Clique e assine com até 65% de desconto

Um guia com mais de 120 dicas de restaurantes para visitar no Rio

Confira os restaurantes selecionados em 20 categorias que vão desde comida peruana até alemã

Por Redação Atualizado em 27 nov 2020, 01h17 - Publicado em 20 nov 2020, 06h00

ALEMÃO

Adega do Pimenta
Temendo que os brasileiros não soubessem pronunciar seu sobrenome, o alemão Holf Pfeffer, antigo mestre-cervejeiro da Brahma, decidiu traduzi-lo para “pimenta”. Depois de seu falecimento, William Guedes, cliente assíduo, comprou o estabelecimento e manteve a decoração com atmosfera da Baviera. Da  cozinha sai um delicioso joelho de porco (R$ 79,90), além de outras pedidas populares como o carré defumado (R$ 72,90). Antes, vale investir na linguiça da diretoria (R$ 31,00), com grãos de pimenta-verde, ou nos croquetes (R$ 14,90, duas unidades), bem acompanhados por  um dos trinta rótulos de cerveja (entre R$ 22,90 e R$ 39,00). A novidade fica por conta do currywurst, salsichão aperitivo banhado por molho de curry (R$ 32,00), acompanhado de batata frita, sucesso nos eventos de rua que aportam no cardápio. Rua Almirante Alexandrino, 296, Santa Teresa, ☎ 2224-7554 (42 lugares). 11h50/18h. Aberto em 1984. Clique e peça pelo

ÁRABES

Amir
Uma vez conhecido como Canadian Shop, uma deli de produtos importados que aos poucos foi virando restaurante, o endereço se tornou um dos mais tradicionais quando se trata da culinária árabe – mais especificamente, libanesa. Com dois ambientes e área externa, oferece pratos com toque inovador, como o pastel sambousak (R$ 20,00, duas unidades), em versão assada com cordeiro ou frango. No almoço, o arroz marroquino com lascas de cordeiro e amêndoas (R$ 102,00, para dois) faz sucesso, assim como o prato vegetariano (R$ 65,00), com pasta, salada fatuche, berinjela frita, faláfel, folha de uva, arroz com lentilha e cebola. Há também pratos executivos entre R$ 25,00 e R$29,00. O chope Brahma (R$ 10,90 a caneca) é bastante pedido, mas vale experimentar o drinque jamille (R$ 19,00), de gim com xarope de rosas, tônica e hortelã. Rua Ronald de Carvalho, 55 (loja C), Copacabana, ☎ 2275-5596 (120 lugares). 12h/23h (sex. e sáb. até 0h). Aberto em 2002. Clique e peça pelo

Arab
A casa de Vivian Arab começou de forma tímida em Ipanema, com apenas quatro mesas, e caiu tanto no gosto da clientela que logo mudou para um espaço maior, em Copacabana. Nesse meio tempo, ainda abriu um quiosque no Parque dos Patins – os dois endereços contam com lindíssimas vistas. Como segue a tradição de uma mesa árabe legítima, um bufê com mais de 100 opções de pratos é servido nos fins de semana na matriz (R$ 95,90). Nos outros dias, fazem sucesso o rodízio (R$ 85,00) e os pratos executivos (a partir de R$ 32,00), servidos também na Lagoa. Entre as opções à la carte mais pedidas estão o pernil de cordeiro no vinho tinto e hortelã, acompanhado de cuscuz (R$ 85,00, para duas pessoas). Todos os doces são produzidos na casa, com destaque para a belewa (R$ 15,00). Avenida Atlântica, 1936, Copacabana, ☎ 2235-6698 (200 lugares). 8h/23h; Avenida Borges de Medeiros, s/nº (Parque dos Patins), Lagoa, ☎ 2540-0747. 11h30/19h30 (qui. a dom. 10h/23h). Aberto em 1996. Clique e peça pelo

Haz
Misto de bistrô e bar, a casa, que foi batizada pela chef Katia Hannequim com a palavra “sorte” em árabe, passou por uma pequena reforma e está ainda mais aconchegante, com pegada de empório. Por detrás do balcão, onde são exibidos deliciosos quibes e esfihas (R$ 9,00 cada), o salão tem como campeão de vendas os mezzes (a partir de R$ 79,90), aperitivos típicos da região do Mediterrâneo oriental, agora com novas opções de proteína, como o picadinho e a minikafta bovina. Outro campeão de vendas é o faláfel, que pode estar no sanduíche (R$ 29,90), com salada de cenoura ralada e acelga, picles de repolho roxo e molho tzatziki, ou na porção (R$ 31,90, seis unidades). Uma boa dica é pedir a versão em pipoquinha (R$ 36,90) e saborear junto com o chope Brahma (R$ 8,90). Ainda na ala dos bebes, a casa conta com uma carta de Alex Mesquita. Invista no haz mule (R$ 30,00), com espuma de especiarias. Praça Santos Dumont, 126 A, Gávea, ☎ 3114-0780 (26 lugares). 12h/23h. Aberto em 2017. Clique e peça pelo

ASIÁTICOS

Kitchen Asian Food
A empreitada dedicada à culinária asiática, capitaneada pelos chefs Pierre Landry e Nao Hara, dispõe de 300 metros quadrados só de varanda, deque com oliveiras e vista privilegiada para a Baía de Guanabara. Lá fora ou no salão interno, com mesas de madeira queimada e iluminação baixa, o conviva pode provar receitas como o tartare de peixe-branco com mix de ovas, caldo dashi e palha de alho-poró (R$ 39,00), criação de Hara, e o bao bao (R$ 33,00), saboroso pão chinês cozido no vapor recheado de costela de boi desfiada com chutney de abacaxi, contribuição de Landry para abrir o apetite. A etapa seguinte pode conter uma seleção de quarenta peças escolhidas por Hara (R$ 220,00) ou uma sugestão quente de autoria de Landry. Entre elas, a barriga suína cozida em baixa temperatura por 31 horas chega com mousseline de abóbora japonesa e pó de wassabi (R$ 75,00). Avenida Infante Dom Henrique, s/nº (Marina da Glória), ☎ 98685-5555 (240 lugares). 12h/15h e 19h/22h (sex. e sáb. sem intervalo; dom. até 17h). Aberto em 2020. 

Mee
Batizado de “beleza” em coreano, o sofisticado endereço dentro do Copabacana Palace é o único pan-asiático da cidade a ostentar uma estrela Michelin. Além das mesas no salão, os clientes podem se acomodar na área externa, em frente à piscina do hotel, e aproveitar pratos da cozinha tailandesa, coreana, vietnamita, chinesa e japonesa. Os carros- chefes são o sashimee (R$ 115,00), com dez fatias de peixes variados do dia; o hong kong prawns(R$ 75,00), com camarões e nozes caramelizadas; e o crispy sichuan tea smoked duck (R$ 128), pato crocante defumado com chá à Sichuan, servido com panqueca chinesa. A carta de saquês conta com mais de cinquenta rótulos, e é possível harmonizar as refeições com bebidas importadas do Japão. Algumas criações do chefe de bares do hotel, Anderson Tavares, utilizam ingredientes da gastronomia asiática, como o senbonzakura (R$ 51,00), que leva cherry herring, chá de flores silvestres e o destilado. Av. Atlântica, 1702 (Belmond Copacabana Palace), ☎ 2548-7070 (92 lugares). 19h/21h/23h (somente com reserva) (fecha ter.). Aberto em 2014.

Nam Thai
A casa nasceu na cidade serrana de Itaipava em 1998, veio para o Rio três anos depois e é um dos poucos restaurantes na América Latina a receber honrarias do governo tailandês. Sob o comando do chef David Zisman, que há duas décadas abandonou a medicina para se dedicar à gastronomia do sudeste asiático, o local investe em adaptações para pratos do Vietnã, Camboja e Malásia. Da cozinha, os que mais saem são o pad thai (R$ 76,00), talharim de arroz com camarões, tiras de omelete, amendoim, coentro e tamarindo; e o gaeng kua sapparod (R$ 89,00), camarões com abacaxi, curry vermelho e leite de coco. Novidade, a experiência thai oferece meia entrada e prato principal por valores entre R$ 72,00 e R$ 96,00. Vale experimentar o drinque singapore sling (R$ 36,50), receita original do Hotel Raffles, em Singapura, com gim, grenadine, sherry, cointreau e limão. Uma curiosidade: a casa prepara artesanalmente 20 quilos de diferentes tipos de curry por semana. Rua Rainha Guilhermina, 95, Leblon, ☎ 2259-2962 (90 lugares). 12h/ 22h. Aberto em 2001. Clique e peça pelo

Taj Mahal
O restaurante propõe uma legítima experiência cultural através da cozinha, comandada pelo chef indiano Neeraj Singh. De lá saem pratos típicos como o mutton korma (R$ 68,00), com cubos de cordeiro cozidos no forno tandoor com molho de castanha de caju; e o kadhai murgh (R$ 47,00), com frango e cebola refogados no molho masala e especiarias. Há também o matar mushroom (R$ 38,00), opção vegetariana à base de cogumelos e ervilhas em molho cremoso de tomate, castanha de caju e cebola. Para começar os trabalhos, invista no mix de samosas (R$ 22,00, quatro unidades), deliciosos pastéis de frango e de vegetais. O pão naan (R$ 10,00, com manteiga ou alho) e o arroz basmati (R$ 14,00 o simples) podem acompanhar pratos condimentados e aromáticos. Na ala doce, o suflê de cenoura (R$ 20,00) é pedida certa. Rua J.J. Seabra, 19, Jardim Botânico, ☎ 4106-4034 (76 lugares). 19h/23h (sáb. e dom. também 12h/16h; dom. fecha 22h). Aberto em 2015. Clique e peça pelo

BRASILEIROS

Aconchego Carioca
Atualmente com dois pontos na cidade – a matriz, na Praça da Bandeira, e o do VillageMall -, o premiado endereço da chef Kátia Barbosa encerrou as operações do quiosque no Leme e no Leblon. Nas duas casas ela serve seu clássico hit, o bolinho de feijoada recheado de couve e bacon, acompanhado de torresmo e batidinha de limão (R$ 29,90, quatro unidades), que já encantou chefs mundo afora, como Daniel Boulud e Nigella Lawson. Da cozinha chegam clássicos como o arroz de rabada desfiada com agrião e batatas cozidas (R$ 93,90, para dois), o tradicional baião de dois (R$ 94,90, para dois) e o aclamado camarão na moranga (R$ 212,90, para até três), guarnecido de arroz e farofa de dendê. O bolo gelado de coco (R$ 14,90) é uma das sugestões para adoçar. Rua Barão de Iguatemi, 245, Praça da Bandeira, ☎ 2273-1035 (86 lugares). 12h/23h (dom. até 17h; fecha seg.); Shopping VillageMall, ☎ 3252-2691 (16 lugares). 10h30/22h30 (dom. 13h/22h). → Aberto em 2002. Clique e peça pelo

E o prêmio de melhor smash burger do Rio vai para… Sheesh!

Bira
Antes de ser chef, o pescador Bira foi guardavidas e fabricante de pranchas de surfe. Decidiu abrir um restaurante junto com a esposa há quase três décadas, que segue até hoje encantando com seu estilo rústico, peixes e frutos do mar fresquíssimos preparados à moda brasileira e um visual deslumbrante da Restinga de Marambaia. Por isso, fica a dica: peça uma mesa bem colada no deque da varanda. Para começar os trabalhos, fazem sucesso pedidos como o vinagrete de frutos do mar, com camarão, polvo e marisco (R$ 175,00, para três), e o camarão frito no alho e óleo (185,00, para três). O carro-chefe, no entanto, é o prato de filé de robalo cozido no limão com arroz de camarão e farofa de dendê (R$ 315,00, para três). A casa conta com uma ótima carta de vinhos e espumantes, que variam de R$ 54,00 (meia garrafa) a R$ 540,00. Estrada da Vendinha, 68-A, Barra de Guaratiba, ☎ 2410-8304 (120 lugares). 12h/17h (funciona de qui. a dom. com reserva pelo ☎ 99864-6134). Aberto em 1992.

Capim Santo
Com 22 anos de tradição em São Paulo, o restaurante da chef Morena Leite chegou ao Rio com a mesma proposta: uma cozinha tropical brasileira, unindo ingredientes locais, receitas de memória afetiva e pratos com equilíbrio nutricional. Depois da quarentena, o restaurante reabriu sem o tradicional bufê de almoço, mas o menu à la carte ganhou as matulas, espécie de prato executivo servido entre 12h e 16h. Uma das opções é a moqueca de palmito pupunha com banana-da-terra e castanha de caju acompanhada de arroz de coco e farofa de
dendê (R$ 55,00). Outro sucesso no cardápio convencional é o ravióli de tapioca recheado com queijo da Serra da Canastra e molho de ervas frescas (R$ 55,00). Para acompanhar, a carta de bebidas oferece um rótulo de cerveja artesanal própria, a panc beer (R$ 20,00 a garrafa de 310 mililitros). Shopping VillageMall, Barra, ☎ 3252-2528 (120 lugares). 12h/22h. Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Cozinha Artagão
A casa recebeu os comensais na Barra da Tijuca até o fim de 2018, mas trocou de endereço no ano passado, chegando a Botafogo para ficar mais próxima dos outros empreendimentos do Grupo Irajá. Por aqui a proposta são receitas para o dia a dia, visitando vários clássicos de Pedro Artagão, preparados em uma cozinha aberta. Para beliscar e começar os trabalhos, a sugestão é o croquete de carne com mostarda escura (R$ 24,00, quatro unidades). Para conhecer bem a pegada do chef, no prato principal invista no arroz de bacalhau (R$ 78,00), no picadinho (R$ 69,00) ou na carne assada com spaguettini e gorgonzola (R$ 68,00). Vinhos (R$ 84,00 as garrafas de 750 mililitros) e drinques à base de gim (R$ 28,00), vodca (R$ 28,00 ou R$ 32,00) e cachaça (R$ 24,00) são opções de bebes. Impossível não encerrar a visita com o famoso bolo irajá, servido quentinho e considerado um dos melhores da cidade (R$ 28,00). Casa & Gourmet Shopping, Botafogo, ☎ 2431- 9389 (70 lugares). 12h/22h. Aberto em 2015. Clique e peça pelo

Fazenda Culinária
Símbolo de revitalização da região portuária, o Museu do Amanhã analisa tendências do presente e apresenta cenários para o futuro. O restaurante que recebe os visitantes locais não poderia ser diferente e investe em uma gastronomia brasileira com ares modernos. Nos pratos assinados pela sócia Vera Saboya, ingredientes frescos, produzidos de forma sustentável, compõem receitas saborosas com uma pitada de criatividade. A moqueca do ateliê (R$ 59,00) mistura banana e coco com filé de peixe, e é carro-chefe, junto com o tradicional picadinho carioca (R$ 55,00), guarnecido de ovo mollet, arroz, feijão, banana e farofa. O risoto de abobrinha com rúcula, limão-siciliano e crocante de parmesão (R$ 49,00) é outra ótima pedida. Para abrir os trabalhos, invista na salada de abóbora com folhas, queijo de cabra e castanha de caju (R$ 35,00). O espaço também faz exposições de obras de arte e livros. Museu do Amanhã, Centro, ☎ 99628-0101 (90 lugares). 12h/17h (fecha seg.). Aberto 2017.

Quinta
Localizado em uma chácara em Vargem Grande, o restaurante é rodeado por uma varanda que dá vista para um lindo jardim com um lago – perfeito para refeições em família. Da cozinha saem receitas esmeradas que priorizam ingredientes frescos, como os deliciosos lagostins grelhados na chapa com salsinha picada (R$ 78,00), ou os camarões crocantes com molho de mango chutney (R$ 59,00). Nos pratos principais, o marreco assado (R$ 88,00) é parada obrigatória: a carne chega à mesa desmanchando, servida no próprio molho, guarnecida de batata-doce caramelada, repolho roxo com cominho,chutney caseiro de manga e maçã, e geleia da fruta da estação. Outra pedida na mesma linha, a carne desfiada (R$ 68,00) é cozida lentamente em panela de barro. Para beber, peça uma caipirinha de frutas (R$ 25,00 com cachaça de rótulo próprio) ou uma batida de coco (R$ 35,00). Rua Luciano Gallet, 150, Vargem Grande, ☎ 2428-1396 (70 lugares). 13h/18h (funciona de seg. a sex. com reserva). Aberto em 1984.

Sabores de Gabriela
Depois de atrair uma legião de fãs com o extinto Siri Mole, a chef baiana Isis Rangel levou suas receitas para o restaurante que abriu com a filha Erika. Instalado em um sobrado de dois andares com teto de vidro, o endereço traz a cultura baiana desde o tempero até a decoração, que conta com uma enorme ilustração de Iemanjá de Luiz Stein. Da cozinha, os itens mais pedidos são o acarajé (R$ 26,00), dos melhores do Rio, e o bobó de camarão (R$ 89,00). Para grupos maiores, a moqueca gabriela (R$ 279,00), com peixe, camarão, polvo e siri mole, serve até quatro pessoas. A carta de cachaças, elaborada pela especialista Isadora Fornari, conta com rótulos de todo o Brasil e alimenta caipirinhas de frutas vermelhas (R$ 26,00) e de limão com caju (R$ 28,00). Para fechar, a regra é clara: não deixe de pedir a cocada de forno com calda quente de abacaxi (R$ 21,00). Rua Maria Angélica, 197, Jardim Botânico, ☎ 3796-0905 (50 lugares). 12h/16h (sex. e sáb. até 20h; fecha dom. e seg.). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Skunna
Um sobrado de atmosfera aconchegante, em meio ao verde das Vargens, é a casa do chef Aylton Oliveira. Ele recebe a clientela com seus pastéis famosos recheados de camarão, de cavaquinha ou de queijo (R$ 36,00, seis unidades). Outra entrada apetitosa é o polvo grego (R$ 64,00): 200 gramas de molusco ao molho de tomate, vinho tinto e pimenta-doreino, na companhia de torradinhas. Entre os pratos principais, a cavaquinha gratinada com maçã caramelada e arroz cremoso (R$ 179,00) divide atenções com o carro-chefe, o camarão ao gruyère com arroz de passas e nozes, levado à mesa com uma camada de batata palha de produção própria por cima ó detalhe que faz toda a diferença no prato. Para acompanhar, prove o piscinão (R$ 26,00), uma caipirinha gigante com um dedo de club soda ou água com gás. Estrada dos Bandeirantes, 23363, Vargem Grande, ☎ 2428-1213 (110 lugares). 11h30/19h (sex. até 23h; fecha de seg. a qua.). Aberto em 1991.

