Clique e assine com até 65% de desconto

Biden convida carioca para força-tarefa de combate à Covid-19

Ex-cientista chefe da FDA, equivalente americano à Anvisa, Luciana Borio publicou artigo em abril no qual critica o uso da cloroquina para tratar pacientes

Por Cleo Guimarães 9 nov 2020, 16h52

Especialista em biodefesa, doenças infecciosas emergentes e em saúde pública, a carioca Luciana Borio foi anunciada nesta segunda (9) como uma das integrantes da força-tarefa contra o coronavírus convocada pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden.

Biden e o Brasil: o que muda com as eleições?

Luciana mora nos Estados Unidos desde a década de 1980 e se formou em Medicina em 1996, na Universidade George Washington, na capital do país. É pesquisadora sênior de saúde global do Conselho de Relações Exteriores americano e já foi diretora de preparação médica e biodefesa do Conselho de Segurança Nacional do país, além de cientista chefe da FDA (Food and Drug Administration), órgão equivalente à Anvisa, no Brasil. Em artigo publicado em abril deste ano, ela criticou o uso amplo de medicamentos como a cloroquina em tratamentos experimentais contra a Covid-19.

‘Ronaldão’, o monstro de Ipanema, é preso depois de agredir mais um

A equipe de especialistas da qual Luciana faz parte vai aconselhar o presidente eleito Joe Biden e a equipe de transição do governo a traçar uma plano para combater a pandemia no país a partir do dia 20 de janeiro, data de sua posse. Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia no mundo – tanto em número de casos (quase dez milhões) quanto de mortes (237 mil). Só na semana passada, foram registrados quatro dias seguidos de recordes de infectados.

Continua após a publicidade
Publicidade