Clique e assine por apenas 4,90/mês
Vinoteca Por Marcelo Copello, jornalista e especialista em vinhos Marcelo Copello dá dicas sobre vinhos

Borras no vinho, o que são o que fazer com elas?

Você já reparou que às vezes o vinho tem uma espécia de pó boiando ou no fundo da garrafa ou da taça?

Por Marcelo Copello - 22 fev 2018, 11h56

Por Marcelo Copello

Você já reparou que às vezes o vinho tem uma espécia de pó boiando ou no fundo da garrafa ou da taça? Estes são os chamados sedimentos ou borra (com “b” de bola). Estes sedimentos são naturais e aparecem em tintos não filtrados ou em tintos mais velhos.

Você já reparou que os tintos tendem a ficar mais claros, a perder cor, com a idade? É que com o passar dos anos os os pigmentos dos vinhos tintos

tendem sofrer modificações químicas e ficar boiando no vinho ou se depositar no fundo da garrafa.

Continua após a publicidade

As borras são totalmente naturais e inofensivas, embora possam dar sabor amargo ao vinho e comprometer sua textura. Então, caso você vá abrir uma garrafa que tenha borras é melhor deixa-la de pé alguns dias para que os sedimentos se depositem no fundo da garrafa e então, antes de beber,

decantar o vinho.

E você, já tomou um vinho com borras?

Leia também: Marcelo Copello entrevista Danio Braga, que completa 40 anos de Brasil

Publicidade