Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Covid-19: primeiro carioca deve ser vacinado no Cristo Redentor

A iniciativa está nos planos do governo do estado. Campanha está prevista para começar na quarta (20) ou na quinta (21)

Por Carolina Barbosa Atualizado em 15 jan 2021, 20h10 - Publicado em 15 jan 2021, 13h03

O primeiro cidadão fluminense deve ser vacinado no Cristo Redentor. Ao menos é o que planeja o governo do estado do Rio. Ainda não se sabe quem será o sortudo nem quando, uma vez que o Ministério da Saúde ainda não definiu o início da campanha no país. O Santuário Cristo Redentor, que pertence à Arquidiocese do Rio de Janeiro, no entanto, ainda sequer foi contatado. A previsão no entanto, é quarta (20), Dia de São Sebastião e feriado na capital. Ou na quinta (21).

+Coronavírus se alastra pelo Rio: cidade tem agora 28 bairros de alto risco

Neste sábado (16), o governo começa a distribuir os kits de seringas e agulhas para o estado. Nesta primeira fase, serão enviados 5,5 milhões de seringas descartáveis de 3 mililitros com agulha aos 92 municípios do estado.

Ao todo, foram definidos 1 500 pontos de vacinação em todo o estado: entre postos de saúde e clínicas da família. A tendência é o número aumentar. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 3 000 endereços de vacinação poderão ser criados em escolas, supermercados, shoppings e quartéis dos bombeiros, inclusive os próprios bombeiros poderão ser recrutados para aplicar os imunizantes. A Prefeitura do Rio informa 450 postos na cidade já prontos para a campanha.

+Fiocruz constrói o maior complexo de biotecnologia da América Latina

Veja as fases da campanha de vacinação:
1) A primeira etapa prioriza os trabalhadores da saúde, a população a partir de 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (asilos e instituições psiquiátricas) e população indígena.
2) Pessoas de 60 a 74 anos.
3) A terceira prevê a vacinação da população com comorbidades e, por isso, maior risco de agravamento da doença (como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares).
4) A quarta será destinada a professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade