Clique e assine com até 65% de desconto

Em 2018, Maré registra um tiroteio a cada três dias

Foram 54 tiroteios este ano segundo o Laboratório de Dados Fogo Cruzado

Por Redação VEJA RIO 21 jun 2018, 19h58

De acordo com um estudo do Laboratório de Dados Fogo Cruzado, o Complexo de Maré, na Zona Norte, teve uma intensa rotina de tiroteios, mortos e feridos nos primeiros seis meses deste ano. De primeiro de janeiro deste ano até quarta (20) ocorreram 54 tiroteios ou disparos de arma de fogo. Segundo o laboratório, em apenas seis relatos foi comunicada a participação de policiais. No período, oito pessoas morreram e seis ficaram feridas.

Na relação do estudo já estão incluídos os seis mortos na operação de quarta-feira da Delegacia de Combate às Drogas (Decod) e o caso do estudante que também acabou morrendo após ser baleado, o adolescente Marcos Vinícius da Silva, de 14 anos, que estava a caminho da escola quando foi atingido na barriga por uma bala perdida durante a operação.

  •  

    Publicidade