Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Museu Histórico Nacional reabre parcialmente em setembro

Nesta primeira fase, o espaço funcionará às quintas, sextas e sábados, das 10h às 16h, com entrada gratuita

Por Luiza Maia Atualizado em 20 ago 2021, 11h32 - Publicado em 17 ago 2021, 14h07

Fechado desde o início da pandemia, em março de 2020, o Museu Histórico Nacional vai reabrir as portas ao público de forma gradual, a partir do dia 2 de setembro.

Com entrada gratuita e sem necessidade de agendamento prévio, o local funcionará nesta primeira fase às quintas, sextas e sábados, das 10h às 16h. Os visitantes poderão acessar o circuito térreo do museu, que inclui o jardim, pátio de Minerva, pátio Gustavo Barroso e pátio dos Canhões.

+ Rio vacina pessoas acima de 18 anos esta semana

Em exposição, estarão disponíveis as mostras de longa duração Do Móvel ao Automóvel, sobre os diferentes meios de transporte terrestres utilizados ao longo dos séculos no Rio, e Hall dos Arcazes, que reúne pinturas andinas realizadas entre os séculos XVII e XIX, além de peças de mobiliário brasileiro de origem sacra.

A última exposição temporária em cartaz em 2020, A Botica Mais Tradicional do Brasil, que comemora os 150 anos da tradicional marca de cosméticos Granado, também estará aberta à visitação.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Nesta primeira fase, não haverá atendimento a pesquisadores, tampouco eventos presenciais no museu, que mantém uma programação virtual através das redes sociais.

Ainda não há data de reabertura do primeiro piso do MHN, que abriga galerias sobre a história do Brasil da pré-história à modernidade. Segundo a diretora interina da instituição, Vânia Bonelli, o espaço está passando por algumas reformas pontuais, iniciadas antes da pandemia, que agora estão em fase final.

+ De pipoca a torresmo, dicas para aproveitar o Dia do Pão de Queijo

“Quando esta etapa for vencida, e nos sentirmos mais seguros para circular em espaços fechados, iremos reabrir toda a exposição já revitalizada”, afirma Vânia.

O acesso ao museu seguirá os protocolos de prevenção à Covid-19, como aferição de temperatura na entrada, limite da capacidade do público e uso de máscara obrigatório.

Continua após a publicidade

Publicidade