Clique e assine por apenas 3,90/mês

Clube Manouche, no Jardim Botânico, vai reabrir com shows na área externa

Espaço cultural da Casa Camolese vai promover, em novembro, debates e apresentações artísticas em clima de piquenique

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 15 out 2020, 16h52 - Publicado em 15 out 2020, 15h58

Até ser fechado por causa da pandemia da Covid-19, o Clube Manouche, no Jockey, tinha uma das programações mais pulsantes da cultura carioca, num clima intimista.

+ Babilônia Feira Hype volta nos dias 24 e 25 de outubro

A ideia é retomar, a partir do dia 5 de novembro, a série de debates, saraus de poesia, apresentações de humor e teatro – em formatação pequena – no gramado e no pátio da Casa Camolese.

O projeto Manouche no Jardim terá clima de piquenique, mas com ideias e arte pungentes.

“Estamos mais convictos do que nunca do propósito de colocar no palco arte, belezas e ideias a favor do mundo. Com capacidade de público restrita, o poder da palavra ganhará ainda mais ênfase na nossa programação, que voltará gradativamente, usando o bom senso”, adianta Alessandra Debs, curadora artística do Manouche.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A série de bate-papos Ideias a Favor do Mundo vai abordar assuntos como filosofia, o prazer como revolução, física, mitologia feminina e cultura negra.

Casa Camolese: pátio do bar e restaurante também vai abrigar a programação cultural Divulgação/Divulgação

+ Festival de tecnologia terá debates e palestras on-line

O já conhecido Cria, comandado pelo jornalista Leonardo Lichote, vai ser retomado, com entrevistas com grandes artistas.

+ Tivoli Park, na Barra, terá preços promocionais na fase inicial

Também volta à programação do Manouche a série Por Acaso, em que José Mauricio Machline promove encontros inéditos da música brasileira.

Continua após a publicidade
Publicidade