Clique e peça pelo

Território Aprazível
A casa onde fica o restaurante, no alto de Santa Teresa, era a residência da chef Ana Castilho, que adorava receber os amigos para jantar. Com um novo espaço a céu aberto recém-inaugurado, o endereço investe em diversos produtos de marca própria, incluindo cafés, cervejas, cachaças e pães, e um menu de DNA bem brasileiro preparado com requinte. As principais pedidas são a galinhada caipira (R$ 73,00), reforçada com couve refogada, banana-daterra, linguiça e geleia de pimenta; e o peixe tropical (R$ 107,00), com arroz de coco com castanha, banana-da-terra, molho de peixe e açafrão. Para os vegetarianos, uma ótima opção é o palmito pupunha assado com molho pesto (R$ 8,00). Antes de fechar a conta, não deixe de pedir a torta quente invertida de maçã, com sorvete de creme e calda de caramelo (R$ 35,00) – uma delícia que dá vontade de repetir. Rua Aprazível, 62, Santa Teresa, ☎ 2508-9174 (300 lugares). 12h/22h (dom. até 18h; fecha seg. a qui.). Aberto em 1997.

+ Malta Beef Club é campeão na categoria carnes

CARNES

Churrasqueira
Sucesso desde 1987 em Juiz de Fora, o restaurante, especializado em carnes de primeira linha, conta com um charmoso ambiente dividido em dois andares. Para abrir os trabalhos, o palmito de pupunha fresco assado na brasa com manteiga de ervas (R$ 28,00) é um deleite – chega à mesa macio e saboroso. No prato principal, uma boa forma de conhecer a marca é investir na parrillada (R$ 167,90, para duas pessoas), uma seleção de cortes especiais – alcatra, prime rib suíno, filé de coxas de frango e linguiça -, servidos com tudo a que se tem direito: arroz tropeiro, batata frita, uma farofa bem molhadinha e molho vinagrete. Neste ano, a casa também passou a oferecer seis hambúrgueres feitos na brasa (R$ 19,80 a R$ 37,90), servidos a partir das 16 horas. Para beber, o bossa nova (R$ 25,00) é um drinque com cachaça, mate, mexerica, xarope de açúcar e espuma de gengibre. Rua Vinicius de Moraes, 130, Ipanema, ☎ 3689-1009 (110 pessoas). 11h30/23h. Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Corrientes 348
A casa nasceu do sonho do argentino Eduardo Santalla em trazer um pouco da culinária de seu país para o Brasil. O nome é uma homenagem à canção A Media Luz, de Carlos Gardel, junto com o número do endereço da primeira unidade em São Paulo. Opções do menu, o bife ancho (R$ 152,00), um corte alto e suculento do contrafilé, se destaca pelo alto marmoreio, enquanto o ojo del bife (R$ 152,00), parte mais nobre da peça, traz um sabor intenso e marcante. Para quem não come carne, a salada bariloche (R$ 66,00) vem com folhas de rúcula, queijo de cabra e tomatecereja, temperada com amêndoas cristalizadas, damasco e cebolas caramelizadas no balsâmico. De sobremesa, invista na panqueca com autêntico doce de leite e sorvete artesanal de creme (R$ 38,00). O refrescante drinque da casa (R$ 43,00) leva vodca, maracujá, calda de gengibre, licor de laranja e um leve toque de pimenta. Shopping Rio Design Barra, ☎ 3648-7008 (220 lugares). 12h/23h (dom. até 19h30); Marina da Glória, ☎ 2557-4027 (350 lugares). 12h/23h (dom. até 19h30). Aberto em 2014.

Cortés Asador
Depois de um ano de sucesso em São Paulo, a casa trouxe para o Rio seu cardápio enxuto, com foco na qualidade dos ingredientes. Símbolo da parrilla argentina e uruguaia, a costela (R$ 82,00) é das melhores: chega à mesa macia e suculenta, soltando do osso, acompanhada de molho chimichurri ou vinagrete da casa. Outro sucesso, o cortés burguês (R$ 45,00) é preparado com cheddar, cebola caramelizada e tomate. Há ainda receitas com peixes, polvo e camarão. Neste ano, a chef Daniela França Pinto assina duas novas opções de entrada, uma delas vegetariana: a burrata envolta em massa filo é servida com legumes e cogumelos assados, acompanhada de torradas artesanais (R$ 54,00). Já o carpaccio de filé-mignon leva mostarda de dijon, limãosiciliano, alcaparras e lascas de parmesão (R$ 48,00). Um mimo ao final é o tabletón mendocino (R$ 28,00), biscoito rústico com doce de leite argentino. Shopping Leblon, ☎ 3576-9707 (150 lugares). 12h/22h (seg. fecha entre 15h e 19h). Aberto em 2015. Clique e peça pelo

Costelão
Dentro do mercado da Cadeg, a churrascaria tem a tradição de unir carnes nobres assadas na brasa com acompanhamentos diversos e saborosos. Antes, porém, tem algumas paradas obrigatórias no capítulo de entradas: é quase certo que a clientela peça uma das famosas coxinhas (R$ 26,90, quatro unidades) ou o bolinho de  bacalhau dos deuses (R$ 29,90, quatro unidades). O peixe também está no prato principal, numa versão na brasa à portuguesa (R$ 199,90, para quatro pessoas), com batata, brócolis, cebola, ovo cozido e azeitona preta, mas a estrela da casa é mesmo o costelão (R$ 194,90), incrivelmente macio. O pedido dá direito a três acompanhamentos, incluindo uma polenta frita, bem crocante por fora, que é impossível parar de comer. A casa conta com uma boa carta de vinhos, com opções nacionais e importadas, a partir de R$ 49,90. Cadeg, Rua 4, lojas 8 e 10, Benfica, ☎ 2589-0022 (270 lugares). 11h30/17h. Aberto em 2011. Clique e peça pelo

CT Boucherie
Bistrô de carnes especiais, a casa nasce das lições que Claude Troisgros aprendeu com seu pai, um exímio boucher, combinadas com as constantes visitas feitas pelo chef ao mercado de gado de Saint-Christophe-en-Brionnais, no sul da Borgonha. Os clientes optam pelo grelhado de sua preferência, preparado em char broiler (chapa quente que preserva o sabor defumado), e ganham um diversificado rodízio de acompanhamentos (arroz maluco, chips de batatas, farofa de panko, tomate recheado, chuchu gratinado, entre outros), que circula pelo salão decorado com elementos que remetem aos açougues franceses. O bife ancho (R$ 116,00) e o de chorizo (R$ 110,00) são algumas das opções, que podem suceder entradas como o pastel de filé-mignon (R$ 28,00). Para beber, sai muito o drinque gim caju (R$ 34,00). Rua Dias Ferreira, 636, Leblon, ☎ 2529-2329 (48 lugares). 12h/17h e 18h30/0h (sáb. e dom. sem intervalo). Aberto em 2011. Clique e peça pelo

El Chaco Parrilla Argentina
O chef peruano Marco Espinoza, do Lima Cocina Peruana, abriu uma nova casa inspirado por sua esposa, a argentina Fernanda Ortiz. Por aqui, a ideia é oferecer bons cortes a preços acessíveis. As tradicionais empanadas, nos sabores de carne, frango, milho e queijo (R$ 6,90 cada), fazem sucesso como entradinhas, ao lado da moleja (R$ 28,00), uma iguaria portenha feita de um miúdo com generosas camadas de gordura. Da parrilla, saem cortes especiais como o bife ancho (R$ 59,00), o assado de tira (R$ 78,00) e o galeto (R$ 32,00). Entre os acompanhamentos, destaque para a batata portenha (R$ 26,00) e a couve-flor gratinada (R$ 23,00). Há ainda opções de saladas e sanduíches ó no de choripan (R$ 24,00, com batata frita), a linguiça vem direto da churrasqueira. Invista no mojito de frutas (R$ 29,00) ou no chá da casa (R$ 9,00), ótima pedida sem álcool. Rua Visconde de Caravelas, 113, Humaitá, ☎ 2539- 1595 (55 lugares). 12h/15h e 19h/22h30 (sex. jantar até 23h30; sáb. 12h/17h e 19h/23h30; dom. 12h/17h e 19h/22h). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Esplanada Grill
Uma das primeiras grifes paulistanas a abrir sede no Rio, a tradicional churrascaria se consagrou pela qualidade dos cortes e pelo atendimento diferenciado. Para paladares mais exigentes, as sugestões passam pelo sirloin red angus (R$ 137,00) e t-bone steak (R$ 173,00), além dos internacionais bife ancho argentino (R$ 137,00) e prime rib americano (R$ 186,00). O costelão de boi (R$ 125,00), assado por oito horas no forno, o que o faz perder mais da metade de seu peso original em gordura, também é pedida certa entre a clientela. No hall das iguarias estão no menu, em edições limitadas, tutano de boi (R$ 54,00) e foie gras grelhados (R$ 140,00). Entre as guarnições, a novidade é o salteado mix com batata calabresa, cogumelos paris, croutons de bacon e tomatinhos italianos (R$ 40,00) e a farofa crisp com farinha panko, uva-passa branca e couve crocante (R$ 35,00). Rua Barão da Torre, 600, Ipanema, ☎ 2239-6028 (50 lugares). 12h/16h e 19h/23h (sáb. e dom. sem intervalo). Aberto em 1988. Clique e peça pelo

Filé de Ouro
Com mais de cinco décadas de história, o espaço inaugurado pelo espanhol Enrique Fariña aposta na máxima de que em time que está ganhando não se mexe. O cardápio permanece praticamente o mesmo desde o início, para a alegria da clientela, que costuma investir majoritariamente em dois pratos: o filé de ouro (R$ 113,00, para um), com batata portuguesa, refogado de cebola, presunto e ervilha, palmito e ovos fritos; e o oswaldo aranha (R$ 111,00), com batata portuguesa, farofa de ovos e uma generosa camada de alho. Todos os pedidos vêm com arroz e feijão. Antes do prato principal, vale pedir uma porção do bolinho de bacalhau (R$ 35,00, seis unidades), que fica melhor ainda acompanhado pelo chope Brahma (R$9,90, 350 mililitros). Dá para manter a tradição até na hora da sobremesa, com a  goiabada com catupiry ou o pudim de leite feito na casa (R$ 14,90 cada). Rua General Garzon, 22. Rua Jardim Botânico, 731, Jardim Botânico, ☎ 2259-2396 (90 lugares). 12h/17h (sáb. e dom. até 19h). Aberto em 1966.

Giuseppe Grill
Aqui a marca registrada são os cortes exclusivos, preparados no grill e na churrasqueira ó ambos a carvão. Um bom exemplo é o supra sumo (R$ 124,00, 325 gramas), a parte mais macia e saborosa da picanha. Outro destaque é o prime rib dry aged (R$ 186,00, 700 gramas), maturado por trinta dias a seco, processo  que resulta em sabor e maciez superiores. Antes, para começar os trabalhos, a linguiça de costela de boi (R$ 24,00, duas unidades) é ótima pedida, assim como a panelinha de lagostins (R$ 59,00). A parte de peixes e frutos do mar é outro ponto forte da casa. Pescados frescos são expostos numa bancada para escolha dos clientes ó a lagosta, por exemplo, pode vir ao thermidor (R$ 230,00). Vale avisar que a unidade do Centro foi incorporada pelo Giuseppe, unidade de culinária italiana. Avenida Bartolomeu Mitre, 370, Leblon, ☎ 2249-3055 (128 lugares). 12h/16h e 19h/23h (sex. e sáb. até 1h, sem intervalo; dom. sem intervalo). Aberto em 2006. Clique e peça pelo

Majórica
Quem mora no Flamengo sabe que o endereço faz parte da história do bairro. Unindo cozinha mediterrânea com churrasco à la carte, o restaurante, fundado pelos irmãos Francisco e Bartolomeu Bou, naturais da Ilha de Maiorca (daí o nome da casa), atrai uma clientela cativa. A picanha especial (R$ 215,00, com 750 gramas) é  irreparável: a peça chega macia e suculenta à mesa, com dois acompanhamentos. No caso do bife de chorizo (R$ 133,00, para dois) e do prime rib (R$ 182,00, para um), outros sucessos de público do cardápio, o pedido das guarnições deve ser feito à parte. A farofa dolabella (R$ 24,00) e a batata suflê (R$ 27,00), em formato de almofadinha, são pedidas certeiras. Feche com um clássico de outros tempos, o profiteroles (R$ 32,00), regado com bastante calda quente de chocolate. Rua Senador Vergueiro, 11, Flamengo, ☎ 2205-6820 (300 lugares). 12h/22h (dom. 11h30/21h). Aberto em 1963.

Pobre Juan
A rede, nascida em 2004 na Vila Olímpia, conta hoje com treze unidades espalhadas pelo país e tem como marca registrada a parrilla argentina. Ali, cortes de carnes nobres da raça angus são grelhados à perfeição. O pobre juan (R$ 124,00) é exclusivo da casa, feito a partir do bife ancho, altamente marmorizado, macio e saboroso. Novidade no cardápio, o flat iron steak (R$ 92,00), tirado do miolo da paleta, vai muito bem com guarnições de arroz biro-biro (com bacon, ovo, cebola e batata palha) e a batata suflê (R$ 32,00 cada). Para abrir o apetite, uma das entradas mais pedidas é a porção de croquetas de jamón (R$ 27,00, dez unidades), bolinhas cremosas de bechamel com presunto cru espanhol e queijo parmesão, junto com a típica empanada de carne (R$ 29,00 duas unidades). Além da carta de vinhos, um “ofurô” de cervejas artesanais reserva cerca de quinze rótulos. Shopping VillageMall, ☎ 3252-2637 (250 lugares). 12h/23h. Aberto em 2013. Clique e peça pelo

Royal Grill
A tradicional casa conta com churrasqueiras embutidas nas paredes e um potente sistema de exaustores que não deixa a fumaça se espalhar pelo aconchegante salão, procurado há muitos anos por uma clientela fiel. A fraldinha angus black fatiada (R$ 142,80) é um primor, macia e saborosa. O coração da alcatra (R$ 82,20) e o costelão bovino (R$ 84,90), que passa horas no fogo até começar a soltar do osso, são outros orgulhos do restaurante. Como acompanhamentos, pedidos à parte, fazem sucesso o arroz maluco do sertão (R$ 64,60), adaptação com queijo de coalho, carne-seca, mandioquinha e clara de ovos, e o famoso palmito pupunha assado na brasa (R$ 50,10), marca registrada do local. O serviço de vinhos é mais um diferencial por aqui: a adega abriga cerca de 500 rótulos de várias nacionalidades e preços. As garrafas vão de R$ 70,00 a R$ 950,00. CasaShopping, Barra, ☎ 3325-6166 (150 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h). Aberto em 1984. Clique e peça pelo

Rubaiyat Rio
Um espaço amplo e envidraçado dentro do Jockey Club, com vista para a pista de turfe e o Cristo Redentor, é o endereço da grife paulistana no Rio. Separada do salão por uma parede de vidro, a cozinha expede um caudaloso e delicioso arroz com costelão (R$ 91,00) e o caixote marinho, preparado no forno de barro, com polvo, vieiras, camarões, lulas, peixe e arroz de açafrão (R$ 158,00), dois carros-chefes locais. Da grelha saem carnes vindas de fazenda própria, como o baby beef (R$ 147,00, 300 gramas), o bife de chorizo (R$ 134,00, 300 gramas), a fraldinha (R$ 143,00, 300 gramas), além de novos cortes de wagyu, em edição limitada – caso do bife de chorizo (R$ 350,00, 340 gramas) e do assado de tira (R$ 260,00, 550 gramas). Aos sábados, é servida uma farta feijoada (R$ 112,00), acompanhada de couvert, batidas de frutas e bufê de sobremesas. Rua Jardim Botânico, 971, Jardim Botânico, ☎ 3204-9999 (550 lugares). 12h/22h. Aberto em 2014. Clique e peça pelo

Sal Grosso
Sob o comando do chef paulistano Henrique Fogaça, jurado e apresentador do MasterChef Brasil, o endereço tem um clima descontraído, com paredes de tijolinhos decoradas com hand lettering, aquelas letras desenhadas. Um grande expositor de carnes possibilita aos clientes escolher suas peças favoritas ali mesmo. Aos destaques da brasa: o tomahawk (R$ 249,00, 950 gramas), mesmo corte do prime rib, porém com um osso maior, e o bife de chorizo (R$ 90,00, 300 gramas), retirado do contrafilé, com rica capa de gordura e marmoreio moderado. Acompanhamentos, como a farofa de ovo e pancetta (R$ 22,00), são à parte. Neste ano, os pratos do Sal Gastronomia, primeiro restaurante do chef, foram incorporados ao cardápio, incluindo o menu executivo, com entrada, prato principal e sobremesa, a R$ 68,00, de segunda a sexta. BarraShopping, ☎ 3557-6010 (250 lugares). 12h/15h e 19h/22h (sex. almoço até 16h e jantar até 23h; sáb. 12h/23h; dom. 12h/18). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Tragga
Trata-se de uma embaixada argentina no Rio, com direito a pedidas como a empanada de cordeiro (R$ 16,00), a provoleta com geleia de pimenta (R$ 34,00) e o pão com chimichurri (R$ 9,00). Da grelha saem cortes nobres de carne até frutos do mar. Entre os destaques estão o shoulder steak, conhecido como a picanha dianteira (R$ 76,00, 300 gramas), o bife ancho borboleta (R$ 144,00, 600 gramas) e a maminha com manteiga de alho e cinzas de alecrim (R$ 196,00, 1,1 quilo). De segunda a sexta, até as 16 horas, o menu executivo traz desde coxa e sobrecoxa de frango, a R$ 36,00, até ojo de bife, a R$ 54,00, com dois acompanhamentos. Para fechar, não importam o dia e nem a hora, os churros de tapioca com coco, doce de leite e sorvete de baunilha (R$ 34,00) são um arraso. Shopping Vogue Square, ☎ 3559-7450 (180 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 23h); Rua Capitão Salomão 74, Humaitá, ☎ 3507-2235. 12h/16h e 18h/23h30 (sex. e sáb. até 0h, sem intervalo; dom. até 23h, sem intervalo). Aberto em 2012. Clique e peça pelo

CARNES/RODÍZIO

Assador Rio’s
A clientela se espalha pelo salão e pela área externa com vista para a Baía de Guanabara para degustar um rodízio de carnes nobres assadas conforme manda a tradição gaúcha. No valor de R$ 162,00 (crianças entre 6 e 12 anos pagam R$ 78,00), o serviço inclui picanha, maminha, fraldinha, assado de tira, bife de chorizo, shoulder steak, entre outros. No total, são cerca de vinte opções, incluindo um novo corte que acabou de chegar: o assador steak, uma continuação do ribeye, o filé da costela. De entrada, uma versão de tábua de frios é levada até a mesa para abrir os trabalhos. Não deixe de pedir também as empanadas e o delicioso pão de alho. Outra novidade é a happy hour, sempre às quintas e sextas, das 17h às 20h, e aos sábados, das 18h às 21h, com dose dupla de chope, caipirinha e gimtôni ca. Para encerrar, uma seleção de sete frutas assadas e servidas com sorvete de coco da Malásia (R$ 46,00) entrou no menu de sobremesas. Avenida Infante Dom Henrique, s/nº, Flamengo, ☎ 3090-2208 (600 lugares). 12h/23h (dom. até 21h). Aberto em 2018.

