Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Tempos de amor, sorte e muito trabalho para Luisa Arraes

Três filmes, uma peça, aulas de mestrado e uma série na TV: eis o saldo da pandemia e o que vem por aí para a atriz no período pós-isolamento

Por Cleo Guimarães Atualizado em 18 set 2020, 15h13 - Publicado em 18 set 2020, 07h00

Se a pandemia do coronavírus não tivesse atropelado os planos de todo mundo, Luisa Arraes, 27 anos, estaria em cartaz com três filmes (entre eles uma versão contemporânea  de Grande Sertão: Veredas ambientada numa favela), encenando uma peça infantil de sua autoria e às voltas com o mestrado em direção teatral na UFRJ. Ficou tudo para depois, mas, “pensando pelo lado bom”, como diz, a quarentena criou condições para que ela e o namorado, Caio Blat, participassem da série Amor e Sorte, composta de quatro histórias de relacionamentos durante o isolamento social.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Confinados em casa, os dois assinam o roteiro com Jorge Furtado e dirigem a si mesmos no episódio em que interpretam um casal apaixonado que, depois do primeiro fim de semana junto, se vê proibido de sair às ruas por causa da pandemia. Luisa e Caio cuidaram de tudo: figurino, fotografia, cenografia, som, continuidade. “Foi uma faculdade intensiva de cinema”, resume.

Patricia Pillar: ‘Abusos e discurso de ódio na internet não podem ficar impunes’

Ernesto Neto: artista plástico exalta o poder transformador da lua cheia

Da depressão à bonança: rapper Projota vence mais uma vez

Sabrina Sato: planos para a estreia de Zoe na Sapucaí

 

Continua após a publicidade
Publicidade