Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Comunidades do Rio vão receber oficinas gratuitas de perna de pau

Aulas acontecem a partir deste sábado (13), na Rocinha, em Realengo e no Morro da Babilônia

Por Marcela Capobianco Atualizado em 8 fev 2021, 12h40 - Publicado em 8 fev 2021, 12h36

Em termos de Carnaval, este ano definitivamente não será igual ao que passou, mas há algumas ações pontuais acontecendo para que o espírito da folia não seja perdido.

O projeto Vivências em Danças Populares, contemplado pela lei Aldir Blanc, fará, a partir deste sábado (13), uma série de oficinas de pernas de pau para crianças a partir de 10 anos e adultos em três comunidades cariocas.

+ Carnaval em casa: blocos vão se apresentar pela internet

Serão quatro encontros por fim de semana, em duas turmas aos sábados e domingos, das 13h30 às 15h30 e entre 16h e 17h30.

No sábado (13) e no domingo (14), a Favela Orgânica, no Morro da Babilônia, receberá a experiência do Jongo nas Alturas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

No fim de semana seguinte, 20 e 21 de fevereiro, a Rocinha receberá vivências de pernas de pau com Maracatu. No domingo, os convidados serão do bloco Tambores de Olokun.

Para fechar, no dias 27 e 28, o projeto Lata Doida, em Realengo, receberá a vivência do Coco através das pernas de pau. O grupo de Brincantes da Terra Branca vai participar das ações do domingo.

+ Hotéis e restaurantes lançam temporada de feijoadas

Os grupos serão reduzidos para cumprir o distanciamento. Os participantes foram inscritos previamente e receberam os protocolos de prevenção dos projetos que irão nos receber em cada local. O uso de máscaras é obrigatório durante as aulas.

“As dinâmicas são uma forma de valorizar a cultura popular. A perna de pau agiganta as emoções. É importante haver esse intercâmbio de experiências”, afirma Natalia Sant’Anna, do Vivências Danças Populares.

+ A Vida Como Ela É, de Nelson Rodrigues, ganha versão em áudio

Ao final dos encontros será produzido um minidocumentário, além de uma exposição de fotos que será disponibilizada nos canais do projeto Vivências em Danças Populares.

Continua após a publicidade
Publicidade