Churrascaria Palace
Prestes a completar setenta anos, a tradicional churrascaria, que antes trabalhava com sistema de rodízio e bufê self-service, adotou o cardápio virtual. Funciona assim: através de um QR code, o cliente acessa as opções de carnes, saladas e acompanhamentos disponíveis, e faz o pedido, levado diretamente à mesa. Os cortes vão desde picanha, bife ancho e costela até avestruz, leitão, javali e a paleta de cordeiro ao douro, que chega desmanchando, temperada com vinho branco, hortelã e um toque gostoso de pimenta-doreino. Os belisquetes incluem pastéis de camarão, carne e queijo, a ótima polenta frita, sequinha, e bolinho de bacalhau. Há um sushi bar, além de opções de frutos do mar, como polvo, lula e ostras frescas. O rodízio custa R$ 169,00, mas aqui está a dica quente: pelo site é possível acessar o desconto para filiados ao Clube Palace, que pagam R$ 128,00. Rua Rodolfo Dantas, 16, Copacabana, ☎ 2541-5898 (160 lugares). 12h/22h. Aberto em 1951. Clique e peça pelo

Fogo de Chão
Fundada no fim da década de 70 no Sul do Brasil, a rede possui 54 unidades pelo mundo, incluindo países como Estados Unidos, México e Dubai. No caso da unidade carioca, a localização é privilegiada: o restaurante fica debruçado na Baía de Guanabara, com o Pão de Açúcar logo à sua frente. É com esse cenário que se desfruta o típico rodízio gaúcho, servido no espeto, com direito a bufê de antepastos, saladas e pratos quentes, por R$ 160,00. Na seleção de carnes, alcatra, picanha, fraldinha, bife ancho, costela suína, paleta de cordeiro e novidades como o filé-mignon e o new york strip, corte bastante famoso, próximo ao contrafilé. Existe também a opção de escolher o bufê acompanhado por uma proteína, como frango (R$ 74,00), peixe (R$ 79,00) e alcatra (R$ 89,00). Para beber, o menu investe em itens promocionais como o chope Erdinger (R$ 11,00) e a caipirinha com cachaça Fogo de Chão (R$ 19,00). Avenida Repórter Nestor Moreira, s/nº, Botafogo, ☎ 2542-1545 (600 lugares). 12h/23h. Aberto em 2011. Clique e peça pelo

Mocellin Steak
A casa foi batizada com o sobrenome de seus criadores, a família gaúcha responsável pelo sucesso da rede Porcão, vendida em 2015 para investidores. No rodízio (R$ 139,00), circulam carnes da linha swift black, produzidas com animais de raças britânicas, caracterizadas pelo alto nível de marmoreio. Ribeye, bife de chorizo, assado de tira e paleta de cordeiro são alguns exemplos que mais saem da parrilla. As porções chegam à mesa em travessas, acompanhadas por saladas e guarnições variadas como farofa de ovo, polenta frita e queijo de coalho. A adega dispõe de boa variedade de garrafas, entre R$ 139,00 e R$ 10 900,00. De sobremesa, o clássico dos clássicos nas churrascarias, o creme de papaya (R$ 30,00) tem lugar garantido por aqui. Avenida Armando Lombardi, 1010, Barra, ☎ 2492-1878 (320 lugares). 12h/23h (dom. até 22h). Aberto em 2016.

Rio/Brasa
Recém-chegado à Lagoa, onde abriu nova filial, a churrascaria aposta na circulação dos espetos pelo salão, servidos em sistema de rodízio (R$ 139,90 de segunda a sexta; R$ 149,90 aos sábados e domingos). O constante vaivém de garçons traz carnes nobres como picanha uruguaia, short ribs, bife de ancho, assado de tira, french rack, shoulder steak e uma suculenta costela no bafo. No bufê tem saladas, frutos do mar e opções da culinária árabe e japonesa. O endereço também investiu no menu à la carte, com peixe, galeto, bacalhau e costela, entre outros, servidos durante a semana entre 12h e 16h e com preços mais em conta. Nesse caso, vale solicitar o couvert (R$ 14,90), à parte. O pedido traz linguiça, queijo de coalho e pães de alho. Avenida Ayrton Senna, 2541, Barra, ☎ 2199-9191 (600 lugares). 12h/23h (dom. até 22h); Avenida Borges de Medeiros, 829, Lagoa, ☎ 2137-9208 (200 lugares). 12h/23h (dom. até 22h). Aberto em 2000.

CHINESES

China Town
O cardápio, com receitas bastante tradicionais, atrai clientes de outros bairros, especialmente conterrâneos do casal de chineses Chen e Wu, fundadores do estabelecimento, inaugurado há mais de três décadas na Tijuca. No salão, com grandes mesas redondas e decoração típica, é possível experimentar especialidades como a língua de pato frita (R$ 60,00), o pé de galinha desossado (R$ 59,00) e o polêmico ovo de cem dias (R$ 30,00). Mas há também opções mais familiares ao paladar brasileiro: a porção de guioza (R$ 25,00, com seis unidades) é uma das entradas mais pedidas, junto com o porco à moda especial (R$ 107,00) e o pato laqueado (R$ 220,00), outros dois sucessos por aqui na ala dos principais. Como manda a tradição, o 2º andar conta com espaços reservados para quem deseja uma experiência com mais privacidade. Rua Afonso Pena, 13, Tijuca, ☎ 2234-8882 (110 lugares). 11h30/15h e 18h/22h (sáb. e dom. sem intervalo). Aberto em 1991. Clique e peça pelo

É campeão: Liz Cocktail & Co. tem a melhor carta de drinques do Rio

Mr. Lam
De frente para a Lagoa Rodrigo de Freitas, o endereço se tornou referência quando se trata de gastronomia chinesa na cidade. A viagem à cultura mandarim começa já na entrada do salão, onde duas imponentes estátuas de Guerreiros de Xian recebem os comensais. Boa pedida para percorrer as várias seções do cardápio é o menu degustação – os preços variam entre R$ 195,00 e R$ 210,00, dependendo dos pratos. No menu à la carte encon tramse os satayís (a partir de R$ 26,00), tradicionais espetinhos orientais nos sabores frango ou camarão, o carro-chefe do capítulo de entradas. Na ala do mar, o mr. lamís prawns (R$ 120,20) traz camarões empanados com molho de gengibre e alho laminado. Para encerrar, sobremesas como o uhn eggi (R$ 45,00) brincam com os sentidos do cliente: com a aparência de um ovo frito, trata-se de uma esfera molecular de maracujá sobre leito de cocada mole. Rua Maria Angélica, 21, Lagoa, ☎ 2286-6661 (190 lugares). 19h/0h (dom. 13h/22h). Aberto em 2006. Clique e peça pelo

CONTEMPORÂNEOS

Bazzar
Aberto no fim dos anos 90, então na Lagoa, a casa da restauratrice Cristiana Beltrão aposta em receitas cheias de bossa e cardápio que respeita a sazonalidade dos alimentos. Agora sob o comando do chef francês Damien Montecer, o elegante endereço, que adotou placas de acrílico entre s mesas para garantir maior segurança aos comensais, está com novo menu a fim de valorizar a produção fluminense. Para começar, uma sugestão reúne vegetais assados e lambuzados em mel de Areal e em mostarda de limão-galego (R$ 50,00). Adiante, prove a costela de cordeiro com creme de cará, couve cavolo nero (típica da Toscana, na Itália) e cará-moela grelhado (R$ 89,00). Uma das melhores tortas de maçã (R$ 32,00) da cidade aguarda a clientela no capítulo de sobremesas. A bela seleção de vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos inclui o Colonia Las Liebres Bonarda 2018 (R$ 155,00), um tinto argentino versátil. Rua Barão da Torre, 538, Ipanema, ☎ 3202- 2884 (89 lugares). 12h/23h (dom. até 18h; fecha seg.). Aberto em 1998.

Beatriz
Encarapitado no alto de Santa Teresa, o complexo residencial da família Monteiro de Carvalho, hoje sede do hotel-butique Vila Santa Teresa, abriga o requintado restaurante, cujo nome é uma homenagem à matriarca do clã. Lá, o conviva pode escolher entre as mesas do salão da casa principal, diante da piscina, e a área externa, com vista espetacular que descortina belas paisagens da cidade. Não hóspedes são bem-vindos, mas é necessário reservar. Com influências contemporâneas e toques brasileiros, o cardápio muda conforme o turno. No almoço, o abre-alas pode conter medalhão de pupunha com creme de queijo chèvre, pesto de nirá e crocante de castanha-do-pará (R$ 42,00), seguido de camarão VG e polvo no estilo oriental com risoto de arroz negro (R$ 90,00). O cardápio do jantar é outro – nele consta a barriga de porco assada lentamente escoltada de purê de milho e vinagrete de feijão de santarém (R$ 78,00). Rua Almirante Alexandrino, 2305 (Vila Santa Teresa), ☎ 2051-1905 (36 lugares). 7h/11h e 12h/22h. Aberto em 2017.

Irajá Redux
Sucessos consagrados no Irajá Gastrô, primeiro restaurante do chef Pedro de Artagão, ora fechado, ganham destaque no cardápio desta versão mais despojada do endereço original. No lugar do extinto Al Fresco, italiano de vida breve do mesmo chef, a casa tem decoração aconchegante e descontraída, com muitas plantas e móveis de diferentes estilos harmoniosamente combinados. Um bom começo se faz beliscando os chips de mandioca, crocantes e sequinhos, cobertos por parmesão (R$ 26,00) – alerta: é altamente viciante. Pedida mais consistente, o fish taco (R$ 24,00) traz três discos de massa cobertos por tempurá de peixe, picles de cebola e abacate. A carne assada com espaguete cacio e pepe (R$ 68,00) promove um casamento perfeito entre proteína e massa. Na hora da sobremesa, não pense duas vezes: o famoso bolo de brigadeiro (R$ 28,00) do chef, servido com creme inglês, é imperdível. Rio Design Leblon, ☎ 2540-5487 (96 lugares). 12h/22h (fecha seg.). Aberto em 2019.

Itacoa Rio
Foram dezoito anos morando fora, os dois últimos na ponte aérea entre Rio e Paris. Em 2018, o chef niteroiense Rafael Gomes inaugurou seu Itacoa (homenagem à famosa praia fluminense em que cresceu frequentando) na capital francesa, incluído no Guia Michelin como uma das casas com melhor relação entre custo-benefício. Por aqui, abriu em outubro do ano passado a filial de decoração elegante, com mesas de madeira e elementos em azul-turquesa. A cozinha valoriza os pequenos produtores no enxuto cardápio. No abre-alas, um dos pedidos mais requisitados é o mil-folhas de pupunha com camarão, tucupi preto e bottarga de itajaí (R$ 44,00) e, na ala seguinte, a lasanha aberta de costela de angus com baroa e queijo de coalho (R$ 78,00). No almoço, a fórmula do executivo sai a R$ 50,00, com três etapas. Em tempo: o chef inaugura em breve uma operação dedicada a receitas suínas, no NorteShopping, o Seu Porkinn. Shopping VillageMall, 3252-2837 (56 lugares). 12h/23h (dom. até 22h). Aberto em 2019.

Lasai
Dos anos em que viveu em San Sebastián, no País Basco, Rafael Costa e Silva trouxe a experiência adquirida no Mugaritz (foi braço direito do chef Andoni Luis Aduriz) e a inspiração para o nome de seu restaurante – no idioma de lá, algo como “tranquilo”. Aqui, sua técnica está à serviço de uma nova cozinha brasileira, cosmopolita e focada nos ingredientes locais. A horta própria na Serra fornece quase todos os vegetais usados no preparo do menu (R$ 385,00; seis aperitivos, duas entradas, um prato principal e duas sobremesas). Raridade, o tupinambo, raiz que lembra gengibre na aparência e batata no sabor, pode vir tostado na manteiga junto a purê de palmito, couve crespa crocante e costela assada. Mas as receitas mudam ao sabor dos dias. No terraço, o lounge deu lugar a mesas ao ar-livre. Lançado na quarentena, o Empório Lasai oferece conservas, doces e kits para finalizar os pratos do chef em casa. Rua Conde de Irajá, 191, Botafogo, ☎ 3449-1834 (40 lugares). 20h/21h30 (dom. 13h30/14h30; fecha de seg. a qua.). Aberto em 2014.

Lilia
Endereço de cozinha autoral e preços justos, a casa, que  funciona num sobrado na Rua do Senado, é uma ótima escolha para o almoço. A escada leva a dois pisos de salão ó no último fica a cozinha aparente onde o chef e sócio, Lucio Vieira, dá expediente. As receitas mudam constantemente, mas seguem sempre a mesma fórmula: pa gamse R$ 64,00 pelo percurso composto de couvert, entrada, prato e sobremesa. A lista de principais inclui sempre uma opção vegetariana ou vegana, uma de carne vermelha e outra de peixe – um exemplo é o dourado grelhado servido com pirão e salada aromática, opção que costuma aparecer. Uma pequena seleção de vinhos oferece quatro rótulos, a exemplo do Aracuri Sauvignon Blanc (R$ 98,00 a garrafa; R$ 27,00 a taça). Se não for de álcool, a limonada da casa (R$ 12,00) é deliciosa. Rua do Senado, 45 (sobrado), Centro, ☎ 3852-5423 (60 lugares). 11h30/15h (fecha dom.). Aberto em 2017. Clique e peça pelo

Miam Miam
Um dos primeiros restaurantes cariocas a investir na chamada comfort food chega aos quinze anos em plena forma. No salão de ares retrô, com mobiliário das décadas de 60 e 70, a clientela aprecia receitas da chef e sócia Roberta Ciasca, formada na escola Le Cordon Bleu, em Paris. No almoço, o bufê de saladas foi retirado, mas há sempre duas opções para compor o serviço executivo (R$ 75,00, três etapas). Mais enxuto, o cardápio tem mudado com frequência, mas não faltam clássicos como bombom de mignon com nhoque na manteiga de rúcula e farofa de parmesão (R$ 69,00). Outro caminho, o menu degustação em cinco etapas custa R$ 130,00. A marcante carta de drinques ganhou criações do craque Walter Garín, do Shake Speakeasy Bar, como o brazilian breakfast martini (cachaça, marmelada de laranja, Campari, bitter de laranja, lima, limão e espumante; R$ 28,00). Rua General Góes Monteiro, 34, Botafogo, ☎ 2244-0125 (65 lugares). 12h/21h (fecha dom. e seg.). Aberto em 2005. Peça no iFood.

Nola
O cardápio exibe criações do chef Thiago Sodré. Garantem um bom começo o crostini de atum, fresco, com azeite trufado e lascas de alho-poró (R$ 35,00), ou a salada de queijo de cabra e abóbora assada com mix de folhas, tomatinho da fazenda, semente de girassol ao molho de mostarda e mel (R$ 43,00). Sugestão apreciada pela proprietária Bianca Gayoso, o nola veg burger, de produção local e 100% vegetal, é servido com queijo minas padrão, aïoli de alho assado, tomate, ketchup e beterraba, chips de batata-baroa e mix de folhas (R$ 49,00). Também tem seus fãs o steak carbonara, grelhado na manteiga de ervas e guarnecido de risoto à carbonara (R$ 65,00). A casa também conta com drinques atraentes, como o ginger lemonade gin, com calda de gengibre, tangerina, água tônica e hortelã (R$ 27,00). Rua Dias Ferreira, 247- A, Leblon, ☎ 2274-5590 (70 lugares). 12h/1h (dom. até 23h). Aberto em 2017.

Oro
Completando uma década em 2020, a casa mais sofisticada do chef Felipe Bronze – que mantém o despojado Pipo em São Paulo – reabriu no final de outubro de cara nova e com menu comemorativo. No projeto do arquiteto Miguel Pinto Guimarães destaca-se a fachada coberta por placas de cobre. As receitas perpassam a história do restaurante, que funcionou no Jardim Botânico antes de migrar para o endereço atual, onde, pelo terceiro ano, recebeu duas estrelas (das três máximas) do Guia Michelin. Ostra com sorbet de caipirinha sobre torresmo, arroz de cebola tostada com ouriço e a sobremesa que apresenta variações em torno do chocolate são algumas possibilidades servidas em dois menus: o afetividade (snacks, dois pratos e sobremesa; R$ 445,00) e o criatividade (snacks, quatro pratos e sobremesa; R$ 555,00). Com harmonização da sommelière Cecilia Aldaz, os preços sobem para R$ 615,00 e R$ 735,00. Rua General San Martin, 889, Leblon, ☎ 2540-8768 (35 lugares). 19h30/22h30 (fecha dom. a ter.). Aberto em 2010.

Pérgula
Entre o mar e a icônica piscina do hotel Copacabana Palace, o restaurante sempre foi mais conhecido pelo seu famoso brunch (R$ 290,00), um verdadeiro banquete servido aos domingos, das 13h às 16h. Nos últimos anos, porém, deixou de lado a batida “cozinha internacional” para investir num cardápio mais atraente, de pratos contemporâneos de acento ítalo-brasileiro. Um exemplo é o nhoque de aipim com molho de lagostim e bottarga (R$ 96,00). Pedida da seção de carnes na parrilla, a picanha (R$ 128,00) pode ser guarnecida de farofa
de biju com pimenta (R$ 26,00). Aos sábados, a boa é aproveitar a feijoada (R$ 240,00), serviço que permite comer à vontade e inclui chope e batidas. Em tempo: as deliciosas pizzas, antes oferecidas no bar da piscina, agora estão disponíveis aqui (a tradicional margherita sai a R$ 60,00). Avenida Atlântica, 1702 (Hotel Copacabana Palace), Copacabana, ☎ 2548-7070 (208 lugares). 6h30/23h (sáb., dom. e feriados a partir das 7h).

Térèze
Ex-subchef de Lucca Gozani no restaurante Fasano, em São Paulo, Pedro Franco assumiu, no início do ano, o charmoso restaurante do hotel Santa Teresa, com suas amplas janelas que descortinam a vista do bairro. Suas criações abastecem o menu degustação de cinco etapas (R$ 220,00), que pode ser harmonizado com cerveja (R$ 260,00) ou vinhos (R$ 290,00). Outro caminho é optar pelo sistema à la carte. Completamente renovada, a seleção ora em cartaz permite começar a refeição com a maminha curada guarnecida de espuma de queijo e molho teriyaki de rapadura (R$ 51,00) e seguir com o peixe servido com creme de bobó de camarão, pico de galo (vinagrete à moda mexicana) e salada de brotos (R$ 86,00). Para fechar, tartelete de maçã com hibisco, gelatina de cranberry e sorbet de tamarindo (R$ 33,00). O lugar também serve um belo banquete de café da manhã. Rua Felício dos Santos, 15, Santa Teresa, ☎ 3380-0259 (70 lugares). 7h/23h (dom. até 18h). Aberto em 2008.

