Clique e assine por apenas 4,90/mês

Advogada cria petição contra brasileiros que assediaram russa

Ativista russa Alena Popova diz que já enviou documento à Embaixada do Brasil com cerca de 11 mil assinaturas

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 21 jun 2018, 19h22 - Publicado em 21 jun 2018, 19h13

Cerca de 11 mil pessoas assinaram a petição criada pela advogada feminista Alena Popova pedindo que os brasileiros identificados no vídeo de assédio a uma jovem russa sejam responsabilizados. Popova afirmou já ter enviado à Embaixada do Brasil em Moscou um documento em que questiona que tipo de sanções a legislação brasileira oferece para este tipo de comportamento e que ações estariam sendo tomadas pela embaixada.

Segundo a advogada, pela legislação russa, há várias opções para se acusar alguém que tenha humilhado publicamente a honra e a dignidade da moça e todas as mulheres. Entre os homens que aparecem no vídeo estão o engenheiro Luciano Gil Mendes (ex-secretário de Saúde e Educação do Piauí), o supervisor de voos Felipe Wilson, Policial Militar de Santa Catarina Eduardo Nunes, o jornalista paulista Leonardo da Silva Júnior e o político Diego Valença Jatobá, de Pernambuco.

Publicidade