Clique e assine por apenas 4,90/mês

Hemorio identifica aumento de doadores com anticorpos para Covid-19

Pesquisa inédita feita com a UFRJ, Fiocruz e Uerj indica um salto de 4% para 28% de infectados desde abril

Por Carolina Barbosa - 15 jun 2020, 11h58

Segundo uma pesquisa recém-divulgada pelo Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio), houve um aumento da presença de anticorpos contra a Covid-19 na população do estado. Os dados – analisados em parceria com pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) – apontam que 28% dos doadores de sangue que compareceram ao instituto nas duas últimas semanas já desenvolveram anticorpos contra o vírus. Nas primeiras semanas de abril, a taxa era de apenas 4%.

+Ocupação de leitos de UTI chega a 85% na cidade do Rio

Feito com 7 286 pessoas até agora, o estudo tem como finalidade acompanhar o índice de pessoas infectadas e com anticorpos no estado, o que, segundo o diretor do Hemorio, Luiz Amorim, é fundamental para um mapeamento da evolução da doença.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

“Nos surpreendemos bastante. Não esperávamos que fossemos encontrar essa prevalência, com igm ou igg que aparecem nas pessoas que tiveram covid (19) e ficaram curadas”, diz o diretor do Hemorio, Luiz Amorim.

A expectativa é que, até o fim de julho, mais 3 000 pessoas participem da pesquisa, com a devida testagem. O diretor explica que não há risco para quem recebe a coleta sanguínea, uma vez que o instituto faz uma análise a fim de checar se há a presença do vírus no sangue. De acordo com ele, quem já desenvolveu os anticorpos certamente já teve contato com a Covid-19, mas, na maioria dos casos, já não apresenta mais o vírus no organismo.

Continua após a publicidade
Publicidade