Continua após publicidade

Hemorio entra em alerta vermelho para doação de sangue

Órgão registra queda de 10% nas doações em outubro, em relação a 2019. Quem teve forma severa da Covid-19 não pode doar sangue

Por Bruna Motta
29 out 2020, 16h32

Com uma queda de 10% nas doações de sangue em comparação ao mesmo período em 2019, o Hemorio entrou em alerta vermelho neste mês de outubro.

O órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES) está em estágio crítico e acionou medidas de controle como a convocação de doadores via e-mail e telefone, além da realização de uma nova campanha para mobilizar a população para o ato solidário e que salva vidas.

+Meteorologia: Rio pode ter fim de semana de chuvas volumosas 

Focada em apresentar aos mais jovens a importância sobre a doação de sangue, a ação Sangue Novo começou no Dia das Crianças, com vídeos educativos sobre o ato de doar, que é permitido a partir dos 16 anos.

Em média, o Hemorio tem disponibilidade para receber até 500 doadores por dia, quantidade suficiente para atender toda a rede pública do Estado do Rio. Para que a situação fique estável, é necessário que o órgão disponha de, pelo menos, 300 bolsas de sangue diariamente.

Cada bolsa tem a capacidade de beneficiar quatros pessoas que necessitam de transfusão. A doação neste momento é fundamental para garantir suporte às principais emergências, maternidades e unidades de saúde do Estado, que retomaram as cirurgias eletivas, interrompidas durante o pico da pandemia da Covid-19.

Continua após a publicidade

Quem pode doar

Para doar sangue, é necessário ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Ele devem portar, ainda, um documento de identidade do responsável.

+Réveillon 2021: somente uma empresa faz proposta pela festa

Não é necessário estar em jejum, mas o doador deve evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem o procedimento, além de não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas antes da coleta do sangue. Os voluntários não podem ter tido hepatite após os 10 anos de idade, nem estar expostos a doenças transmissíveis pelo sangue (sífilis, AIDS, hepatite e doença de chagas).

+Estudantes da UFF disputam final da global CO2 Minus Challege 

Continua após a publicidade

Mulheres grávidas ou amamentando e usuários de drogas também não podem doar sangue. Infectados pela Covid-19 podem doar sangue após 30 dias do desaparecimento dos sintomas, mas só se tiverem tido a forma branda da doença, sem necessidade de internação em unidades de Terapia Intensiva.

O Hemorio funciona todos os dias do ano, incluindo os fins de semana, das 7h às 18h. Para mais detalhes ou informações, o doador pode consultar as redes sociais @hemorio ou ligar para o Disque Sangue de segunda a sexta, exceto feriados, das 7h às 17h, por meio do número 0800 282 0708.

+Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.