ESPANHÓIS

Adega Santiago
A filial carioca do bem-sucedido negócio paulistano investe na cozinha da Península Ibérica. No bonito salão com vista para a Lagoa da Tijuca, um começo possível leva à seção de tostadas assadas na lenha, oferecidas em coberturas como a de chorizo com cebola caramelada (R$ 49,00). Especialidade espanhola, o polvo à galega (R$ 101,00), salpicado de páprica, é outra sugestão para abrir os trabalhos – em meia-porção sai a R$ 71,00. Pratos de bacalhau são os queridinhos da clientela por aqui. Um dos preparos traz uma posta generosa com batata, cebola, azeitona preta e crostinha de broa (R$ 239,00, para dois). A adega fornida elenca rótulos como o espanhol Legado Munhoz Garnacha 2018 (R$ 105,00). A casa instalou divisórias de acrílico entre as mesas. VillageMall, piso L2, Barra, ☎ 3900-1605 (120 lugares). 12h/22h. Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Shirley
Um patrimônio gastronômico carioca, o restaurante serve genuína culinária espanhola há 66 anos. Lá dentro, paredes de madeira, toalhas de tecido nas mesas e garçons vestidos de branco e gravata preta dão o clima do lugar e reafirmam sua tradição. Antes de adentrar o salão, chama atenção o balcão refrigerado exibindo pescados graúdos e frescos. Eles vão à panela e retornam na forma de esmeradas receitas. Um exemplo é a paella a la marinera (R$ 148,00, para dois), que, diferente da versão à valenciana (o mesmo preço), não leva ave ou porco, somente frutos do mar (camarão, polvo, lula e mariscos). Nas preliminares, uma sugestão da terra é a típica tortilha de batatas com cebola e ovos (R$ 32,00). Mantendo a tradição, prove a torta de santiago (R$ 20,00), tradicional sobremesa galega à base de amêndoas e ovos. Rua Gustavo Sampaio, 610-A, Leme, ☎ 2275- 1398 (43 lugares). 11h/23h (fecha ter.). Aberto em 1954. Clique e peça pelo

FRANCESES

Chez Claude
Um dos mais novos empreendimentos de Claude Troisgros, que ganhou filial em São Paulo em setembro, tem conceito moderno. O público come (literalmente) na cozinha, toda aberta no centro do salão ó também há opções de mesas na parte externa. O menu enxuto traz receitas inéditas e clássicos do chef francês. Um exemplo é o intocável cherne com banana caramelada (R$ 84,00). Sob o comando da chef Jéssica Trindade, a equipe prepara ainda steak tartare coberto de flocos de milho (R$ 38,00), sugestão para começar, e o arroz de polvo socarrart (R$ 88,00), técnica espanhola em que os grãos vão cozinhando no caldo e formando uma deliciosa casquinha. Outro hit de Troisgros, o crepe de maracujá (R$ 32,00) é a dica doce. Para beber, vinhos são oferecidos somente em taça, a partir de R$ 26,00. Uma curiosidade: a casa funciona no endereço que abrigou o primeiro negócio de Troisgros no Brasil, o Roanne. Rua Conde de Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 3579-1185 (60 lugares). 18h30/0h (fecha dom.). Aberto em 2017. Clique e peça pelo

+ Italiano: ninguém supera o Cipriani, no Copacabana Palace

Chez l’Ami Martin
Com o fechamento da unidade do Botafogo Praia Shopping, a marca está presente em São Conrado e na Barra, onde tem duas lojas – a segunda aberta em outubro, no Downtown. A fórmula de entrada e prato principal (R$ 69,00) permite começar com suflê em tamanho míni de queijo gruyère com creme de parmesão perfumado por azeite de trufas e seguir com fraldinha assada servida com cebolas carameladas, champignon e purê de batata. Na Barra, no almoço durante a semana, vigora uma versão executiva a R$ 49,00. Do cardápio regular é possível escolher o risoto de paleta de cordeiro com mix de especiarias e shiitake (R$ 93,00) e, na ala doce, pain perdu (rabanada francesa feita com brioche, servida quente com chantili, sorvete de framboesa e calda de frutas vermelhas; R$ 29,00). Prometida para dezembro, vem aí uma loja no Shopping Tijuca. Fashion Mall, loja 304, São Conrado, ☎ 3322-2005 (80 lugares). 12h/23h30 (sex. e sáb. até 0h30). Mais dois endereços. Aberto em 2009. Clique e peça pelo

Didier
Depois de mais de uma década como chef executivo das cozinhas de Claude Troisgros, o bretão Didier Labbe alçou voo-solo. No empreendimento familiar gerenciado por ele e a esposa, Ana Virgínia Lopes, a culinária francesa serve de base para receitas influenciadas pela sua vivência no Brasil. Um clássico, o magret de canard (peito de pato), por exemplo, é servido com purê de batata-baroa, brócolis, caju grelhado e molho de acerola (R$ 72,00). Antes dele, prove os tradicionais moules et frites (mexilhões cozidos em molho à base de vinho branco, servidos com batatas fritas; R$ 43,00), companhia perfeita para uma taça do espumante Adolfo Lona Brut (R$ 29,00). No almoço, de terça a sexta, a fórmula do dia oferece refeição em duas ou três etapas a R$ 49,00 e R$ 59,00, respectivamente. Avenida Alexandre Ferreira, 66, Lagoa, ☎ 3624-7960 (70 lugares). 12h/23h (dom. até 17h30; fecha seg.). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Formidable Bistrot
Este é um dos quatro empreendimentos do Grupo Irajá, capitaneado pelo chef Pedro de  Artagão, que bebe na fonte da culinária francesa. Um aconchego só, o salão pequenino tem paredes revestidas de madeira pintada em tons claros, cortininhas brancas na janela – as típicas rideaux de cuisine -, cozinha aparente e um pequeno bar. As sugestões escritas no quadro negro, como em um autêntico bistrô, incluem tartare de atum com “maionese” de abacate (R$ 38,00), para começar, e pratos clássicos como filet au poivre (R$ (R$ 82,00), o filé-mignon ao molho de pimenta-verde. Os profiteroles recheados de sorvete e cobertos por calda quente de chocolate (R$ 36,00) são imperdíveis na sobremesa. As mesmas dicas podem ser solicitadas por quem opta pela fórmula de três etapas (R$ 140,00). Durante a semana, até 16h, o menu executivo oferece couvert, prato e sobremesa por R$ 60,00. Rua João Lira, 148, Leblon, ☎ 2239-7632 (28 lugares). 12h/23h (fecha de seg. a qua.). Aberto em 2015.

La Villa
Um sobrado em Botafogo abriga o despretensioso negócio do sommelier francês Marc Avit e de seu conterrâneo Gregoire Fortat. A dupla serve pratos típicos de bistrô, oferecidos no almoço durante a semana a preços atraentes: duas etapas saem a R$ 40,00, três a R$ 50,00. Mais elaborado, o menu bistrô (R$ 89,00, três cursos) é servido de terça a sábado, o dia todo. Num percurso à la carte, comece provando o patê de campanha com pistache (R$ 25,00), pedido que chega escoltado por baguete feita na casa. Um saboroso boeuf bourguignon (R$ 49,00) pode ser a escolha na sequência. Domingos são dias de churrasco francobra sileiro ó o pedido da carne (R$ 79,00) ou frutos do mar (R$ 98,00) preparados na brasa inclui guarnições à vontade, como farofa, ratatouille e batata gratinada. Rua Álvaro Ramos, 408, Botafogo, ☎ 2542-2771 (120 lugares). 12h/16h (sex. e sáb. 12h/23h; dom. até 18h; fecha seg.). Aberto em 2014.

L’Atelier du Cuisinier
Um galo na fachada discreta dá a pista. Tal como um típico bistrô francês de administraÁão familiar, o pequeno estabelecimento no Centro -são só 26 lugares – é tocado pelo chef David Jobert, visto diariamente na cozinha ou circulando pelo salão. Aberto somente no almoço, oferece duas sugestões de menu: o executivo (R$ 90,00, três etapas selecionadas pelo cliente entre as ofertas do dia) e o líatelier (R$ 125,00, cinco cursos a critério do cozinheiro). As sugestões mudam diariamente, mas há sempre variações em torno de clássicos como o pato confit, pratos caldosos com pescados e preparos à base de carne. À noite, o chef migra para Ipanema, onde o seu Le Bistrot du Cuisinier abre somente para o jantar. Rua Theophilo Otoni, 97, Centro, ☎ 3179-0024 (26 lugares). 12h/14h (fecha sáb., dom. e feriados). Aberto em 2015. Clique e peça pelo

L’Atelier Mimolette
A varanda decorada em estilo provençal, com flores brancas recobrindo o teto, confere ares ainda mais chiques à esquina da rua Garcia DíÁvila com Redentor. É o chamariz perfeito para provar receitas francesas reinterpretadas pelo chef executivo Elia Schramm. Para começar, o ovo mollet (R$ 37,00) chega empanado sobre ragu de cogumelos trufados. Na etapa seguinte, é possível escolher entre pratos que custam de R$ 39,00 a R$ 128,00. Pedida mais leve, o peixe do dia servido com legumes da estação e molho beurre blanc (clássico acompanhamento para pescados, à base de manteiga e vinho branco) sai a R$ 72,00. De segunda a sexta, no almoço, o menu executivo oferece entrada, prato e sobremesa por R$ 49,00. No Shopping Leblon funciona uma irmã mais velha desta casa, a Brasserie Mimolette. Rua Garcia D’Ávila, 151, Ipanema, ☎ 3042-0886 (85 lugares). 12h/0h (sex. até 1h; dom. até 23h). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

L’Etoile
Francês radicado no Uruguai, o chef Je anPaul Bondoux, do La Bourgogne, responde aqui pela boa cozinha do restaurante mais sofisticado do hotel Sheraton Grand Rio. No salão elegante com vista panorâmica – que, provisoriamente, tem recebido os comensais somente para o jantar de sextas e sábados, mediante reserva – provam-se saborosas receitas do mar, executadas sob o comando do chileno Félix Sanchez. O polvo na brasa com salada de quinoa, abacate defumado e mix de brotos (R$ 73,00) faz bom começo. Toques brasileiros aparecem em sugestões como o peixe do dia guarnecido de cremoso de banana-da-terra, tartare de palmito e banana mais molho de moqueca (R$ 103,00). Um menu degustação de sete etapas é oferecido por R$ 330,00. Avenida Niemeyer, 121, 26º andar, Vidigal (Sheraton Grand Rio), ☎ 2529-1299 (50 lugares). 20h/23h (fecha dom. a qui.). Aberto em 2014.

Le Blond
Bairro que abrigou o primeiro restaurante do chef francês Claude Troisgros, aberto em 1979, além de outros negócios posteriores, o Leblon é homenageado neste estabelecimento inaugurado quase quatro décadas depois de sua primeira investida na vizinhança. A atmosfera remete às tradicionais brasseries de bairro, com piso xadrez em amarelo e branco, sofás vermelhos, utensílios de cozinha pendurados no teto e espelhos estampados com nomes de chefs famosos. Entrada para partilhar, os bombons de brie crocantes (R$ 32,00, cinco unidades) são “pirulitos” do queijo empanado para molhar em geleia de pimenta. As tradicionais panelinhas de ferro acomodam pratos principais como o penne servido em vigoroso molho de paleta de cordeiro, salpicado de farofa de panko (R$ 76,00). De segunda a sexta, o menu executivo oferece, no almoço, pratos a R$ 48,00. Avenida Ataulfo de Paiva, 1321, Leblon, ☎ 3322-1440 (60 lugares). 12h/16h e 18h30/0h (sáb. e dom. 12h/0h). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Le Pulê
EndereÁo concorrido na Praça General Osório, a casa recebe em salão pequenino, mas cheio de charme. Uma leve repaginada trouxe novos estofados aos sofás, cadeiras de vime e outros detalhes, mas conservou as paredes de tijolos brancos e as plantas pendentes que dão o clima intimista. O cardápio, reformulado, agora muda semanalmente. Não falta, porém, o carro-chefe: o frango assado servido com batatas, legumes caramelados e maionese artesanal (R$ 65,00, para dois) – o nome da casa é uma brincadeira com a palavra poulet (frango, em francês). No almoço de terça a sexta, o serviço executivo oferece pratos por R$ 33,00 ou o percurso completo por 46,00 (mais entrada e sobremesa). Agora mais recheada, a carta de vinhos elenca sugestões como o tinto orgânico chileno Audácia Carmenère (R$ 80,00). Rua Jangadeiros, 10A, Ipanema, ☎ 2523-2466 (40 lugares). 12h/1h (fecha seg.). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Le Vin Bistrô
A agradável varanda com mesas cobertas por toalhas xadrez e os reconfortantes pratos típicos dos bistrôs franceses convidam para uma refeiÁão sem pressa. A marca surgiu em São Paulo pelas mãos de um carioca: o restaurateur Francisco Barroso. Seu filho Fred é quem comanda a cozinha, de onde saem clássicos como a brandade de bacalhau (R$ 36,00), uma sugestão para a entrada, e o magret de canard (R$ 98,00), peito de pato assado e servido com molho poivre e batata gratinada. Na sobremesa, uma dica bem brasileira: ali se faz um dos melhores pudins de leite (R$ 28,00) da cidade. O menu executivo (R$ 58,80, com entrada, prato e sobremesa) está disponível no almoço de segunda a sexta até as 17h. A marca também batiza quiosques no VillageMall, no Forum Ipanema e no BarraShopping (onde também funciona uma filial do restaurante). Rua Barão da Torre, 490, Ipanema, ☎ 3502-1002 (86 lugares). 12h/23h. Mais quatro endereços. Aberto em 2007. Clique e peça pelo

Signatures
Aberto no fim de 2019, trata-se da segunda unidade no mundo do restaurante da prestigiada escola de gastronomia francesa Le Cordon Bleu ó e o primeiro na América Latina. No ambiente, móveis de luxo se contrapõem a outros mais rústicos, alguns deles garimpados em antiquários. É por esse cenário que circulam pratos de apresentação refinada como a barriga de porco com mousseline de baroa, farofa de bacon, molho de melado de cana, gengibre e anisestrelado (R$ 75,00) e, para a sobremesa, a amazônia (R$ 42,00), mix com creme de cupuaçu, calda de taperebá, pão de ló de açaí, telha crocante, terra de cacau e sorvete de cumaru ó pedida obrigatória de tão bom. O menu degustação é outra possibilidade ó com onze tempos, sendo cinco pratos, sai a R$ 310,00 por comensal. Entre os hits, chegam à mesa o pirarucu glaceado com creme de cumaru, taioba e inhame confit e a cheesecake desconstruída. Rua da Passagem, 179, Botafogo, ☎ 97236-3218 (80 lugares). 19h/23h (fecha. dom. e seg.). Aberto em 2019.

Voulez-Vous
Aberto no fim de outubro, o francês com toque brasileiro aposta no frescor dos ingredientes nacionais. O croquete de pato escoltado por molho de mostarda de Dijon (R$ 26,00, quatro unidades) pode dar as boas-vindas. No ambiente decorado em tons de azul claro e branco, inspirado nos balneá rios da costa francesa, a ala principal traz à mesa filé-mignon de cordeiro com molho de hortelã e risoto de alho-poró (R$ 110,00). Já o chateaubriand sauce au poivre (R$ 105,00) traz posta de filé-mignon ao molho de pimenta com aspargos e shiitake. De sobremesa tem macaron com caramelo e blueberry (R$ 41,00) e brigadeiro com chocolate belga servido com farofa de paçoca no bowl (R$ 36,00) – duas pedidas sem erro. Aos sábados, entra em cena o cassoulet, a feijoada francesa, com coxa e sobrecoxa de pato, em sistema de bufê, a R$ 78,00 por conviva. Rua Aristides Espínola, 88, Leblon, ☎ 99966-8978 (68 lugares). 19h/1h (sáb. e dom. a partir das 13h; fecha seg.). Aberto em 2020.

