Clique e assine por apenas 4,90/mês

Ocupação de leitos de UTI chega a 85% na cidade do Rio

Nos leitos de enfermaria para pacientes com suspeita de covid-19, a taxa está em 41%

Por Agência Brasil - Atualizado em 15 jun 2020, 10h44 - Publicado em 15 jun 2020, 10h43

A taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) por pacientes com covid-19 na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) no município do Rio de Janeiro é, neste momento, de 85%. Nos leitos de enfermaria para pacientes com suspeita de covid-19, a taxa de ocupação é menor e (14) em 41%, informa a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

“[É] importante ressaltar que a taxa de ocupação reflete o cenário dos leitos no momento da consulta ao sistema, podendo ter outro número diferente minutos depois”, destaca a SMS.

+Covid-19: médicos creem que relaxamento levará a aumento de número de casos

Em toda a rede SUS na cidade do Rio, há 1 463 pacientes internados com suspeita de covid-19, sendo 618 em UTI. A rede inclui unidades municipais, estaduais e federais. Nas unidades da rede municipal, há 606 pacientes internados, dos quais 225 estão em UTIs.Leitos

Segundo a secretaria, desde o início da pandemia, foram abertos 1 252 leitos exclusivos para o tratamento da doença, sendo 248 de UTI. A SMS ressalta que a taxa de ocupação varia conforme o número de altas e óbitos. “Nos leitos para covid-19 ocupados, há rotatividade de vagas por causa de altas e óbitos, além de transferências para leitos de UTI que dão retaguarda às enfermarias de covid e são usados quando o estado do paciente se agrava.”

+“Ele me abraçou por trás e colocou as mãos nos meus seios”, diz ex-aluna

De acordo com a SMS, em toda a rede SUS da região metropolitana 1, que além da capital, inclui os municípios da Baixada Fluminense, 23 pessoas estão em processo de transferência para leitos de covid-19, sendo 12 para UTI. “Não há fila, pois o número de leitos é superior à demanda por vagas na rede SUS”, diz a SMS e acrescenta que todas essas pessoas já estão internadas em unidades de saúde.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade