Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com avanço da vacinação, Rio faz planos para retomar turismo de negócios

Número de congressos e feiras caiu mais de 80% em 2020. A partir das novas etapas de reabertura, calendário da cidade poderá receber novos eventos

Por Agência Brasil 4 ago 2021, 13h52

Após mais de um ano de pandemia, organizações que atuam na cidade do Rio concentram esforços para atrair grandes eventos de diferentes áreas e, com isso, movimentar a economia local.

Com o avanço da imunização contra a Covid-19, a intenção é que o calendário da cidade volte a ser preenchido com congressos presenciais e eventos nacionais e internacionais.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A iniciativa é do Rio Convention & Visitors Bureau (Rio CVB), fundação privada, sem fins lucrativos, voltada para estimular o turismo e eventos na capital fluminense.

As parcerias foram firmadas com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (Sindrio), o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o Comitê Paralímpico Brasileiro e a agência de promoção e atração de investimentos da prefeitura do Rio, a Invest.Rio.

+ Delícias à beira-mar: os dez pratos finalistas do Prêmio Sabores da Orla

Nas respectivas áreas, as organizações comprometeram-se a mapear os principais eventos e verificar a viabilidade de o Rio sediá-los.

O COB e o Comitê Paralímpico Brasileiro, por exemplo, vão selecionar as principais competições esportivas nacionais e internacionais para submeter a candidatura da cidade, aproveitando a infraestrutura e os principais atrativos da cidade.

+ Ela merece: Dona Ivone Lara será homenageada com estátua no Maracanã

Continua após a publicidade

Já a Invest.Rio é responsável pela interlocução com a prefeitura e pela busca de patrocinadores que permitam a realização dos eventos.

Antes da pandemia, em 2019, mais de 300 eventos foram realizados no Rio de Janeiro, atraindo, ao todo, mais de 1 milhão de visitantes à cidade e resultando em uma receita de R$ 1 bilhão.

+ Tóquio: Rebeca Andrade será a porta-bandeira na festa de encerramento

Os eventos confirmados para 2022 ainda estão longe dessa marca. De acordo com o Rio CVB, tais eventos devem gerar faturamento de cerca de R$ 300 milhões.

Somente em 2020, o número de congressos e feiras realizados no Rio caiu mais de 80%. Ao todo, foram 54 eventos realizados de forma presencial, enquanto, em 2019, foram 334.

Retomada

A prefeitura do Rio de Janeiro espera que, até setembro, 77% da população já tenham tomado a primeira dose da vacina contra a covid-19 e 45%, recebido a segunda ou a dose única.

Se isso se confirmar, no dia 2 de setembro, começa um plano de reabertura que tem mais duas etapas, uma prevista para 17 de outubro e a outra, para 15 de novembro. A vacina, segundo a prefeitura, é fundamental para a retomada e servirá de passaporte para ter acesso a certos espaços.

+Chegou a sua vez? Confira quem se vacina nesta semana no Rio

Em 2 de setembro, na primeira fase, deverão ser liberados os eventos em locais abertos, e estádios e danceterias poderão receber 50% do público, desde que os frequentadores tenham tomado as duas doses. O uso de máscaras continuará sendo obrigatório.

O plano de liberação vai até 15 de novembro, na terceira fase, quando 75% dos moradores da capital, de todas as idades, poderão ter recebido a segunda dose. A previsão é, então, liberar a população do distanciamento social e do uso de máscaras, que serão obrigatórias apenas no transporte público e nas unidades de saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade