Clique e assine com até 65% de desconto

Vítima da crise, Angu do Gomes leiloa equipamentos da unidade de Botafogo

Em cartaz até o dia 26, lances virtuais servem para arcar com os custos do fim das atividades na Zona Sul e ajudar a sede, no Centro, a se manter de pé

Por Carolina Barbosa Atualizado em 18 ago 2020, 12h24 - Publicado em 18 ago 2020, 12h23

Aberta em 2018, na Rua das Palmeiras, em Botafogo, a filial do Angu do Gomes não resistiu à crise que gerou recesso na economia e fechou as portas durante a pandemia do novo coronavírus. Para arcar com os custos de encerramento das atividades no local, os sócios da casa colocaram à venda, em leilão on-line, equipamentos e móveis do estabelecimento até o dia 26, quarta, às 15h.

+Pesquisa revela o que mudou na forma de comer e beber fora de casa

Ao todo, estão disponíveis para arremate 184 objetos da casa, a exemplo de bancadas refrigeradas, balcões de inox, ar condicionado, fornos, fogões, chapas, coifas, fritadeiras, câmara fria de resfriamento, mesas e cadeiras de madeira, forno combinado, lavadora, panelas, pratos, bandejas, prateleiras, monitores de vídeo. Há lances iniciais desde R$ 90,00 (caso de cinco baldes de gelo e quatro porta-garrafas térmicos) e outros mais robustos, como a lavadora hydro 6000 Classeq, cujas ofertas já começam em R$ 4 900,00.

+Vinho: cinco dicas de harmonizações para experimentar com Pinot Noir

Além de ajudar no fim das atividades, a ideia é também ajudar a manter a unidade do Centro, fundada em 1977, no Largo de São Francisco da Prainha, de pé. Por lá, aliás, o expediente segue normalmente. 

“Neste momento tão difícil para todo o comércio de bares e restaurantes no Rio, nós estamos, também, tentando resistir como podemos. Leiloar os móveis e utensílios da casa de Botafogo é mais uma tentativa de conseguir fôlego para manter essa marca tão tradicional viva”, diz Rigo Duarte, sócio e neto de um dos fundadores da marca, surgida em 1955 com oitenta carrocinhas em que ambulantes vendiam angu com miúdos de boi a preços acessíveis.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade