Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Documentário sobre Maria Bethânia e a Mangueira ganha edição em DVD

Dirigido por Marcio Debellian, Fevereiros mostra os bastidores da homenagem da Verde e Rosa à cantora e a ligação da artista com o Recôncavo Baiano

Por Luiza Maia Atualizado em 28 jan 2021, 16h39 - Publicado em 28 jan 2021, 16h34

Exibido e premiado em dezenas de festivais de cinema pelo mundo, o documentário Fevereiros, que mostra os bastidores da homenagem da Mangueira a Maria Bethânia, em 2016, enredo campeão daquele ano, será lançado em DVD nesta sexta (29).

+ Grátis: exposições para conferir on-line

Afinal, mesmo vivendo na era de popularidade das plataformas de streaming, há ainda fãs e apreciadores que preferem assistir e colecionar histórias através do bom e velho aparelho. O preço sugerido é de R$ 57,00.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Dirigido por Marcio Debellian, o filme estreou nos cinemas brasileiros em janeiro de 2019. O longa acompanha a cantora do Rio de Janeiro, no vitorioso desfile da Verde e Rosa em sua homenagem, até Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano, registrando as raízes familiares e religiosas da artista, além das festas da cidade que inspiraram o enredo de samba.

Continua após a publicidade

+ Grátis: intervenção artística de Raul Mourão ocupa orla do Leblon

“O que me interessou desde o início, independente do resultado que o Carnaval viria a ter, foi o recorte que a Mangueira escolheu para o enredo. Entre as inúmeras possibilidades de se homenagear Maria Bethânia, a escola escolheu tratar da sua devoção religiosa, do seu sincretismo pessoal que junta o candomblé, devoção católica e sabedorias herdadas dos índios”, lembra o diretor Marcio Debellian.

+ Chef Heaven Delhaye ensina a preparar seu steak tartare

Neste trânsito entre o Rio de Janeiro e a Bahia, Fevereiros depara-se com questões históricas como o surgimento do samba, a tolerância religiosa e o racismo.

Alé do depoimento de Maria Bethânia, o longa traz entrevistas com Caetano Veloso, Chico Buarque, com o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira, historiador Luiz Antonio Simas, da poeta Mabel Velloso, irmã de Bethânia e Caetano, e da porta-bandeira da Mangueira Squel Jorgea.

Continua após a publicidade

Publicidade