Clique e assine por apenas 3,90/mês

Quarentena: infectologista diz como manter a imunidade em alta

Além das recomendações de higiene, alimentação e exercícios são fundamentais para se prevenir contra a covid-19

Por Fernanda Thedim - Atualizado em 3 abr 2020, 16h04 - Publicado em 3 abr 2020, 12h00

As recomendações de higiene são a melhor forma de se prevenir contra a Covid-19, mas para que o corpo consiga se defender do vírus também é importante manter a imunidade alta. A doutora Ana Beatriz Sampaio, mestre em doenças infecciosas da UFRJ, faz alguns esclarecimentos sobre o assunto:

 

O que é mais importante para garantir a imunidade?

Manter uma dieta balanceada e equilibrada; descansar no mínimo oito horas por dia; e fazer exercícios físicos, de leve a moderado, pelo menos cinco vezes por semana. Existem remédios disponíveis para melhorar a imunidade? a não ser que o paciente tenha algum problema, por exemplo, de absorção intestinal, não existe necessidade de suplementação. Tudo o que está nessas medicações pode ser obtido com alimentação.

Tem algum alimento melhor ou pior neste momento?

Isso não existe. Todos os alimentos têm uma função dentro da sua classe, seja as proteínas, os carboidratos ou as gorduras. Cada um tem um papel a cumprir numa dieta equilibrada.

Tomar vitamina C ajuda?

Até hoje nenhuma evidência científica forte conseguiu estabelecer a necessidade da vitamina C em doses altas para melhorar a imunidade.

Pedir comida por delivery oferece algum risco?

Continua após a publicidade

Em tudo existe algum risco. Mas certos cuidados podem minimizar isso. Por exemplo, ao receber a comida delivery, é recomendado higienizar as embalagens antes de consumir as refeições.

Neste momento, a vacina contra a gripe é indicada?

Ela é essencial. em primeiro lugar, vai proteger de um quadro mais grave de gripe. Além disso, quando o paciente vacinado apresentar algum problema, ficará mais fácil para o profissional de saúde fazer o diagnóstico. As tensões provocadas pelo momento podem baixar a imunidade? O estresse é capaz de afetar diretamente a imunidade. É muito importante controlar momentos de nervosismo e pânico através de relaxamento, ioga ou meditação. a oração, de qualquer crença, tem uma força poderosa, já documentada cientificamente, não só de alívio do estresse, mas também de melhora da resposta imunológica do paciente.

Exercícios físicos também são importante, mas como fazer com os locais limitados?

Ainda existe a possibilidade de se exercitar ao ar livre, sempre mantendo o distanciamento social em caminhadas
e corridas. Os raios solares atuam como desinfetante naturais.

O cigarro eletrônico é tão ruim quanto o convencional para a imunidade?

Apesar de, em tese, eliminar menos substâncias tóxicas, o eletrônico contém vários produtos químicos capazes de desencadear reações inflamatórias no sistema imunológico. Ou seja, se um dos grandes problemas do coronavírus é uma reação excessiva inflamatória à presença do vírus, imagine quando encontrar um organismo que já está com esse sistema ativado? As complicações serão ainda maiores.

+Discípulos do israelense Ido Portal abrem escola de movimento no Rio

+Fernanda Lima sobre meditação: ‘No começo não conseguia ficar parada’

+ Para receber a VEJARIO em casa, é só clicar aqui.

Continua após a publicidade
Publicidade