagem James Bond e seu dry martini sempre “batido e não mexido”, diz, referindo-se a duas técnicas de preparo. Veja abaixo.

3) “É importante saber se o coquetel é batido ou mexido. Isso afeta de forma direta o coquetel, porque mexe com a diluição do gelo e com a maneira com a qual os componentes irão se misturar”, afirma. Um exemplo básico: ingredientes densos, como cremes e polpas de frutas, devem ser batidos (leia-se chacoalhados na coqueteleira), a fim de que a mistura fique mais homogênea. No caso só de líquidos, mexa-o.

4) Invista em equipamentos básicos. “O dosador é fundamental, porque um coquetel, quando é criado, tem medidas exatas de cada componente. O aumento ou diminuição de um ou mais itens afetará de forma direta o sabor e aroma da bebida. Uma coqueteleira também é importante, para poder trabalhar de forma segura. Nunca se deve tentar fazer com dois copos de vidro pois pode acarretar em acidente. Por último, uma bailarina é ideal, porque além de mexer, serve de medida de componentes, sejam sólidos ou líquidos”, detalha.

5) Teste até acertar. “Quando se cria um coquetel, o mais importante é realizar vários testes para chegar ao equilíbrio de sabor e aroma”, diz. “Para saber como combinar as bebidas de forma correta é importante entender a base, de qual ingrediente principal aquele destilado foi feito, a importância da passagem pela madeira, em alguns casos. É uma verdadeira alquimia”, compara.

6) Aposte nas tendências. “Pode-se fazer excelentes drinques, lindos e cheios de sabor, sem álcool, porque temos consumidores que não bebem álcool ou simplesmente não querem ou não podem consumi-lo em determinado dia”, diz ele.

+Claude Troisgros e Batista inauguram primeiro restaurante na Zona Norte

Faça você mesma (o):

Boulevardier

· 30 ml de uísque bourbon

· 30 ml de Campari

Continua após a publicidade

· 30 ml de vermute Punt e Mes

· Twist de casca de laranja

· Gelo

Em um mixing glass (jarra), colocar gelo, em seguida os 30 ml de Vermouth, os 30 ml Campari e, por último, o Bourbon. Mexer rapidamente com a colher do tipo bailarina por cerca de 40 segundos. Colocar gelo em um copo baixo, coar o coquetel para o copo. Torcer uma casca fina de laranja por cima da bebida e juntar ao conteúdo do copo. Se você não tiver um mixing glass, utilize a parte maior da coqueteleira.

Spring Love (autor: José Honorato)

· 50 ml de cachaça envelhecida Santa Rosa

· 25 ml de suco de limão galego ou cravo

· 20 ml de xarope de gengibre

· 10 ml de xarope de açúcar

· fatia de limão

· ramo de hortelã

· gelo

Em uma coqueteleira coloque a cachaça, o suco de limão galego, e os xaropes de gengibre e açúcar. Acrescente o gelo, feche a coqueteleira e bata vigorosamente. Coe o conteúdo para um copo com gelo até a boca. Enfeite com uma rodela de limão e hortelã.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade