Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Hotéis do Rio esperam voltar a atingir 100% de ocupação no Réveillon

Número de reservas confirmadas e quantidade de visitantes nos últimos feriados aumentam otimismo no setor

Por Redação 18 out 2021, 19h34

Esta virada de ano no Rio não será como a que passou. O otimismo vem da rede hoteleira, que já trabalha com uma previsão de 100% de ocupação em alguns bairros. “Acreditamos que o Réveillon será um divisor de águas”, aposta Alfredo Lopes, presidente do Hotéis-Rio. “Para o final do ano, já há hotéis na Barra e na Zona Sul com 80% de reservas confirmadas. A quantidade de visitantes que recebemos nos recentes feriados de setembro e outubro, nos faz acreditar em resultados ainda melhores nos próximos eventos”, afirma o empresário.

+ Obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos pode cair no Rio na próxima terça (26)

A taxa média de ocupação hoteleira foi de 75,4% no feriado da Independência, e 86,7% no da Padroeira do Brasil. Um levantamento da agência de viagens online Decolar, divulgado pela “CNN”, o Rio concentra o maior número de passagens aéreas adquiridas para o período da virada de 2021 para 2022.

De acordo com Lopes, a expectativa é de movimentação superior nos próximos meses, principalmente porque a prefeitura do Rio já deixou claro que pretende autorizar as festividades da virada do ano e do Carnaval sem restrições, desde que o controle da pandemia apresente condições favoráveis.

+ Novo decreto: Rio libera capacidade máxima de cinemas, teatros, shoppings e eventos

Além da famosa queima de fogos na praia de Copacabana, a chegada de 2022 deve ser comemorada com apresentações artísticas em 13 palcos espalhados por 11 bairros. Só em Copacabana serão montados três palcos – o principal ficará em frente ao Hotel Copacabana Palace.

Após um período difícil provocado pela pandemia, hotéis, pousadas e hostels vem registrando uma ocupação crescente, principalmente em função do fluxo de turistas brasileiros. Com a ampliação da vacinação, a retomada do setor se fortalece, não só em função do crescimento de viajantes em lazer, como também o incremento das viagens de negócios e eventos.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade

Publicidade