Continua após a publicidade

GREGOS

Oia
As buganvílias na fachada branca e o letreiro em azul nos transporta para ilhas gregas como a romântica Santorini, inspiração deste que é um dos cinco restaurantes do Grupo 14Zero3, capitaneado pelo restaurateur Leonardo Rezende. Ventos do mediterrâneo sopram na cozinha, que prepara receitas do chef executivo Elia Schramm. Para entrar no clima, peça uma garrafa do vinho branco grego Omikron (R$ 95,00), blend refrescante das uvas típicas roditis e moschofilero. E, para acompanhar, a porção de lâminas crocantes de abobrinha e berinjela com molho tzatziki (R$ 29,00). Dica para depois, o filé de peixe do dia vem grelhado ao lado de purê de abóbora japonesa, brócolis tostado, amêndoas, creme de limão e vinagre balsâmico (R$ 72,00). Rua Barão da Torre, 340, Ipanema, ☎ 3201-6529 (80 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 23h). Aberto em 2017. Clique e peça pelo

Vokos
O sobrenome herdado do tataravô, herói de guerra na Grécia, batiza o empreendimento de Victor Vokos e sua sócia, Carolina Perez. Inspirada pela cultura grega, a decoração contemporânea mescla  tons de azul, branco e madeira. Uma pedida típica, a spanakopita (R$ 26,00, quatro unidades), torta de massa folhada rechea da de espinafre e queijo feta, é servida na forma de uma entrada para partilhar. In fluên cias além-mar surgem em pratos como o nhoque de batata-baroa com fonduta de queijo, ragu de carne e pangratatto (farofa italiana de pão) de bacon (R$ 61,00). A musse de iogurte grego com doce de leite, coulis de frutas vermelhas e coco (R$ 27,00) adoça o percurso. A carta elenca vinhos gregos como o branco Oenodea 2018 (R$ 118,00), blend de uvas malagouzia, moscato e sauvignon blanc. Rua Dias Ferreira, 135, Leblon, ☎ 3205-6792 (56 lugares). 17h/0h (sáb. a partir das 12h; dom. 12h/18h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2017. Clique e peça pelo

ITALIANOS

Alloro al Miramar
Comandada desde 2018 pelo chef Renato Ialenti, nascido em Roma e criado em Terni, na Umbria, a cozinha do hotel da rede Windsor tem como proposta enaltecer as receitas tradicionais da culinária regional, com apresentação contemporânea. Por lá, são servidas entradas como o delicioso bacalhau amanteigado (R$ 49,00). Outra opção para abrir os trabalhos traz carpaccio de rosbife de vitelo, maionese de atum e alcaparras (R$ 48,00). Na seção principal, uma dica é o espaguete artesanal com creme de queijo pecorino e pimenta-do-reino (R$ 72,00). Boa alternativa, o linguine ganha a companhia de cavaquinha e lagostim (R$ 86,00). A ala doce traz clássicos como o tiramisu ou o mil-folhas com creme de confeiteiro e lâminas de morango. Cada pedida sai a R$ 29,00. Avenida Atlântica, 3668, Copacabana, ☎ 2195-6213 (130 lugares). 12h/23h. Aberto em 2011. Clique e peça pelo

Anna
O lindo casarão que já foi residência da família Aleixo, proprietária do negócio, abriga um elegante restaurante italiano. Uma homenagem à matriarca, Anna, o lugar serve delicadas massas artesanais fabricadas a mão. De acento mediterrâneo, o cardápio oferece entradas como o carpaccio de namorado servido com salada de cevadinha (R$ 27,70). Adiante, a seção de massas dificulta a escolha com uma profusão de pedidas apetitosas. Um exemplo é o garganelli ao molho cremoso de prosecco, vieiras, camarão e flor de abobrinha (R$ 57,00). A seção de sobremesas reserva uma indefectível receita de tiramisu (R$ 26,00), que ganha um toque especial com avelãs carameladas. Sugestão de vinho, o branco da Sicília PienoSud custa R$ 96,50. Nota: não são aceitos cartões de crédito ou débito. Avenida Epitácio Pessoa, 214, Ipanema, ☎ 2529-8810 (100 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. até 0h30; dom. 12h/22h). Aberto em 2010. Clique e peça pelo

Artigiano
Os irmãos Ana e João Carlos Aleixo, à frente também do Anna, a poucos passos dali, comandam este outro italiano. A especialidade aqui, porém, é a cozinha da região da EmiliaRomagna e suas muitas variedades de massas frescas. A cozinha prepara mais de trinta, de forma artesanal ó os raviólis, por exemplo, são recheados na hora do pedido. Uma adição recente ao cardápio, o cartocci (um canelone) de camarão com fonduta de queijo (R$ 55,90) é outra dica da seção. Antes e depois, tem bruschetta de brie com tomate seco e rúcula e torta de chocolate com licor de laranja. Os dois pedidos saem a R$ 27,50 cada um. O trabalho esmerado rendeu à casa – e também ao Anna -, em 2019, o “diploma di benemerenza” da Assembleia Legislativa de Rimini, pela contribuição na divulgação da autêntica cozinha daquela região italiana. Avenida Epitácio Pessoa, 204, Ipanema, ☎ 2512-6107 (170 lugares). 18h30/0h (sex. e sáb. até 0h30; dom. 12h/22h). Aberto em 1996.

Cantina da Praça
Uma repaginada feita antes da pandemia trouxe mais aconchego ao salão, que agora exibe utensílios de cozinha decorativos e garrafas de vinho penduradas, bem ao estilo das tradicionais cantinas. Mais concorrida, a varanda coberta por plantas acomoda a clientela em mesas com toalhas quadriculadas. Aberta para o café da manhã, almoço e jantar, a casa mantém uma padaria de onde saem os pães usados na montagem de sanduíches como o panino de presunto cru com mussarela, tomate e molho pesto (R$ 29,00). O tortellini recheado de camarão e peixe ao molho de champanhe (R$ 39,00) é finalizado com crispy de alho–poró. Boa alternativa às massas, o filé de peixe do dia grelhado é guarnecido de vegetais grelhados e molho de maracujá (R$ 42,00). Sugestão doce, o rocambole de laranja vem da Mercearia da Praça, casa de sotaque português dos mesmos donos, que funciona ao lado. Rua Jangadeiros, 28, Ipanema, ☎ 3258-9540 (120 lugares). 8h/0h (sex. e sáb. até 1h). Aberto em 2017. Clique e peça pelo

Casa do Sardo
Silvio Podda, o “sardo” do nome, é sócio e chef da casa de atmosfera agradavelmente rústica – o mezanino que abrigava a adega foi estendido e ganhou mesas. Referência de boa cozinha em São Cristóvão, o lugar exalta  a culinária da Sardenha, ilha italiana cercada pelo Mar Mediterrâneo. Dê atenção, portanto, aos pescados. A porção de peixe, lula e camarão empanados e temperados com limão (R$ 48,00) é um bom começo. Adiante, a fregola sarda, massa de sêmola em forma de bolinhas, pode vir envolvida por molho de frutos do mar (camarão, mexilhão, polvo, lula e vôngole; R$ 69,00). Para acompanhar, escolha um vinho branco fresco – o Cantina della Torre 2019 (R$ 79,00), feito na Sicília com as uvas inzolia e pinot grigio, cai bem. Para encerrar, um delicado canolli de creme de ricota, frutas cristalizadas e chocolate (R$ 11,00 a unidade) ganha todas as atenções. Rua São Cristóvão, 405, São Cristóvão, ☎ 3042-8049 e 4102-0180 (70 lugares). 11h30/22h (dom. até 21h). Aberto em 2012. Clique e peça pelo

D’Amici
Porto-seguro para apreciadores de receitas italianas, principalmente aquelas baseadas em peixes e frutos do mar, a casa surgida há mais de duas décadas passou para mãos de outros sócios, em 2017. Eles conseguiram manter a reputação do negócio e anunciam, para dezembro, a inauguração de sua primeira filial – vai ocupar o imóvel do extinto Borsalino, na Barra. Há dois anos no comando da cozinha, o chef Alan Leal assegura o preparo de receitas como o pargo marinado em azeite, limão e pimenta-dedo-de-moça (R$ 65,00), uma opção de entrada. São de sua autoria receitas recém-chegadas à seção de principais, como o risoto de polvo (R$ 103,00) e o ravióli de pera ao molho de queijo brie (R$ 67,00). Para adoçar, prove a manga cozida servida com calda de chocolate branco e farofa de amêndoas (R$ 26,00). Rua Antônio Vieira, 18, Leme, ☎ 2543-1303 (72 lugares). 12h/23h (dom. até 21h). Aberto em 1999. Clique e peça pelo

Fratelli
A paixão do português Joaquim Moreira pela culinária italiana é traduzida neste restaurante com mais de três décadas de história. Na Barra, a matriz tem ambiente rústico que lembra uma cave, projeto de Hélio Pellegrino, que foi buscar na Itália os tijolos que adornam paredes, arcos e colunas. O carpaccio de carne com rúcula, azeite e parmesão (R$ 45,00) pode abrir o caminho para os pratos principais. Entre as massas, o tagliatelle ao ragu de cordeiro custa R$ 82,00. Na seção de carnes, faz sucesso o clássico ossobuco com risoto de açafrão (R$ 98,00). Nas duas unidades, adegas bem fornidas guardam raras coleções de vinhos portugueses, incluindo seis safras do icônico Barca Velha (R$ 6 230,00 a R$ 7 190,00). Uma pedida bem mais em conta do mesmo produtor, a Casa Ferreirinha, o Esteva 2018 sai a R$ 179,00. Avenida Lúcio Costa, 2916, Barra, ☎ 2494-6644 (180 lugares). 12h/1h; Rua General San Martin, 983, Leblon, ☎ 2259-6699 (107 lugares). 12h/1h. Aberto em 1988.

Gero
Restaurante do grupo Fasano de culinária italiana tradicional, a casa deixou o imóvel onde funcionava desde sua chegada ao Rio, em 2002, para dar lugar à primeira unidade carioca do Gero Panini, de perfil mais despojado. Ocupa agora o local onde antes funcionava o Fasano Al Mare, no hotel da grife, também em Ipanema. Entre as novidades do espaço, todo reformulado, está uma nova varanda com mesas ao ar livre. No cardápio, seguem intocáveis receitas como o carpaccio de filé coberto por rúcula, parmesão e vinagre balsâmico (R$ 75,00) e a canela de cordeiro assada com batatas e alcachofrinhas (R$ 138,00). Na ala doce, uma pedida são os suspiros com sorvete à moda italiana (R$ 38,00). No Shopping Leblon, o Gero Trattoria serve cardápio mais simples. Já o Gero + Trattoria, na Barra, fechou as portas  definitivamente. Avenida Vieira Souto, 80 (Hotel Fasano), Ipanema, ☎ 3202-4000 (75 lugares). 12h/15h e 19h/23h (sex. e sáb. al mo ço até 16h; jantar até 0h; dom. 12h/22h). Aberto em 2002. Clique e peça pelo

Giuseppe
Pedra fundamental do pequeno império gastronômico criado pelo restaurateur Marcelo Torres, proprietário de outros cinco estabelecimentos na cidade, o endereço é frequentado por uma  clientela cativa de executivos que trabalham no Centro e vão em busca de especialidades italianas. Entre as massas frescas, fazem sucesso sugestões como o nhoque envolvido em ragu de filé-mignon cortado na ponta da faca e puxado no molho de tomate temperado (R$ 73,00). Na ala dos pescados, a escolha pode recair sobre o peixe do dia grelhado guarnecido de arroz cremoso de limão-siciliano (R$ 96,00). A torta de chocolate recheada de brigadeiro e coberta por calda de chocolate e farofa de castanhas (R$ 26,00) faz bom encerramento. Na reabertura, a casa passou a abrigar o cardápio de carnes da unidade do Giuseppe Grill que funcionava logo ao lado. Rua Sete de Setembro, 65, Centro, ☎ 3575-7474 (130 lugares). 11h30/16h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1993. Clique e peça pelo

Gusto Cucina e Bar
Quem não encontra lugar na concorrida varanda – a casa fica no ponto mais badalado da Rua Dias Ferreira – pode tentar o salão, que dispõe de uma mesa coletiva (ora utilizada somente por pessoas do mesmo grupo), ou bebericar um coquetel no bar que fica nos fundos. Com vinho branco, chá de camomila, água tônica, hortelã e bitter de laranja, o vêneto custa R$ 32,00. A chef Islany Pereira prepara entradas como o tartare de atum com pipoca de quinoa e maionese de abacate (R$ 38,00) e, na ala mais consistente, um apetitoso nhoque de batata-baroa dourado servido com ragu de javali e fondue de queijo pecorino (R$ 56,00). Já na seção de grelhados, o polvo (R$ 65,00) chega macio e pode ser combinado a guarnições como mix de legumes (R$ 16,00). Por fim prove o creme brûlé de doce de leite com raspas de limão-siciliano (R$ 20,00). Rua Dias Ferreira, 78, Leblon, ☎ 2512-6526 (90 lugares). 17h30/0h (sex. 12h30/1h; sáb. 13h/1h; dom. 13h/23h). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Grado
O aconchegante restaurante do chef Nello Garaventa e sua mulher, Lara Atamian, à frente do salão, tem como uma das atrações o forno a lenha que fica anexo à cozinha aparente, a qual se vê por meio da bela estante que a emoldura. Com a flexibilização das atividades em meio à pandemia ó e a reabertura da casa, a fórmula por lá mudou, e o menu oferecido é de três etapas (R$ 176,00), mais um couvert com pão da casa de fermentação natural dourado na lenha servido com manteiga artesanal. Há seis opções de entrada, doze principais e três sobremesas fixas, fora as surpresas que podem aparecer. Um bom percurso: tartare de carne, agnolotti de javali com molho cacio e pepe (queijo pecorino e pimenta-do-reino) e, para arrematar, duas saborosas dicas são a crostata de maçã na lenha, assada na hora, e, recém chegada, a cheesecake queimada. Em tempo: recomenda-se reservar. Rua Visconde de Carandaí, 31, Jardim Botânico, ☎ 3253-3101 (70 lugares). 19h/23h (sex. até 23h30; sáb. 12h30/16h30 e 19h/ 23h30; dom. 12h30/17h; fecha seg.). Aberto em 2017.

Il Leone
O restaurateur Marco Dobal é responsável por dar sequência ao legado do pai, o veneziano Alessandro Cucco, falecido em novembro. Com boa parte da equipe da extinta Osteria dellíAngolo na cozinha e no salão, ele oferece pratos calorosos como a polenta branca grelhada com camarão e cogumelos (R$ 59,00). Adiante, o capítulo de “primeiros” elenca massas como o clássico espaguete ao vôngole (R$ 61,00). Os pescados se destacam na seção de segundos pratos. Assado, empanado ou grelhado, o filé de peixe do dia pode vir acompanhado de risoto ou tagliolini ao limão por R$ 92,00. Na sobremesa, além do tradicional tiramisu, há uma versão com morango (R$ 26,00 cada pedido). Rua Conde de Irajá, 85, Botafogo, ☎ 3502-7349 (50 lugares). 18h/23h (sáb. a partir de 23h; dom. 12h/18h). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

ino.
Investidor do grupo St.Marché, que inclui a filial brasileira do Eataly, em São Paulo, Paulo Ouro Preto é o proprietário da casa. O estilo contemporâneo do ambiente se estende à cozinha, que prepara pratos de acento italiano e toques autorais. O italiano Stefano Berro, 34 anos, que passou pelo estrelado Osteria da Fiore, em Veneza, é o novo chef.  São dele novidades como o camarão servido com risoto de açafrão, bottarga e zabaione de espumante (R$ 98,00), opção de prato principal. Antes, porém, compartilhe o ótimo carpaccio de carne servido dentro de cones crocantes de trigo com mostarda caseira, queijo parmesão e um toque de trufas (R$ 45,00) – bom demais. Dica amiga: às sextas, no almoço, o pedido do prato principal dá direito também a entrada e sobremesa do dia. Rua Conde de Irajá, 115, Botafogo, ☎ 3851-6601 (60 lugares). 12h/15h e 19h/22h (dom. 12h/16h). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

L’Ulivo Cucina e Vini
Participante do reality Top Chef Brasil, o italiano Michele Petenzi assina o cardápio deste italiano de preços moderados. Ele sugere pedidas tradicionais como os suplli al telefono (R$ 34,00, quatro unidades), bolinhos de arroz com ragu à bolonhesa e mussarela de búfala. Massas feitas na casa são as protagonistas na etapa principal e aparecem em quinze variedades. Uma delas junta fettuccine a molho de linguiça toscana, cogumelo e ervilha, finalizado com fonduta de queijo pecorino (R$ 56,00). O almoço da semana oferece pratos por R$ 24,90, duas etapas por R$ 34,90 e três por R$ 44,90. Para manter a segurança dos clientes no salão estreito, foram adotadas divisórios de acrílico que separam as mesas. Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana, ☎ 3576-7785 (28 lugares). 12h/15h e 18h/22h (sex. jantar até 23h; sáb. 12h/23h; dom. 12h/18h; fecha seg.). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Massa + Ella
No princípio uma casa de massas de inspiração brasileira, o estabelecimento do chef Pedro Siqueira – que na pandemia fechou o contemporâneo Puro – passou a abrigar também o cardápio de sua premiada pizzaria, a Ella. Da porção original do negócio é possível pedir o fideuá com caldo de moqueca, camarão grelhado e aïoli de limão com coentro (R$ 59,00). As redondas em tamanho único entram em cena a partir das 18h. As sugestões incluem a nova tartufi (R$ 55,00), coberta de molho de tomate, scamorza (um tipo de mussarela), cogumelos frescos, ovo estalado, crocante de Parma e azeite trufado. Criações de Alex Mesquita compõem a carta de drinques, como a reunião de gim Amázzoni, Aperol, água de lichia e suco de limão-taiti (R$ 32,00). Reformulado, o menu executivo oferece pratos entre R$ 42,00 e R$ 57,00 com direito a mix de três entradinhas. Rua Dias Ferreira, 617 A e B, Leblon, ☎ 3985-8191 (52 lugares). 12h/17h e 18h/23h (sex. e sáb. jantar até 0h; dom. 12h/22h). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Nolita
Um restaurante italiano cosmopolita. Este é o conceito do empreendimento do restaurateur Marcelo Torres, dono também do Giuseppe Mar, no mesmo shopping, e de outras casas na cidade. O nome vem do bairro italiano de Nova York, abreviação para North of Little Italy. No ambiente moderno, chamam atenção o grande balcão que separa a clientela de dois fornos a lenha. São deles que saem os flat breads. Pães chatos de fermentação longa (lembram uma focaccia), eles chegam com coberturas como tomate assado com queijo cottage (R$ 34,00), uma boa opção de entrada. Podem ser seguidos por massas como o espaguete ao molho de tomate com almôndegas de picanha black angus (R$ 49,00). Extensa, a ala das sobremesas ganhou novidades como o nolitaco (taco com musse de amendoim, sorvete de torta alemã de doce de leite, chantili e pipoca caramelada; R$ 38,00). VillageMall, piso L2, Barra, ☎ 3252-2678 (110 lugares). 12h/22h30 (dom. até 22). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Olivo Cucina e Pizzeria
Sócio do Duo, italiano sofisticado que funcionou no mesmo imóvel, Nicola Giorgio comanda esta embaixada italiana na Barra. Uma oliveira na entrada dá as boas-vindas à clientela, que se acomoda na varanda ou no espaçoso salão com parede de tijolos aparentes. A focaccia com burrata, tomate, azeitona e molho pesto (R$ 52,00) pode iniciar o percurso. Depois, explore as massas artesanais, lista que inclui o tortelli recheado de costela bovina servido com fonduta de grana padano (R$ 64,00). Uma alternativa, o cardápio de pizzas elenca dezoito sabores inspirados pelas regiões da Itália. A pugliese (R$ 64,00) vem com molho de tomate, mussarela fior di latte, cogumelo fresco e presunto. Sem farinha na receita, a torta de chocolate meio amargo (R$ 28,00) faz um belo encerramento. Avenida Érico Veríssimo, 690, Barra, ☎ 3085-0336 (120 lugares). 12h/16h e 18h30/0h (sex. jantar até 1h; sáb. 12h/1h; dom. 12h/23h). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Pici Trattoria
Com esta trattoria moderna inaugurada em 2016, o restaurateur Leonardo Rezende iniciou uma coleção de restaurantes que somaria sete casas em três anos ó hoje são cinco, após o fechamento do Luce Cucina e Pizza e do Heat Fire House. Uma gostosa trilha sonora apoiada no jazz embala a refeição, marcada pelas criativas reinterpretações do chef executivo Elia Schramm. O capítulo de stuzzichini, os aperitivos italianos, elenca belisquetes como o croquete de presunto de Parma com aïoli (R$ 29,00). Um hit desde a abertura, o pici (massa artesanal retorcida) ao molho de tomate, linguiça, shiitake e alecrim é delicioso (R$ 54,00). Também merece atenção especial o filé à milanesa com espaguete ao molho de queijo grana padano com pimenta-do-reino (R$ 69,00). Um delicado encerramento se faz com os morangos marinados servidos com creme de baunilha e suspiros (R$ 29,00). Rua Barão da Torre, 348 A e B, Ipanema, ☎ 2247-6711 (60 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h;dom. até 23h). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Posì Mozza & Mare
As árvores carregadas de limão-siciliano que decoram o teto da varanda remetem às charmosas vielas de Positano e outras cidades da Costa Amalfitana. Mais uma vez, é o onipresente chef executivo Elia Schramm quem responde pelos pratos, “livremente inspirados” em receitas do sul da Itália. Um começo incontornável, o mozza bar oferece três tipos de queijo fresco de búfala para ser combinados a diferentes coberturas (a caprese traz tomate confit e molho pesto; R$ 33,00). A reunião de camarão, polvo, lula e peixe grelhados acompanhados de arroz negro, abóbora japonesa e molho de açafrão (R$ 99,00) é sugestão para a sequência. No almoço durante a semana, o menu executivo oferece entrada, prato e sobremesa por R$ 49,00, o mesmo preço praticado nas outras casas do grupo 14zero3. Rua Aníbal de Mendonça, 158, Ipanema, ☎ 3215-8668 (103 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 23h). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Prima Osteria & Bruschetteria
Comemorando uma década em 2020, esta é a primeira empreitada dos chefs Erik Nako e Christiano Lanna, hoje sócios de outros cinco estabelecimentos, incluindo a Tasca Miúda, aberta em outubro. Antes uma casa especializada em bruschettas, a Prima, como é chamada pelos clientes mais assíduos, evoluiu para uma simpática osteria. O famoso antepasto italiano ainda aparece em oito variedades, como gorgonzola com mel (R$ 15,00). O irresistível espaguete à carbonara é feito como manda a tradição: com ovo, guanciale (toucinho) e queijos grana padano e pecorino romano (R$ 54,00). Agradáveis, os vinhos da casa saem por R$ 29,00 na jarra de 250 mililitros. No almoço de segunda a sexta, uma mesa de saladas e antepastos permite comer à vontade por R$ 39,00 (um funcionário é que serve). Também é possível acrescentar um grelhado, como o bife de chorizo (R$ 49,00). Rua Rainha Guilhermina, 95C, Leblon, ☎ 2512-8298 (60 lugares). 12h/0h (qui. a sáb. até 1h). Aberto em 2010. Clique e peça pelo

Quadrucci
Aberto há dezenove anos, o italiano contemporâneo – provavelmente o primeiro da cidade – testemunhou mudanças no cenário gastronômico da Rua Dias Ferreira. Uma clientela cultivada ao longo desse tempo mantém movimentadas suas mesas, parte delas disposta na concorrida varanda sobre o deque de madeira. Prove o arancini (bolinho de arroz à italiana) recheado de queijo curado e presunto cru, servido com maionese de wasabi (R$ 35,00). Pedida para depois, o nhoque de funghi gratinado com queijo grana padano (R$ 73,00) já se tornou um clássico do cardápio. O pudim com calda de caramelo (R$ 25,00) ganha um toque que faz toda a diferença: uma salpicada de flor de sal. Espumante de rótulo próprio, o Quadrucci Vivatto Brut custa R$ 125,00. De terça a sexta, o menu executivo serve três etapas a R$ 53,00. Rua Dias Ferreira, 233, Leblon, ☎ 2512-4551 (60 lugares). 12h/0h (dom. até 18h; fecha seg.; ter. e qua. 12h/16h e 19h/22h). Aberto em 2001. Clique e peça pelo

Ráscal
Conhecida pelo farto bufê de sotaque mediterrâneo, a casa precisou reformular o serviço na pandemia – agora são funcionários que servem aos cliente antepastos, saladas e outros quitutes. O preço (R$ 79,00, do jantar de domingo ao almoço de sexta; R$ 89,00, do jantar de sexta ao almoço de domingo) também inclui pedidas da estação de massas, a exemplo do fettuccine alfredo. É dali que sai também o polpetone recheado de queijo. Um forno à lenha assa pizzas em como a romana (R$ 79,00 a família), de mussarela de búfala, tomate e aliche. Entre 16h e 19h só funciona o sistema à la carte, com sugestões como o bowl de rosbife com mix de folhas, salada de batata, ovo cozido, cogumelos e tomate-cereja (R$ 68,00). Apenas no Leblon ó as unidades do Rio Sul e do CasaShopping fecharam – a marca lançou um empório que entrega seus pratos congelados. Shopping Leblon, ☎ 2259-6437 (208 lugares). 12h/22h. Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Sult
Na empreitada de inspiração italiana, o sócio Nelson Soares, apaixonado por gastronomia, toca a cozinha aberta desde que Thiago Flores deixou a operação. O menu agora conta com três entradas, seis principais e três sobremesas, todos fixos, além de criações especiais. Para iniciar o percurso, a carne cruda, temperada com sal, pimenta-do-reino, limão-siciliano, queijo grana padano e um toque de avelãs tostadas (R$ 41,00), chega com torradas de focaccia feita na casa. Na etapa principal, um dos pratos que mais saem é o milanesa de vitelo guarnecido de purê de batata-roxa (R$ 65,00). Novidade em cartaz, o sorrentino traz a massa recheada de carne puxada na manteiga encimada por pistaches crocantes (R$ 61,00). A carta destaca vinhos naturais, orgânicos e biodinâmicos e há rótulos desde R$ 90,00. Rua Fernandes Guimarães, 77, Botafogo, ☎ 3486-6777 (52 lugares). 12h/22h (dom. até 16h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Tre Torri
Com varanda de frente para o mar, o endereço de sotaque italiano abriu as portas em outubro com menu assinado a quatro mãos pelos chefs Jesse Valentim, com passagem por cozinhas do Gero e do Quadrifoglio, e Ademir Marques, ex-Fiammetta e Esplanada Grill. No salão, decorado com móveis contemporâneos assinados por Sérgio Rodrigues, em meio a plantas, o comensal pode escolher a mesa alta compartilhada, ao lado da adega de vinhos, os sofás ou a mesa do chef, em uma sala mais reservada. A porção de lascas de grana padano servida com mel trufado (R$ 68,00) pode abrir os trabalhos. Em seguida, decida entre o risoto com camarões e funghi seco (R$ 98,00) ou o clássico espaguete à carbonara (R$ 68,00). De sobremesa, uma das mais pedidas é o mil-folhas com creme de confeiteiro e calda de frutas vermelhas (R$ 32,00). Rua Professor Coutinho Fróis, 10, Barra, ☎ 2494-2202 (115 lugares). 18h/23h (sex. e sáb 12h/0h; dom. a partir de 12h; fecha seg.). Aberto em 2020. Clique e peça pelo

JAPONESES

Azumi
Conhecido pela enorme quantidade de opções, o cardápio encurtou, mas não muito – caiu de oito para seis páginas. Sucesso no festival de lámen deste ano, o kaisen lamen une o tradicional preparo de sopa e macarrão a acelga, cenoura, cogumelo e camarão (R$ 55,00). Nas entradas, para quem escolhe a clássica ika sautée (lula e shiitake salteados com molho picante da casa, R$ 78,00), a dica é pedir arroz para mergulhar no caldinho. Entre a colônia japonesa, habitué da casa comandada por Alissa Ohara (filha do fundador Isao Ohara), um campeão de pedidos é o katsu don (R$ 62,00), bowl com arroz, milanesa de porco e molho tarê, feito de shoyu, saquê, açúcar mascavo, gengibre e caldo de peixe. Na ala dos combinados, o menor pedido é o show, com dezesseis peças (R$ 85,00). Na seção das frituras, o típico tempurá de legumes, com dez peças, custa R$ 48,00. Rua Ministro Viveiros de Castro, 127, Copacabana, ☎ 2295-1098 (70 lugares). 19h/23h (sex. a dom. também 12h/15h30). Aberto em 1989. Clique e peça pelo

Deusimar Sushi
A rede de salões pequeninos apostou em sistema próprio de entregas, além dos aplicativos. Em casa ou nas quatro lojas sob o comando do experiente sushiman Deusimar Coelho, são bom começo entradas como a porção de nirá (R$ 31,50) ou as duplas de espetinhos, em opções como carne (R$ 28,00) e lula (R$ 30,50). Com público fiel, o combinado jo (R$ 151,80) reúne 42 peças de atum, salmão, hot filadélfia e salmão maki, enquanto as porções de sashimi partem de quinze peças (R$ 53,90). Também tem seus fãs o tartare de peixe, polvo, salmão, atum e hadoque temperados com gengibre, pimenta-dedo-de-moça, alho e cebolinha (R$ 59,50). Pedidas quentes, como tempurás (o misto, de camarão, lula e peixe, custa R$ 97,90) e yakissobas (R$ 43,50, o de carne), podem fazer parte da visita. Rua General Urquiza, 188, loja B, Leblon, ☎ 2511- 0157 (12 lugares);Rua Farme de Amoedo, 101, Ipanema, ☎ 2259-9000 (25 lugares). 18h/1h (sáb. e dom. 12h/1h). Mais dois endereços. Aberto em 2004. Clique e peça pelo

Gurumê
Além da matriz no Fashion Mall, a marca espalha-se por Ipanema, Shopping Tijuca, Rio Design Barra e Shopping Rio Sul. O cardápio sugere combos para duas a quatro pessoas – o warú asiático (R$ 130,00) traz três harumakis de camarão, filés de salmão com yakissoba de legumes e, para sobremesa, brownie de chocolate com doce de leite e sorvete de baunilha. Daiti Ieda, no sushi-bar, e Renata Araújo, na cozinha, preparam sucessos locais, a exemplo do salmão guacamole (R$ 27,00), com cubos do peixe cobertos de guacamole e acompanhados de palitinhos crocantes do pão ban no azeite de ervas. Outra dica atraente é a pipoca de camarão (R$ 25,00), com o crustáceo no tempurá. Na ala das pedidas quentes, pode chegar da cozinha o risoto de camarão ao alho-poró (R$ 55,00). Para beber, aventure-se pela linha de cervejas próprias, uma parceria com a Brewpoint: a Gurumê Lager sai a R$ 25,00. Rua Aníbal de Mendonça, 132, Ipanema, ☎ 3030-8235 (117 lugares). 12h/23h (sex. e sáb. até 0h); Shopping Tijuca, ☎ 3030-8232 (129 lugares). 12h/22h (sex. e áb. até 23h). Mais três endereços. Aberto em 2014. Clique e peça pelo

Haru Sushi Bar
Ao longo da pandemia, na contramão da crise, a casa pequenina teve a demanda por encomendas dobrada e contratou pessoal. A “culpa” é do cardápio, que traz sugestões como a porção de guioza, pasteizinhos no vapor recheados de porco (R$ 28,00, cinco unidades), para a entrada, além de sashimis de atum, barriga de salmão e polvo (R$ 22,30, cinco unidades). Na ala mais elaborada do menu encontram-se duplas de salmão zuke (marinado, R$ 22,30) e de atum com azeite de trufas negras (R$ 20,30). Há duas seções de combinados: a dos pedidos mais tradicionais parte do sushi simples, com quinze peças (R$ 48,30). Na segunda lista, o combinado omakasse hitori (R$ 105,00) entrega dezenove peças selecionadas pelo chef. Em setembro, o Haru inaugurou seu Espaço Omakasse, ambiente para até seis pessoas onde é oferecido no balcão, mediante reserva, menu degustação exclusivo (R$ 190,00 por pessoa). Rua Raimundo Correa, 10, Copacabana, ☎ 2547-6867 (22 lugares). 12h/0h (fecha seg.). Aberto em 2014. Clique e peça pelo

Japa Nao
Com três décadas de carreira, Nao Hara investiu neste negócio, de estilo informal, no fim de 2019 e, tamanho o sucesso, abriu filial menos de um ano depois em Ipanema, no imóvel onde funcionou por duas décadas a pizzaria Capricciosa. Na matriz ou na filial, o ponto alto é o farto rodízio, com rolls, sushis, sashimis, temakis e vinte pratos quentes que variam a cada dia, como a pipoca de camarão, o pad thai e os rolinhos vietnamitas, oferecidos em serviço volante – os preços variam entre R$ 59,00 e R$ 79,00, dependendo do dia e do horário. Do sushibar saem preparos como o salmão maçaricado com framboesa, linguado com creme azedo e atum com castanhas. O enxuto menu à la carte dispõe de pipoca de camarão, yakissobas e harumakis. Rua Domingos Ferreira, 187, loja B, Copacabana, ☎ 3795-9005 (84 lugares). 18h/0h (dom. 12h/17h; fecha seg.). Rua Vinícius de Moraes, 134, Ipanema (80 lugares). 12h/16h e 19h/0h. Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Minimok
As lojas ficam no Leblon, em Ipanema e dentro do Condomínio Península, na Barra. De segunda a sábado é servido almoço executivo (R$ 40,00, um prato; R$ 47,00, entrada e prato; R$ 56,00, duas entradas e prato), acompanhado de missô. As opções incluem, na ala principal, o salmão missô, selado, com cogumelos e vegetais, guarnecido de arroz. Na lista das entradas chama atenção o sashimi de cavaquinha com azeite de limão, sob farofinha de panko, servido na própria casca do crustáceo (R$ 56,00). Além do convencional, a seleção de sushis moriawase traz dez peças de peixes selecionados e temperados (R$ 86,00) que variam de acordo com a oferta. Sugestão para dois, o combinado sugidama (R$ 139,00) exibe 32 peças de atum e salmão, entre sushis, sashimis e makimonos. Rua Vinicius de Moraes, 121, Ipanema, ☎ 2523-7026 (36 lugares). 12h/23h (sex. e sáb. até 0h); Rua Dias Ferreira, 116, ☎ 2511-1476 (30 lugares). 12h/23h (qui. até 0h; sex. e sáb. até 1h; dom. 13h/23h). Mais um endereço. Aberto em 2001. Clique e peça pelo

Mitsubá
Orgulho tijucano, a casa mudou-se para o Leblon em março, mas, por conta da pandemia, só abriu as portas em julho de 2020, com decoração moderna. O negócio famoso pela variedade de peixes frescos segue aos cuidados do chef Eduardo Nakahara. No menu, as dicas de entrada incluem ussuzukuri, o carpaccio japonês, com finas fatias de peixe branco do dia e molho ponzu (R$ 42,00), e gyutan, língua bovina grelhada (R$ 34,00). Diante, o combinado especial do chef traz oito sashimis e dez sushis por R$ 102,00. Pedida para dividir, o combinado maracanã (R$ 235,00) tem setenta peças. Marmita japonesa, o obentou (R$ 75,00) é robusta sugestão de prato quente: reúne sashimi, ovas de peixe, tori-furai (frango à milanesa) e yakizakana (peixe grelhado), além de cinco acompanhamentos, entre os quais  missoshiro e gohan (arroz). Rio Design Leblon, ☎ 2264-1232 (100 lugares). 12h/22h30. Aberto em 2004.

Shiso
Dentro do Hotel Grand Hyatt, na Barra, tem ambiente espaçoso e um comprido balcão no sushi-bar. Comece explorando os robatayakis, ingredientes frescos no espeto, temperados e preparados no carvão – o negima (R$ 16,00) traz sobrecoxa de frango ao molho teriyaki. Adiante, há enrolados variados, a exemplo do maguro tataki maki (R$ 49,00, oito unidades), feito de atum, cebolinha, gengibre e sementes de gergelim. A ala dos combinados moriawase vai do ume (R$ 99,00, quinze peças) ao shiso (R$ 198,00, 32 peças). Outro caminho é o do menu omakase (R$ 255,00), surpresa da chef Miriam Moriyama na forma de cinco pratos, escolhidos de acordo com as melhores pedidas do dia. Dica: não deixe de passar os olhos pela carta de saquês e drinques – o nihon (R$ 35,00) mistura licor de chá-verde, saquê, limão-taiti e menta. É necessário reservar. Avenida Lucio Costa, 9600 (Hotel Grand Hyatt Rio), Barra, ☎ 3797-9523 (65 lugares). 19h/23h (sex. e sáb. até 0h; fecha seg.). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Sushi Leblon
O resultado de uma ampla reforma no salão, com projeto do arquiteto Thiago Bernardes, foi apresentado ao público no fim de 2019, mas logo depois veio a pandemia. O novo ambiente, elegante e disputado, é palco para entradas como o salmão em cubos, marinado no azeite trufado com pimenta-biquinho (R$ 46,00). Uma surpresa da ala de sushis especiais é a irreparável dupla de vieiras grelhadas com guacamole de papaia e ovas negras em redução de vinho (R$ 36,00).  Na ala dos combinados, as pedidas incluem o básico, para dois (R$ 148,00, com 41 peças), e a seleção do sushi-bar (R$ 200,00, com 26 peças), um desfile que inclui camarão selado no ghee, agulhão branco trufado, spicy tuna e outras delícias. Curiosidade: a casa, famosa pela frequência de celebridades, foi fundada pelo surfista e campeão de voo livre Pepê (1957-1991). Rua Dias Ferreira, 256, Leblon, ☎ 2512-7830 (99 lugares). 12h/1h. Aberto em 1986.

Temakeria & Cia
Em setembro de 2019 o espaçoso ponto onde funcionava o Japa B, no Jardim Botânico, somou-se às unidades de Ipanema e de Niterói. Os três endereços têm agradável área externa. Atração da rede, o rodízio é oferecido por R$ 89,90 (de terça a quinta) e R$ 97,90 (de sexta a domingo e nos feriados). O cardápio também traz dicas de combinado, a exemplo do desafio do sushiman, com 55 peças (R$ 119,90), e do expert, com 53 peças (R$ 149,90). Outra pedida, o sashimi roasted no alho, semigrelhado, ao molho tarê, cortado em dez fatias, pode ser preparado com salmão (R$ 34,90) ou atum (R$ 49,90). Um menu com opções veganas é preparado em parceria da casa com a chef Cá Botelho, a nutricionista Luna Azevedo e a Sociedade Vegetariana Brasileira. A propósito: o ator José Loreto é um dos sócios da empreitada. Rua Joana Angélica, 183, Ipanema, ☎ 3437-4976 (90 lugares); Rua J.J. Seabra, 10, Jardim Botânico, ☎ 3988-0400 (90 lugares). 18h/0h (sáb. e dom. a partir de 12h). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Togu
Não há mais rodízio, mas a ala japonesa do cardápio segue firme ó o combinado especial, com 36 peças, custa R$ 149,00. O toque contemporâneo está há mais de dez anos aos cuidados da chef Ana Zambelli, participante do reality Mestre do Sabor. São ideias dela entradas como o atum katsobushi (R$ 48,00), com o peixe empanado em biscoito japonês, acompanhado de maioneses sriracha (apimentada) e de avocado, e as vieiras ao ajo blanco (sopa de amêndoas de origem espanhola) com foie gras, ovas e maçã verde (R$ 55,00). Pedida para depois da praia, o maguro poke (R$ 46,00) reúne atum marinado, cubos de abacate, nori, umebochi (ameixa japonesa), pepino agridoce, nirá e harussami (macarrão de soja). Na sobremesa, experimente a sopa de morango com especiarias e gelato de iogurte da Momo (R$ 32,00). Rua Dias Ferreira, 90-B, Leblon, ☎ 2294-2749 (44 lugares). 12h/1h (seg. a partir de 19h; sáb. a partir de 13h; dom. 13h/0h). Aberto em 2003. Clique e peça pelo

LATINO

Una
À frente deste reduto de inspiração latina, a chef Polly Marinho cria nos fins de semana combos de entrada, prato principal e sobremesa por R$ 55,90. No cardápio, para começar, decida entre a porção de pipoca de pão de queijo ao molho de goiabada defumada levemente picante (R$ 19,00) e o mix de empanadas chilenas (R$ 30,00, seis unidades), em sabores como carne loca, queijos do Brasil e camarão. Outra pedida, o vixe ceviche (R$ 27,00) reúne cubos de peixe branco marinados em laranja e limão, cebola-roxa, pimenta-dedo-de-moça e folhas de coentro cobertos de palha de batata-doce. Na lista dos pratos principais figuram o pulpo rei (R$ 59,00), polvo grelhado com batatas quebradas, tomate pérola e cristais de sal, e o bife de chorizo ao molho chimichurri acompanhado de batatas rústicas (R$ 38,00). Às sextas, das 17h às 22h, há promoção de dose dupla de drinques. Rua Barão de Iguatemi, 288, Praça da Bandeira, ☎ 3264-2915 (60 lugares). 11h30/23h (qua. e qui. até 16h; dom. 12h/17h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2018. Clique e peça pelo

PEIXES E FRUTOS DO MAR

Ancoramar
Com as restrições da pandemia, o atendimento à clientela foi transferido para um salão intermediário, abaixo do ambiente principal. Permanece garantida, no entanto, a bela vista para a Baía, do alto da última torre remanescente do antigo Mercado da Praça XV. No estabelecimento que sucedeu ao histórico Albamar, fazem bom começo pedidas tradicionais, como o bolinho de bacalhau (R$ 38,00, cinco unidades) ou a casquinha de siri (R$ 29,00). Adiante, para o prato principal, entram em cena pedidas robustas, como o polvo à grega, prato com tentáculos salteados servidos acompanhados de arroz negro na manteiga de crustáceos (R$ 148,00), e o camarão VG, salteado, ao molho de champanhe, guarnecido de risoto de maçã verde. Praça Marechal Âncora, 184, Centro, ☎ 2240-8428 (300 lugares). 12h/16h (fecha dom.). Aberto em 1933. Clique e peça pelo

Coco Bambu
A rede cearense com mais de trinta unidades em dezesseis estados aportou por aqui no fim de abril com menu especializado em frutos do mar. No amplo cardápio, com pratos fartos, o hit é o camarão batizado com o nome da casa (R$ 169,00, para três), que traz os crustáceos empanados, recheados com catupiry, servidos sobre arroz cremoso com mais camarões, ervilhas e, ufa, presunto ao molho branco, tudo gratinado com mussarela e parmesão, acompanhado de batata palha. Ao chegar ao amplo salão, com paredes de tijolo aparente e mesas de
madeira, há dadinhos de tapioca (R$ 34,00) como dica de entrada. Para encerrar, prove a cocada ao forno servida quente com sorvete de creme (R$ 26,00). Fique de olho: a rede tem previsão de abrir uma casa no NorteShopping para 2021. Rua General Severiano, 97 (Shopping Casa & Gourmet), Botafogo, ☎ 2137-3336 (400 lugares). 12h/23h. Aberto em 2020. Clique e peça pelo

Don Camillo
Tradição local, o Trio Itálico, de acordeão, violoncelo e violino, voltou a passear entre as mesas, sexta e sábado, de 20h a 23h. O restaurante na orla de Copacabana, com mesas no salão e no calçadão, dedica-se às receitas do mar, com preparos de inspiração italiana. Para beliscar ou servir como entrada, a focaccia com mussarela de búfala e presunto de Parma (R$ 54,00) e as ostras frescas ou gratinadas (R$ 44,00, seis unidades) são bastante procuradas por locais e turistas. Duas receitas de prato principal levam o nome da casa: o espaguete com camarões e pimentões (R$ 75,00) e o peixe inteiro assado com batatas, tomate, azeitonas e ervas finas (R$ 74,50). Entre as sugestões de risoto, o de camarões médios (R$ 89,00) é o mais procurado, seguido por pedidas como o de funghi (R$ 69,00). Para terminar, prove o clássico tiramisu (R$ 26,00). Avenida Atlântica, 3056, loja A, Copacabana, ☎ 2549-9958. 12h/0h (fecha seg.). Aberto em 1995. Clique e peça pelo

Giuseppe Mar
Dono de um pequeno império gastronômico, o restaurateur Marcelo Torres mantém este negócio dedicado às delícias do mar no VillageMall. Um dos pratos principais, o espaguete mariana (R$ 128,00) é uma delícia e foi batizado em homenagem à sua filha: a receita traz cinco camarões VG, queijo mascarpone, molho bisque de camarão e cavaquinha, rúcula e um leve toque de pimenta-dedo-de-moça. Na peixaria da casa, onde os produtos expostos são servidos por quilo, o ussuzukuri de namorado sai a R$ 76,00. Outra sugestão que vem de lá é o prato com dois camarões, um tentáculo de polvo, três lulas pequenas e um filé de peixe grelhado, acompanhado de uma guarnição à escolha – pirão de peixe e musseline de baroa são algumas opções. O preço para essa dica gira em torno dos R$ 130,00. A fresca matéria-prima local ainda inspira o preparo de porções de sushi e sashimi. Shopping VillageMall, Barra, ☎ 3252-2588 (80 lugares). 12h/22h30. Aberto em 2018. Clique e peça pelo

Margutta
Antes do fim deste conturbado 2020, Paolo e Conceição Neroni pretendem inaugurar uma terceira cozinha, agora no Barra Business Center (Avenida das Américas, 3301). O casal quer levar para a Zona Oeste seu cardápio de cozinha mediterrânea, além de alguns cortes de carne. Foi essa a receita que fez a fama da casa em Ipanema, instalada em um simpático sobrado de decoração aconchegante. No cardápio há dicas como o carpaccio de polvo com alcaparras (R$ 73,00), na entrada, ou spaghetti al nero di seppia com camarão (R$ 88,00), em que a massa cozinha na tinta de lula. Outro dos muitos percursos possíveis proporcionados pelo chef italiano Paolo Neroni pode incluir um antepasto de cogumelos salteados na panela (R$ 58,00) e risoto de camarões (R$ 94,00). Avenida Henrique Dumont, 62, Ipanema, ☎ 2259-3718/3887 (80 lugares). 11h30/23h (sex. e sáb. até 0h; fecha seg.); Avenida Graça Aranha, 1, Centro, 2º andar, ☎ 2240-1442 (110 lugares). 12h/16h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1994. Clique e peça pelo

Proa Cozinha Bar
Com diversos ambientes ó entre eles um balcão no térreo, salão aconchegante e uma varanda no 2º andar ó, a cozinha comandada pela chef Joana Carvalho, do Jojö Café Bistrô, no Horto, foca os preparos com frutos do mar inspirados nos litorais dos continentes mundo afora. O menu elenca sugestões para abrir o apetite, como o acarajé desconstruído com camarões no dendê, feijão azuki, caruru e vinagrete picante (R$ 35,00) e a casquinha de siri (R$ 37,00). Na ala principal, um dos mais pedidos é o prato que traz filé de peixe, camarões, lula, polvo, mexilhões e ostras grelhadas na pedra-sabão com ervas e manteiga de camarão (R$ 150,00, para dois). Por fim, cheesecake de caju com espuma de gengibre (R$ 23,00). Para acompanhar, uma carta de vinhos e coquetéis. Dessa última seção, o proa reúne gim Beefeater, redução de goiaba com gengibre e tônica (R$ 31,00). Praça Santos Dumont, 120, Gávea, ☎ 3449-4450 (100 lugares). 12h/0h (dom. até 19h; fecha seg.). Aberto em 2020.

Satyricon
Comandada pela viúva do restaurateur italiano Miro Leopardi, Marly, e seus filhos, Bruno e Sandra Tolpiakow, a casa zela por oferecer  pescados e frutos do mar de altíssima qualidade, vindos diretamente do litoral fluminense para as mesas e aquários que adornam o salão. Para começar, na seção de crudos, o trimare (R$ 158,00) traz um carpaccio delicadíssimo de atum, salmão e pargo. Mais recente, o vitello tonatto (R$ 72,00) é uma versão que vem com lâminas de vitelo marinadas com aïoli de atum e aliche, além de alcaparras fritas. Por lá, os clássicos, ainda bem, nunca saem de moda. Entre os pedidos disputados figuram o espaguete ao vôngole (R$ 106,00) e os lagostins gratinados (R$ 184,00). Antes de pedir a conta, escolha entre o tiramisù (R$ 39,00), certamente um dos melhores da cidade, e os profiteroles (R$ 38,00). Rua Barão da Torre, 192, Ipanema, ☎ 2521-0627 (140 lugares). 18h/0h (qui.a sáb. a partir das 12h; dom. 12h/18h; fecha seg.). Aberto em 1985. Peça no iFood Gourmet

PERUANOS

Lima Cocina Peruana
O primeiro endereço, no Humaitá, é reconhecido pelo janelão na fachada. A segunda casa, na Tijuca, abriu as portas em plena pandemia, no segundo semestre de 2020. À frente da dupla empreitada, o chef peruano Marco Espinoza explora ingredientes e preparos de seu país natal, sem dispensar a influência local. Da conexão Lima-Rio, resultam invenções como a quinoa carioca, porção de croquetes de quinoa com rabada e maionese de agrião com pimenta (R$ 39,00). Na ala dos pratos principais, uma sugestão é o atun del pacífico (R$ 69,00), malpassado, acompanhado de purê de batata trufado, molho de cogumelos e alho chino. Rua Visconde de Caravelas, 89, Botafogo, ☎ 3647-3411 (70 lugares). 11h/16h e 19h/22h (sáb. e dom. almoço até 17h; sáb. jantar até 23h; dom. jantar até 22h); Rua São Francisco Xavier, 313, loja A, Tijuca, ☎ 3129- 2361 (40 lugares). 11h30/23h (sex. e sáb. até 0h; dom. até 22h). Aberto em 2013. Clique e peça pelo

Moray
As mantas presas no teto foram trazidas de Gamarra, polo têxtil em Lima, capital peruana. Outros objetos típicos também se misturam no salão com clima descontraído. A lista dos ceviches inclui preparos de camarão, salmão (R$ 52,00 cada pedido) e pescado (R$ 42,00). Pedida robusta para o prato principal, o arroz com mariscos traz frutos do mar temperados com tomate e especiarias, com salada de cebola e pimentão. Outra opção é o saltado misto de carne e frango (R$ 38,00), acompanhado de cebola e tomate cozidos em molho especial da casa à base de shoyu, com um toque de coentro, mais arroz e fritas. O chef, o peruano David Vizcarra, pratica culinária fiel à da sua terra natal, adaptada ao paladar carioca, mas, a pedidos, capricha na pimenta e na acidez típicas das receitas originais. Rua Jardim Botânico, 719, Jardim Botânico, ☎ 3486-7421 (22 lugares). 11h30/15h30 e 19h/22h (seg. e ter. 11h30/15h30; sáb. 12h/22h; dom. 12h/19h). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Páru Inkas Sushi & Grill
Atual chef da casa, o argentino Julio Almeida trabalhava na unidade de Buenos Aires, cidade onde a rede nasceu. A proposta do negócio é investir na cozinha nikkei, de inspiração peruana e japonesa. O cardápio exibe sugestões orientais típicas, como o combinado do chef (R$ 156,00, 36 peças), ao lado de uma concorrida linha de ceviches –  estão listados o clássico (R$ 50,00), o yellow (R$ 53,00), de atum ou salmão, marinado em limão, com aji amarelo peruano, e a versão de coco (R$ 50,00), com peixe branco, polvo e tomate-cereja, servida dentro de um coco fresco. Antes, para começar, duas sugestões de entradas são o tiradito de salmão gravlax em tiras com ova de peixe, azeite trufado e farofa de blinis (R$ 48,00) e fornidas coxinhas de ají de galinha (R$ 38,00 a dupla). Depois, na ala doce, o carro-chefe é o suspiro limeño, com leite condensado, leite vaporizado e merengue maçaricado por cima (R$ 21,00). Shopping Fashion Mall, São Conrado, ☎ 3577-5059 (70 lugares). 12h/23h. Aberto em 2016. Clique e peça pelo

PIZZARIAS

Bráz
Logo para abrir os trabalhos, a massa de fermentação natural é usada no pão de calabresa (R$ 26,00), concorrida sugestão de entrada. Depois, chegam do forno receitas de pizza de borda grossa em sabores como a caprese, de mussarela, tomate-caqui, mussarela de búfala, folhas de manjericão e pesto de azeitonas pretas (R$ 61,00 a individual; R$ 99,00 a grande), a bráz, com fatias de abobrinha assadas na lenha, mussarela e parmesão (R$ 55,00 e R$ 93,00), e a castelões, coberta por mussarela e pela calabresa exclusiva da casa (R$ 59,00 e R$ 96,00). Na hora da sobremesa, duas pedidas atraentes são tiramisu (R$ 27,00) e o sorvete ao forno (R$ 29,00), de chocolate e baunilha com frutas vermelhas, com calda, biscoito ao rum e merengue italiano. As opções para beber incluem o mate natural da casa, batido com limão (R$ 10,00), e o chope de colarinho cremoso (R$ 9,70, 250 mililitros). Rua Maria Angélica, 129, Jardim Botânico, ☎ 3563-4760 (316 lugares). 18h30/23h (fecha seg.). Aberto em 2007. Clique e peça pelo

Camelo
Negócio tradicional surgido em São Paulo, a casa adotou as pizzas como especialidade em 1963 – da inspiração árabe no cardápio original só restou o nome. Uma mudança bem mais recente, do segundo semestre de 2020, foi a abertura no horário do almoço, durante a semana, para a oferta de pratos executivos. No fim do dia as pizzas tomam conta. A caprese (R$ 62,00 a individual; R$ 89,00 a grande), a mais procurada, tem cobertura de mussarela de búfala, tomate-caqui e pesto de azeitonas. Outras opções atraentes são a ipanema (R$ 61,00 e R$ 81,00), de calabresa levemente apimentada, manjericão, azeitonas pretas e mussarela, e a quatro queijos (R$ 61,00 e R$ 88,00). Na sobremesa, a pedida é o carpaccio de banana brulée com sorvete de doce de leite Häagen-Dazs (R$ 30,00). No casarão perto da praia, o chope é Brahma (R$ 10,00). Avenida Henrique Dumont, 57, Ipanema, ☎ 2274-2303 (170 lugares). 12h/16h e 18h/23h (sex. jantar até 0h; sáb. 12h/0h; dom. 12h/23h). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Capricciosa
Cerca de 180 quilômetros separam as duas unidades em funcionamento: uma no Jardim Botânico e a outra na Orla Bardot, em Búzios. Nos dois endereços, o forno a lenha é a estrela do salão, responsável por assar três preparos de pizza: rosse (com molho de tomate e mussarela de búfala), gourmet (receitas especiais) e bianche (sem molho de tomate, mas com mussarela de búfala). Algumas sugestões de cada tipo são, respectivamente, a romana (R$ 53,00 a individual; R$ 78,00 a família), de tomate, aliche, azeitona, alcaparra e orégano, a margherita gourmet (R$ 54,00 e R$ 82,00), com mussarela de búfala artesanal, tomate pachino, lascas de parmesão e basílico, e a elegante (R$ 52,00 e R$ 79,00) coberta de presunto de Parma, rúcula selvagem e parmesão. Pedida mais recente, a calabresa gourmet (R$ 54,00 e R$ 82,00) leva linguiça artesanal, mussarela, picles de cebola-roxa e broto de rabanete. Rua Maria Angélica, 37, Jardim Botânico, ☎ 2527-2656 (180 lugares). 18h/23h (sex. a dom. até 0h). Aberto em 1999.Clique e peça pelo

Coltivi
No casarão de Botafogo, nestes tempos de pandemia, é recomendável fazer reserva, mas não é obrigatório. Quem segue no comando da cozinha é o chef Meguru Baba, que já trabalhou no Dalva e Dito, em São Paulo, casa de seu prestigiado colega Alex Atala. As pizzas de toque contemporâneo ganham massa de fermentação natural. Entre as sugestões inventivas figuram a povera misto (R$ 32,00), pizza frita com stracciatella e presunto royale, a rotonda coltivi (R$ 75,00), ao molho de vinho, com mussarela de búfala, burrata e basílico, e a mais recente focaccia não é (R$ 80,00): a massa de farinha de milho e cereais ganha costela de porco braseada, provolone, rúcula e molho roti. A casa tem uma agradável área externa com teto retrátil. Rua Conde de Irajá, 53, Botafogo, ☎ 96532-5353 (60 lugares). 19h/1h (qua. e qui. até 23h; dom. brunch 10h/15h e 19h/23h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2019. Clique e peça pelo

Domenica
Annunziata é o nome da avó italiana de Victor Celano e, em seu restaurante, batiza uma das trinta pizzas no cardápio: a sugestão leva um molho de tomate que é receita de família, presunto de Parma e nacos de burrata (R$ 72,00). Pedida mais recente, a genovese tem cobertura de molho de tomate, mussarela de búfala, tomate semidesidratado de  produção própria, molho pesto, queijo grana padano e manjericão (R$ 56,00). Na lista, o carro-chefe é a margherita speciale (R$ 48,00), com mussarela de búfala fresca, molho de tomate e tomate-cereja. O tamanho das pizzas é único, 30 centímetros de diâmetro. Dos fornos a lenha também saem bruschettas (a clássica custa R$ 19,00 o trio) e um robusto shiitake assado com focaccia (R$ 47,00). Para acompanhar, a carta de vinhos oferece rótulos a bons preços, como o chileno Private Collection Carménère (R$ 69,00). Rua São Francisco Xavier, 18, Tijuca, ☎ 3577-0009 (73 pessoas); Rua Capistrano de Abreu, 45, Botafogo, ☎ 2143-2313 (120 lugares). 18h/23h (sex. e sáb. até 0h). Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Eccellenza Pizzaria
A segunda unidade, em Campo Grande, fechou as portas. No VillageMall, o cliente encontra pizzas de 35 centímetros de diâmetro em sabores como a calabresa (R$ 84,00), feita de embutido fresco trazido de São Paulo, e a perla (R$ 96,00), coberta de azeite trufado, aspargos, camarões e shiitake. A favorita, no entanto, ainda é a magistrale (R$ 92,00), preparada com mussarela de búfala defumada, bacon, cebola-roxa, azeitona preta, manjericão, ovo poché, azeite trufado e um toque de pimenta calabresa. Chef chilena, radicada no Brasil, Alejandra Faúndez assina a ala de pratos de carne e massas. São dicas dela o nhoque de abóbora e camarão ao molho de champanhe (R$ 77,00) e o filé-mignon com fettuccine verde aos quatro queijos. Antes de tudo, prove o pão da casa (R$ 39,00), com calabresa e provolone na massa da pizza. VillageMall, ☎ 3252-2651 (152 lugares). 12h/23h. Aberto em 2002.Clique e peça pelo

Ella
No charmoso casarão no Jardim Botânico, o chef Pedro Siqueira prepara pizzas sob diretrizes napolitanas. De massa aerada, leve e macia, que fica descansando por ao menos 48 horas até ser aberta, e coberturas criativas, elas são servidas em tamanho individual. Entre as mais pedidas está a olha ella, criação que leva scamorza, grana padano, bacon crocante, ovo estalado e broto de salsa (R$ 46,00). Novidade em cartaz, a siciliana traz um disco encimado de molho de tomate, calabresa fresca moída, acelga assada, tomate-cereja, raspas de limão-siciliano e páprica picante (R$ 51,00). Para abrir o apetite, uma dica é a burrata com pesto de pancs na focaccia de tomate (R$ 49,00). Ótimos drinques acompanham o programa ó o posto 12 (R$ 30,00) é preparado com cachaça, hibisco, hortelã, ginger ale artesanal e espuma de cerveja e gengibre. Rua Pacheco Leão, 102, Jardim Botânico, ☎ 3559-0102 (52 lugares). 18h/23h (fecha seg.). Aberto em 2017.

