Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mais de noventa mulheres, em média, sofrem agressões diariamente no Rio

Dados do Instituto de Segurança Pública revelam o total de 33 372 vítimas de lesões corporais em 2020, um índice menor que em 2019, mas ainda elevado

Por Luiza Maia Atualizado em 28 jan 2021, 13h47 - Publicado em 28 jan 2021, 13h45

Os números de agressões ao público feminino registrados no último ano mostram mais um retrato do machismo e a violência que fere a vida de muitas vítimas. Segundo relatório do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ), o estado possui, em média, noventa casos por dia de mulheres que sofrem lesões corporais.

+Bares e restaurantes cariocas poderão ocupar ainda mais as calçadas

O índice aponta que foram, no total, 33 372 vítimas entre janeiro e dezembro de 2020. Mesmo com a diminuição em relação ao ano de 2019, que registrou 41 366 mulheres agredidas, os números permanecem elevados. A possível queda é explicada, em parte pelas autoridades, em razão do início da pandemia, em março, que impediu o deslocamento das vítimas para denunciarem os crimes.

A mesma tendência deste afastamento foi apontada pelo relatório da Secretaria do Estado de Saúde, em novembro, que recebeu 17 427 notificações de violência contra a mulher nos serviços de saúde no último ano, em detrimento de 31 163 contabilizadas em 2019.

+Nasa renova parceria com Prefeitura do Rio para prever enchentes

Quanto aos números de feminicídio, 77 foram mortas apenas pelo fato de serem mulheres em 2020. No ano passado, o estado registrou 85. Os dados também mostram o número de ameaças, que consistem em uma forma de violência para as vítimas, ao colocá-las em um estado de risco e alerta. Em média, mais de oitenta mulheres sofrem todos os dias com estas intimidações. Ao todo, foram 30 400 casos no ano passado, enquanto em 2019 foi atingida a marca de 41 000.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Saiba como denunciar casos no Rio:

  • Disque 180 – Central de Atendimento à Mulher do governo federal.
  • Núcleo Especial de Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem), órgão da Defensoria Pública do Rio – telefones: (21) 23326371; (21) 23326370; (21) 972268267 ou e-mail – nudem@defensoria.rj.def.br.
  • Disque 190 – Polícia Militar.
  • SOS Mulher – Comissão de defesa dos direitos da mulher da Alerj  – telefone: 08000 282-0119.
Continua após a publicidade
Publicidade