Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid: Crivella anuncia nova fase da flexiblização, com jogos de futebol

Competições esportivas estão liberadas, sem público; "O presidente Bolsonaro disse que vem ao jogo do Flamengo, então vai ter público", brincou o prefeito

Por Cleo Guimarães - Atualizado em 17 jun 2020, 19h07 - Publicado em 16 jun 2020, 13h43

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou no início da tarde desta terça (16) a segunda fase de flexibilização das atividades da cidade. O plano de retomada, a partir de quarta (17), prevê o retorno das competições esportivas, mas com os portões fechados – como VEJA RIO publicou na manhã desta terça (16), clubes se reuniram com a Federação de Futebol e decidiram, por maioria dos votos, pela volta dos jogos do Campeonato Carioca, mas ainda faltava o aval do prefeito. Leia aqui Futebol: campeonato carioca pode voltar nesta quinta, com Flamengo x Bangu 

Crivella ainda encaixou uma gracinha em seu discurso ao anunciar a volta do futebol, e aquela que deve ser a primeira partida do retorno do calendário, Flamengo x Bangu, nesta quinta-feira (18) “O presidente Bolsonaro prometeu que vem, hein. O presidente Bolsonaro diz que vem, então não vai ser [com o estádio] vazio não, o presidente vai estar lá vendo o jogo”, disse. Uma reunião marcada para a quarta (17), entre os clubes, a Ferj e a secretária Municipal de Saúde, Beatriz Busch, deve selar o retorno do campeonato carioca.

Coronavírus: Justiça suspende desconto de 30% nas mensalidades escolares

Outra novidade é a autorização para a reabertura de escritórios em geral, além do atendimento em consultórios e clínicas médicas e odontológicas, desde que com agendamento prévio. Camelôs também estão liberados para trabalhar. Praias continuam liberadas apenas para atividades nos calçadões e para a prática de esportes individuais no mar.

Covid-19: velocidade de contágio na capital reduziu na última semana

Crivella disse também que, caso os índices da covid-19 e de ocupações hospitalares continuem melhorando, a fase 3, que inclui a reabertura do comércio de rua, pode ser antecipada para daqui a cerca de dez dias (pelo cronograma original, ela começaria no dia 2 de julho). “As exigências para a terceira fase são sete. Delas, ainda faltam quatro. Mas pode ser que elas se cumpram nos próximos dez dias, então pode ser que a gente não espere nem 15 dias. Antes do dia 1 de julho, estaremos OK com todas as nossas exigências, em termos de leitos, vagas, velocidade de infecção, número de óbitos, então vamos estar prontos para antecipar a fase três. Então, peço um pouco de paciência dos lojistas das ruas, para que a gente aguarde mais uns dez dias, que estaremos prontos”, afirmou. As academias também podem reabrir antes do previsto. “É uma coisa que tem sido muito pedida. As pessoas querem voltar a fazer ginástica. Esse período todo em casa deixa as pessoas deprimidas”, afirmou.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade