Clique e assine por apenas 3,90/mês

Chez Claude

(Desde 2017)

Tipos de Restaurantes: Cozinha contemporânea

Veja Rio:

Endereço: Rua Conde de Bernadotte, 26 - Leblon - Rio de Janeiro - RJ ver no mapa

Telefone: (21) 35791185

Horário:

segunda-feira 18:30 - 00:00

terça-feira 18:30 - 00:00

quarta-feira 18:30 - 00:00

quinta-feira 18:30 - 00:00

sexta-feira 18:30 - 00:00

sábado 18:30 - 00:00

domingo - Fechado

Faixa de preço: De R$101,00 a R$150,00

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (46), Levar vinhos (permite) (R$ 26,00) (1)

(1)por pessoa

Resenha por Fabio Codeço

futuro da restauração aponta para um caminho em que simplicidade, qualidade e preço acessível se encontram no mesmo lugar. São tendência global os endereços que desprezam formalismos, e o lado teatral da cozinha de vanguarda, para se ater à experiência do comensal. Mais ajustados aos dias de hoje, esses espaços são casuais, mas de decoração atraente. De comida criativa, mas sem apelar aos ingredientes nobres (e caros). Com serviço eficiente, porém sem formalidades. Aberta em dezembro com a ideia de democratizar clássicos de seu repertório, a casa do chef Claude Troisgros é, por aqui, o exemplo mais bem-acabado dessa tendência. De volta à galeria onde funcionou seu primeiro negócio, o Roanne, Troisgros põe os comensais (literalmente) na cozinha, que fica no centro do pequeno salão. Sem capitular entradas e pratos principais, o menu sugere que tudo seja compartilhado (mas é o cliente quem escolhe). Recém-renovada, a enxuta lista elenca dezenove itens. Dos clássicos, ficaram somente o peixe com banana (R$ 66,00) e o crepe de maracujá (R$ 28,00). É melhor investir em novidades como o lagostim com fettuccine de palmito pupunha e molho oriental (R$ 36,00) e a vitela fatiada com pera ao vinho, endívia, queijo de cabra e pimenta-rosa (R$ 68,00). A seção de sobremesas ganhou mais duas opções, como o mil-folhas de framboesa desconstruído (R$ 24,00) aí ao lado. Pode dizer que deu vontade de experimentar.

    futuro da restauração aponta para um caminho em que simplicidade, qualidade e preço acessível se encontram no mesmo lugar. São tendência global os endereços que desprezam formalismos, e o lado teatral da cozinha de vanguarda, para se ater à experiência do comensal. Mais ajustados aos dias de hoje, esses espaços são casuais, mas de decoração atraente. De comida criativa, mas sem apelar aos ingredientes nobres (e caros). Com serviço eficiente, porém sem formalidades. Aberta em dezembro com a ideia de democratizar clássicos de seu repertório, a casa do chef Claude Troisgros é, por aqui, o exemplo mais bem-acabado dessa tendência. De volta à galeria onde funcionou seu primeiro negócio, o Roanne, Troisgros põe os comensais (literalmente) na cozinha, que fica no centro do pequeno salão. Sem capitular entradas e pratos principais, o menu sugere que tudo seja compartilhado (mas é o cliente quem escolhe). Recém-renovada, a enxuta lista elenca dezenove itens. Dos clássicos, ficaram somente o peixe com banana (R$ 66,00) e o crepe de maracujá (R$ 28,00). É melhor investir em novidades como o lagostim com fettuccine de palmito pupunha e molho oriental (R$ 36,00) e a vitela fatiada com pera ao vinho, endívia, queijo de cabra e pimenta-rosa (R$ 68,00). A seção de sobremesas ganhou mais duas opções, como o mil-folhas de framboesa desconstruído (R$ 24,00) aí ao lado. Pode dizer que deu vontade de experimentar.