Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Obras do Museu da Imagem e do Som devem ser retomadas até o fim do ano

Anúncio foi feito pelo governador Cláudio Castro, que promete que sede na Praia de Copacabana será inaugurada em 2023. Serão investidos R$ 52 milhões

Por Marcela Capobianco Atualizado em 6 jul 2021, 11h49 - Publicado em 6 jul 2021, 11h48

A Princesinha do Mar está completando 129 anos nesta terça (6) e o governador Cláudio Castro comemorou o aniversário do bairro com uma boa notícia: as obras do Museu da Imagem e do Som (MIS), na Praia de Copacabana, serão retomadas até o fim do ano.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

A Secretaria de Infraestrutura e Obras vai lançar, em até três meses, o edital para a escolha da empresa que concluirá a construção do museu. O cronograma da construção deve ser concluído até dezembro de 2022. A previsão do governo do estado é de que o MIS seja aberto ao público no início de 2023. No total, serão investidos R$ 52 milhões.

As obras da instituição estão suspensas há cinco anos e ainda há 30% a ser concluído. O projeto já recebeu R$ 79 milhões de recursos públicos e R$ 118 milhões captados pela Fundação Roberto Marinho junto à iniciativa privada. As duas primeiras fases incluíram demolição, fundação e execução da estrutura do edifício.

+ Prefeitura nega ter aplicado doses de vacina vencida

A última etapa prevê serviços de revestimentos e instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, prevenção de incêndios, sistemas de sonorização, iluminação, entre outros.

Continua após a publicidade

A ideia inicial era que o prédio fosse inaugurado em dezembro de 2014, mas a crise financeira que se abateu sobre o Rio adiou os planos indefinidamente.

“Além da questão simbólica e cultural, essa retomada demonstra uma nova confiança no Estado do Rio de Janeiro. Em breve, outras obras simbólicas serão retomadas também”, prometeu o governador.

Obra inacabada do MIS na Praia de Copacabana
Museu da Imagem e do Som: etapa final da obra prevê instalações elétricas, revestimentos e sonorização Governo do Estado/Divulgação

Com 9,8 mil metros quadrados de área construída, divididas em oito andares, a proposta da nova sede do MIS é contar a história da cultura brasileira do ponto de vista carioca. O mezanino vai abrigar uma exposição temporária. Do primeiro ao quarto piso, haverá exibições temporárias e permanentes, incluindo acervos sobre Carmem Miranda e o Carnaval.

+ Porto Maravilha ganha painel de arte urbana que exalta lideranças negras

Também estão previstos no projeto um cinema a céu aberto, um teatro com 280 poltronas e uma boate. Além disso, o prédio deve abrigar cafeteria, livraria e um restaurante com a visão da Praia de Copacabana.

+ Dira Paes: “Ser artista é um ato político”

Cláudio Castro anunciou também a ampliação em seis horas no funcionamento do programa Segurança Presente no bairro, que vai passar a reforçar o policiamento nas ruas da região das 8h às 2h da madrugada.

Continua após a publicidade
Publicidade