Clique e assine por apenas 4,90/mês

Sete peças gratuitas para assistir on-line no fim de semana

Entre versões gravadas de espetáculos que estiveram em cartaz e monólogos ao vivo, não faltam opções para 'mergulhar' no teatro sem sair de casa

Por Marcela Capobianco - Atualizado em 25 jun 2020, 22h45 - Publicado em 25 jun 2020, 18h29

Sem dúvida, o teatro ganhou um novo significado durante a pandemia. Seja versões ao vivo de monólogos, seja com a disponibilização de vídeos, na internet, de espetáculos que já estiveram em cartaz ou com uma nova linguagem, totalmente experimental, em plataformas como o Zoom. O que não faltam são opções para assistir sem sair de casa. Confira:

+ Companhia teatral Os Satyros encena peça totalmente pensada para modelo digital 

Justa.

Yara de Novaes: atriz encena monólogo sobre política e justiça pelas redes do Sesc SP Elisa Mendes/Divulgação

Na sexta (26), às 21h30, a atriz Yara de Novaes encena a peça que é uma crônica política da pós-modernidade. Do esgotamento ético ao senso de urgência de um reencantamento com a beleza da justiça. Contaminados pelo momento crítico e soterrados pelas camadas de corrupção que inviabilizam o país, surge um sonho com novos paradigmas para o ideal de justiça. A peça é uma fábula com tons de noir investigativo. A dramaturgia é de Newton Moreno. Classificação indicativa: 18 anos. Para assistir, basta acessar o canal do Youtube do Sesc SP.

Continua após a publicidade

+ Barra da Tijuca e Niterói ganham cinemas Drive-In

Memorial de Amor Inquieto.

Memorial de Amor Inquieto: comemoração de três anos no circuito Divulgação/Divulgação

Para comemorar três anos do espetáculo no circuito, no domingo (28), o elenco formado pelas atrizes Beth Monteiro, Danielle Holanda, Francyne Araújo & Thatiana Lösch fará uma leitura de trechos do espetáculo Memorial de Amor Inquieto, adaptação do livro homônimo de Charlie Rayné. A direção é de Júlio Luz, que escolheu algumas crônicas para a leitura. Entre elas estão Julieta e Julieta, Os Ponteiros, A Dança Pendente e Reflexões do Amor Inquieto. Todos os textos retratam o universo feminino e o amor em condições distintas. Para assistir, os interessados têm que garantir o ingresso – gratuito – pela Sympla, que também transmite a peça, a partir das 17h.

Três Maneiras de Tocar no Assunto – O Homem com a Pedra na Mão.

Continua após a publicidade
Três Maneiras de Tocar no Assunto: monólogo sobre revolta de Stonewall, que gerou o dia do orgulho LGBTQIA+ Dalton Valério/Divulgação

Também no domingo (28), às 21h30, Leonardo Netto encena monólogo cujo ponto de partida é o depoimento ficcional de um homem que esteve presente no dia da Revolta de Stonewall, ocorrida em 28 junho de 1969 em Nova York (há 51 anos), marco fundamental da luta pelos direitos da comunidade LGBTQIA+. Com uma descrição minuciosa da noite em que os frequentadores – gays, lésbicas, travestis, drag queens – do bar Stonewall Inn, em Nova York reagiram, pela primeira vez, a mais uma batida policial no local. A autoria é do próprio Leonardo Netto e direção de Fabiano de Freitas. Classificação indicativa: 14 anos. Para assistir, é só acessar o canal do Youtube do Sesc SP.

+ Dez novelas de sucesso para rever no streaming

A Reunificação das Duas Coreias.

img_9168_victor_hugo_cecatto.jpeg
A Reunificação das Duas Coreias: elenco estrelado por Louise Cardoso e Gustavo Machado Victor Hugo Ceccato/Divulgação

O espetáculo do premiado dramaturgo e diretor francês Joël Pommerat ficou em cartaz no Oi Futuro entre junho e agosto de 2016. Uma das apresentações foi gravada e a íntegra foi dispobilizada on-line pelo instituto. A peça é composta por vinte histórias que vão se sucedendo e atravessam as mais diversas e intensas formas de amar. Uma galeria de 46 personagens forma um mosaico que tem, no amor, o ponto em comum. Classificação etária: 12 anos. Para assistir, é só acessar o site do Oi Futuro. Vídeo disponível até 27 de julho.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Agosto.

Agosto: comemoração dos 40 anos de carreira de Guida Vianna Silvana Marques/Divulgação

A atriz Guida Vianna comemorou 40 anos de carreira ao encenar esta peça, em agosto e setembro de 2017. Ela interpreta a matriarca Violet, que trata um câncer e vive uma situação emocional conturbada ao lado das filhas, Barbara (Letícia Isnard), Karen (Claudia Ventura) e Ivy (Marianna Mac Niven). Mãe e filhas fazem um acerto de contas em cena. A peça descende uma versão cinematográfica que, de acordo com Guida Vianna, é bem inferior ao espetáculo. Classificação etária: 16 anos. Para assistir, é só acessar o site do Oi Futuro. Vídeo disponível até 27 de julho.

Labirinto.
Os mitos gregos envolvendo Teseu, Ariadne e o Minotauro receberam inúmeras interpretações ao longo dos séculos, tendo inspirado autores como Nietzsche, Deleuze, Borges e Cortázar. Partindo de um diálogo com toda essa tradição de leituras e releituras, Labirinto brota da necessidade de dar voz àqueles que nunca tiveram voz: os anônimos que sempre acompanham os heróis, mas que são sintomaticamente esquecidos nas grandes narrativas históricas. A peça subverte inteiramente o enredo do mito original e constrói um ensaio teatral sobre a atualidade de suas questões. O espetáuclo esteve cartaz entre novembro de 2015 e janeiro de 2016. Classificação etária: 14 anos. Para assistir, é só acessar o site do Oi Futuro. Vídeo disponível até 27 de julho.

+ Lives musicais do fim de semana: Milton Nascimento, Gilberto Gil e diversos eventos on-line juninos

Clube das Cenas Live – homenagem a artistas negros. O projeto de teatro pelo Instagram criado pela atriz e diretora Cristina Fagundes encerra a temporada na sexta (26), com uma edição dedicada a artistas negros, às 22h. Os atores Marcelo Dias e Valéria Monã vão interpretar um texto de Adalberto Neto, vencedor do prêmio Shell de melhor texto este ano. Como é de praxe no festival, a dupla de artistas da vez vai mostrar sua cena da maneira que foi ensaiada e, na sequência, o público poderá dirigi-la em outras duas versões, a partir dos comentários que surgirem durante a live.

Publicidade