Continua após publicidade

Após tratar câncer no pulmão, Ana Beatriz Nogueira está de volta ao teatro

Atriz, que convive há 12 anos com a esclerose múltipla, conta que precisa trabalhar: "É uma necessidade de me manter viva artística e literalmente"

Por Redação VEJA RIO Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
13 out 2022, 14h11

Depois de passar pelo tratamento de um câncer no pulmão, Ana Beatriz Nogueira está de volta ao teatro. A atriz está em cartaz com o monólogo Tudo o que Eu Queria te Dizer, baseado no livro homônimo de Martha Medeiros e que reestreou no dia 8 no Teatro União Cultural, em São Paulo.

+ O que levou Chico Buarque a abrir um processo contra Flavio Bolsonaro

A atriz havia feito a cirurgia apenas dois meses antes quando gravou sua participação na novela Todas as Flores, de João Emanuel Carneiro, que estreia dia 19 no Globoplay. “Eu preciso trabalhar, porque não sei fazer outra coisa, é uma necessidade de me manter viva artística e literalmente”, disse Ana Beatriz à Folha de S. Paulo.

Compartilhe essa matéria via:

Há 12 anos, ela foi diagnosticada com esclerose múltipla, e conta que, desde então, não faltou a nem um dia sequer no trabalho. No entanto, depois de operar o câncer, precisou diminuir o ritmo no seu monólogo, em cartaz há dez anos pelo país. “Eu não estou com o mesmo fôlego, não vou correr como antes. Vai ser ‘unplugged’, mas é um trabalho que abro conversando com a plateia, então existe a cumplicidade e a confiança”, afirma.

+ Jade Picon teria nome inspirado em personagem de Glória Perez?

Continua após a publicidade

No ano passado, ela cancelou a temporada de Um Dia a Menos, também solo, no Teatro dos Quatro, na Gávea, porque o espaço receberia uma palestra de Sérgio Moro, ex-juiz e ex-ministro do governo Bolsonaro. “A questão é manter uma posição, não uma coisa de momento. Eu sou a criatura que não quis subir naquele palco. É um direito meu. Não vou dizer quem eles devem receber, mas eu sei onde quero estar e isso é a democracia, se não estou à vontade, saio”, defende.

+ Da bossa nova ao Flamengo na obra de Ruy Castro, novo imortal da ABL

Ana Beatriz declarou voto em Lula nesta eleição e contou que teve dois sentimentos antagônicos simultâneos no primeiro turno: a frustração pelo fato de o petista não ter sido eleito logo naquela fase e a esperança nos seis milhões de votos a mais que o candidato teve em relação a Bolsonaro.

+ Vencedora do Nobel de Literatura de 2022 será uma das atrações da FLIP

Ela também se disse impressionada com o número de candidatos bolsonaristas eleitos para cargos no legislativo. “Mas também tem muita gente boa, então acho que, ainda que em menor número, esse pessoal vale por muitos. Talvez seja romântica, mas estou com esperança pronta para comemorar no dia 30 a vitória do presidente Lula”, acredita.

Continua após a publicidade

+ Chamado de ‘macaco pedófilo’, Caetano ganha ação contra pesquisadora

Depois da curta temporada de Tudo o que Eu Queria te Dizer, ela começará os preparativos para seu próximo espetáculo, sobre a vida e a obra da psicanalista austríaca Melanie Klein, que deve estrear também em São Paulo, no ano que vem.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.