Mamma Jamma
A rede de ambiente descontraído não para de crescer, mesmo em tempos de pandemia: ganhou um endereço m Niterói, em 2020, e planeja abrir unidades na Barra e no NorteShopping em 2021. O cardápio exibe 29 receitas de pizza, além de cinco sugestões doces, preparadas com massa artesanal de longa fermentação e assadas no forno a lenha. Para beliscar, há burrata ao forno com folhas de rúcula, tomate seco e queijo parmesão, servida ao lado de crostata (R$ 50,50). Entre as atrações principais figuram pizzas nos sabores zucchine (R$ 77,50), de abobrinha, mussarela de búfala, tomate, pesto de basílico e mix de brotos orgânicos, carbonara (R$ 69,50), com mussarela, ovos, bacon, queijo grana padano, molho de tomate e pimenta-do-reino, e a mamma jamma (R$ 69,50), coberta de calabresa artesanal, molho de tomate, orégano e mussarela. Rua Saturnino de Brito, 50, Jardim Botânico, ☎ 3875-1223 (84 lugares). 17h/23h; Shopping Tijuca, ☎ 2569-8990 (77 lugares). 12h/23h. Mais cinco endereços. Aberto em 2009. Clique e peça pelo

Zagga Pizza Bar
A massa de longa fermentação (36 a 48 horas) entra no forno a lenha com coberturas variadas. A casa encravada no Baixo Lido, em Copacabana, serve sabores como a pork in, de barriga de porco, coentro e mel, a receita de peperone com pimenta jalapeño R$ 45,00 cada uma) ou a full moon (R$ 55,00), de mussarela de búfala, mix de +sete cogumelos, queijo stracciatella e presunto de Parma. Todas as redondas de inspiração napolitana ó massa fina, coberturas leves, bordas estufadas ó são oferecidas no mesmo tamanho de 28 centímetros de diâmetro. Outra ala do cardápio exibe sugestões como a lasanha de berinjela (R$ 30,00). Qualquer que seja a escolha, o pedido pode ser acompanhado de um drinque – afinal estamos em um baixo boêmio. Na carta, o zagaralho é uma variação em torno do gimtônica preparada com polpa de maracujá e suco de tangerina (R$ 35,00). Nos planos de expansão está a abertura de uma loja, em dezembro de 2020, no Condado de Cascais, na Barra. Rua Ronald de Carvalho, 265, Copacabana, ☎ 3738-8703 (70 lugares). 18h/0h. Aberto em 2018. Clique e peça pelo

PORTUGUESES

Adegão Português
Os redutos de fartura em São Cristóvão, na Barra e em Ipanema oferecem, para começar, de bolinho de bacalhau com queijo da Serra da Estrela (R$ 16,00) a porção de polvo ao alho (R$ 117,00). São pratos para duas pessoas o bacalhau à lagareiro (R$ 200,00), com a posta assada no forno, ao molho de cebola e alho com açafrão, guarnecida de batatas ao murro e brócolis americano (ou arroz de brócolis), e o leitão à moda da bairrada (R$ 229,00), assado por três horas e meia, acompanhado de batatas coradas ou ao murro, além de salada portuguesa. Quarta e domingo tem cozido (R$ 186,00, para três). Na ala doce, peça o pastel de natas (R$ 14,00). Fique de olho: a entrada no shopping, na Barra, só é permitida até as 22h. Rua Campo de São Cristóvão, 212, São Cristóvão, ☎ 2580-7288/4578 (180 lugares). 11h/17h. Rio Design Barra, ☎ 2431-2958 (210 lugares). 12h/23h. Mais um endereço. Aberto em 1964. Clique e peça pelo

Alfaia
O fundador, o português Antônio Monteiro, morreu em setembro de 2020, mas seu legado permanece: há pouco mais de três décadas, ele abriu a casa em Copacabana com a intenção de trazer para a Zona Sul um negócio especializado em bacalhau e fartura, nos moldes de estabelecimentos conhecidos no subúrbio carioca. O percurso pelos sabores da terrinha começa com bolinhos de bacalhau (R$ 5,60 a unidade ou R$ 27,00 a porção com doze, em tamanho menor) ou sardinha assada na chapa acebolada (R$ 6,90 cada uma). Carro-chefe, o bacalhau ganha preparos como a receita ao murro, assado na chapa, com batatinhas ao murro, molho de azeite quente no alho, pimentão vermelho, cebolas, azeitonas e salsa frita (R$ 149,00, também para dois). Na sobremesa entram em cena doces de produção própria, como o toucinho do céu (R$ 18,00). Rua Inhangá, 30, loja B, Copacabana, ☎ 2236-1222 (60 lugares). 12h/21h (sex. e sáb. até 22h; dom. até 18h). Aberto em 1989. Clique e peça pelo

Rancho Português
Defronte à Lagoa Rodrigo de Freitas, as músicas e os painéis de azulejos azuis e brancos logo entregam as raízes da culinária lusitana. Para abrir o apetite, não deixe de pedir a porção de bolinho de bacalhau (R$ 48,00, oito unidades). Para quem prefere um prato mais substancioso à base do pescado, o cardápio elenca quinze receitas. Disputam a preferência do público as versões à lagareiro (assado com batata, brócolis, cebola, pimentão, alho, salsinha e azeitona) e à narciso (também assado, puxado no azeite com alho, cebola, salsinha, pimentão e batatas ao murro). Cada um sai a R$ 262,00 em porções fartas para dois ou até três. No capítulo das sobremesas, um dos destaques é o doce de natas do céu (R$ 24,00). Trata-se de camadas de ovos moles, cremes de claras e farofinha de biscoito. De segunda a sexta, no almoço, o menu executivo, com entrada e prato, sai a R$ 62,00. Rua Maria Quitéria, 136, Ipanema, ☎ 2287-0335 e 2267-0415 (110 lugares). 12h/23h (dom. até 20h). Aberto em 2014. Clique e peça pelo

VARIADOS

Bistrô da Casa
No alto da Ladeira da Glória, ao lado da famosa igreja do bairro, fica o agradável bistrô, em funcionamento desde janeiro de 2020. Para acessá-lo, é preciso entrar na Casa da Glória, uma mansão do período colonial, reformada e reinaugurada no fim de 2019, repleta de arbustos e com piscina. À frente do menu, com sugestões que vão do desjejum ao anoitecer, está o chef Christiano Ramalho. De sua cozinha autoral saem preparos como o tartare de salmão com salada de  pupunha e algas (R$ 36,00) e a frigideira de polvo com tomate assado em rama, batata rústica e alho inteiro confit, acompanhado de arroz caldoso de porco (R$ 89,00). Vale lembrar que, de terça a sexta, o restaurante abre para o almoço. Além disso, às sextas o endereço dispõe de jantar, começando com happy hour e comidinhas. Nos fins de semana entram em cena o brunch, das 10h às 16h, e o sunset, que se estende até as 22h no sábado e até as 19h no domingo. Ladeira da Glória, 98, Glória, ☎ 96585-5546 (80 lugares). 12h/16h (sex. 12h/16h e 19h/22h; sáb. a partir das 10h e 15h/22h; dom. a partir das 10h e 15h/19h; fecha seg.). Aberto em 2020. Clique e peça pelo

Guimas 
Na parte ao ar livre, além da disputada varanda, a prefeitura autorizou a colocação de mesas nas vagas da rua em frente ao endereço, de sexta a domingo, e entrou em cena o cardápio do banquinho, com petiscos para atender a turma que espera sentada por um lugar. Há mais de um ano, a administração está nas mãos da família Mascarenhas, ou seja, o fundador Chico, ao lado das filhas Isabel, Luisa e Domingas. De entrada, há pastéis de brie ou camarão (R$ 39,00, oito unidades) e carpaccio de salmão gravlax com blinis de hortelã e creme azedo (R$ 45,00), entre outras opções. A moquequinha guimas, acompanhada de arroz de coentro e farofa de dendê (R$ 81,00), e o arroz de pato do Chico desfiado e refogado com cenoura, alho-poró e rodelas de pato (R$ 78,00) são atrações na seção dos pratos principais. Rua José Roberto Macedo Soares, 5, Gávea, ☎ 2259-7996 (50 lugares). 12h/0h. Aberto em 1981. Clique e peça pelo

Gula Gula
Dezessete anos depois de uma investida frustrada em São Paulo, a grife carioca – que fez sucesso ao investir numa comida simples, saborosa e leve ó voltou a fincar bandeira naquela cidade com a inauguração, no ano passado, de uma filial na Avenida Paulista. Por aqui, já são mais de três décadas alimentando uma clientela cativa com clássicos abrasileirados, como a salada de frango ao pesto (R$ 38,00). Novas receitas vieram ao longo dos anos. As últimas novidades são obra da chef executiva Carolina Figueiredo (do extinto Market Ipanema). Ela incluiu uma versão vegetariana do picadinho, feito com mix de cogumelos e guarnecido de purê de batata-doce e couve frita (R$ 44,00). Também de sua lavra, o banoffe, o bolo de nozes com brigadeiro de caramelo, banana caramelada e chantili (R$ 20,00), tem feito sucesso na sobremesa. Avenida Alexandre Ferreira, 220, loja A, Lagoa, ☎ 3197-4797 (82 lugares). 11h/21h30 (dom. e feriados até 23h). Mais sete unidades. Aberto em 1984. Clique e peça pelo

Jojô Café Bistrô
A charmosa casa de esquina fica diante do parque do Jardim Botânico e tem uma característica importante nos dias de hoje: 100% de suas mesas e cadeiras estão ao ar livre. Negócio pequeno, não tem serviço de delivery, mas a clientela fiel da vizinhança recorre ao telefone fixo para fazer encomendas e passa lá para buscar. Nas sugestões de prato principal, uma dica mais recente e já aprovada pela clientela é o jambalaya (R$ 69,00), arroz vermelho com linguiça suína artesanal, camarões e tempero creole feito lá mesmo. Outras opções são o nhoque de banana-da-terra, o ravióli de queijo de cabra ao molho de tomate (R$ 49,00 cada pedido) e o polvo ao vinagrete (R$ 59,00), receita que a chef Joana Carvalho trouxe do sul da Bahia. Quinta, já é tradição, é dia de happy oyster, a happy hour embalada por ostras frescas de Santa Catarina e espumante, sempre a partir das 18h. Rua Pacheco Leão, 812, Jardim Botânico, ☎ 3565-9007 (46 lugares). 18h/1h (sáb. 13h/1h; dom. 13h/20h; fecha seg.). Aberto em 2011.

Marine Restô
Instalada no 6º andar do Fairmont Rio, a cozinha aberta conta com dois fornos a carvão vegetal como protagonistas locais para grelhar legumes, carnes, peixes e frutos do mar. Sob as orientações do chef-executivo do luxuoso hotel, Jérôme Dardillac, são preparadas entradas como a abobrinha grelhada com fonduta de queijo da Canastra (R$ 60,00), das mais pedidas. O camarão VG ao molho hollandaise e manteiga noisette (R$ 150,00) e a fraldinha angus ao molho vinagrete de carne (R$ 110,00) dão sequência. Acompanhamentos podem ser pedidos à parte. Há purê de cenoura assada (R$ 30,00), farofa de banana com pancetta (R$ 30,00), arroz de castanha-do-pará (R$ 30,00), entre outros. De sobremesa, uma dica é a musse de chocolate meio amargo com amêndoas caramelizadas (R$ 55,00). Vale o aviso: não hóspedes são muito bem-vindos, mas é preciso reservar. Avenida Atlântica, 4240, Copacabana (Fairmont Rio), ☎ 2525-1232 (132 lugares). 12h/15h30 e 19h/23h (sáb. e dom. almoço até 16h). Aberto em 2019.

Rei dos Galetos
Inaugurado na década de 60, o galeto, comandado por Daniela Pereira, neta do fundador, Sr. Celestino, tem nas duas unidades do Centro projeto assinado por Chicô Gouvêa. Na matriz, na Rua Rodrigo Silva, ou na filial, na São José, o comensal pode começar pela linguiça de pernil (R$ 6,80) e pelo pão de alho (R$ 3,90) para depois encarar o carro-chefe,grelhado na brasa, servido dourado, na versão clássica (R$ 29,40) ou desossada (R$ 31,80) com molhinho à base de mostarda. Acompanhamentos como arroz de brócolis (R$ 18,80), batatas portuguesas (R$ 19,40) e farofa de ovos (R$ 16,80) podem ser pedidos à parte. Cortes bovinos, saladas e combos executivos complementam as sugestões do cardápio. Rua São José, 54, Centro, ☎ 2533-5929 (76 lugares). 11h30/17h (fecha dom.); Rua Rodrigo Silva, 34, Centro, ☎ 2221-4200 (100 lugares). 11h30/17h (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1967. Clique e peça pelo

TZ Leblon Moshio
Era fim de abril quando a cozinha colaborativa começou a operar em sistema de delivery sob o comando dos chefs Jorge Conterno, exTer zetto, e Juliana Palhares, ex-Oro e Mee. Com ambiente clean e ares industriais, o endereço dispõe de uma varandinha, que abriga algumas mesas externas. Eles oferecem receitas de influência asiática e italianas, em menus separados. Do Moshio, é possível provar o bao (dupla de pão no vapor) de barriga de porco (R$ 35,00) ou o pad thai de camarão (R$ 45,00). Na cozinha do TZ sobressaem o ravióli de mussarela ao molho de tomate fresco com gotas de pesto (R$ 46,00) e o polpettone de filé recheado com mussarela de búfala, acompanhado de nhoque na manteiga (R$ 52,00). Para começar, as pedidas vão de bolinho de bacalhau (R$ 5,00 a unidade) a minicroquete de carne (R$ 24,00, doze). Rua Conde de Bernadotte, 26 B e C, Leblon, ☎ 3627-9963 (48 lugares). TZ Leblon: 12h/17h (sex. e sáb. até 22h); Moshio: 17h/23h (fecha dom. e seg.). Aberto em 2020.

VEGETARIANOS

Casa Graviola
Negócio saudável iniciado como food truck, hoje tem lojas fixas na Barra e no Leblon, decoradas com todo charme de um restaurante praiano. As entradinhas trazem pedidas como guacamole com tortilla de milho (R$ 28,00), croquetas de mandioca e shimeji ao molho de páprica e tofu (R$ 31,00) e salmão tartar (R$ 48,00). Depois é a vez do vegan pad thai, feito de palmito pupunha e abobrinha fatiados com wok de vegetais e molho de amendoim (R$ 42,00). Outra aposta para o prato principal é o atum no teriyaki (R$ 58,00), lombo do peixe marinado com mix de quinoa branca e escura, manga em cubinhos, cebola-roxa e coentro. No capítulo doce chama atenção uma sugestão imodesta: o melhor brownie do mundo, com ganache de chocolate meio amargo, farofinha de brownie e sorvete de tapioca (R$ 22,00). Avenida Olegário Maciel, 45, Barra, ☎ 3435-2574 (38 lugares). 11h30/22h (dom. 9h30/20h30); Avenida Ataulfo de Paiva, 1240, Leblon, ☎ 3081-0068 (45 lugares). 11h30/22h. Aberto em 2016. Clique e peça pelo

Naturalie Bistrô
Uma reforma feita no início do ano do belo casarão em Botafogo deixou o ambiente mais clean, com as paredes em tijolinhos pintadas de branco. A unidade de Ipanema, no entanto, fechou as portas em meio à pandemia. Da cozinha da jovem chef Nathalie Passos saem novidades como o pf. Trata-se de um misto das receitas clássicas da casa que mudam de acordo com a disponibilidade dos ingredientes. Uma possível composição do prato-feito é o arroz com lentilha e cebola caramelizada, guarnecido de ovo caipira frito, couve mineira, abóbora-japonesa assada, farofa de milho e cenoura (R$ 49,90). Hits seguem no menu fixo, como o delicioso nhoque de batata-doce-roxa (R$ 49,50) e o salpicão de grãode-bi co (R$ 40,50), tão bom quanto. De entrada, mais uma dica certeira: a espiga de milho com creme de páprica e amêndoas R$ 25,90). Rua Visconde de Caravelas, 11, Botafogo, 2537-7443 (80 lugares). 11h/16h (fecha dom.). Aberto em 2015. Clique e peça pelo

Prana Vegetariano
Entre as sugestões do chef Marcos Freitas, um percurso possível pode trazer tempurá de legumes com teriyaki (R$ 18,00), na entrada, poke de cogumelo crocante com creme de wassabi, gohan, gengibre, sunomono, salada thai de manga, broto de feijão e nori (R$ 42,00), como atração principal, e, na sobremesa, cuscuz com beijinho de castanha, abacaxi e sorvete de manga com coco crocante (R$ 35,00). As opções para beber incluem sucos da casa, sem adição de açúcar ou água (o carro-chefe mistura limão, maçã e gengibre), com preços a partir de R$ 10,00 (200 mililitros), e cervejas artesanais a partir de R$ 15,00. Fique de olho: o Prana a Lenha, negócio de pizzas, estava programado para abrir ainda em 2020, em Botafogo. Rua Lopes Quintas, 37, Jardim Botânico, ☎ 2245-7643 (80 lugares). 12h/16h e 18h30/22h (fecha dom.). Aberto em 2014. Clique e peça pelo

 

Continua após a publicidade
Publicidade