Clique e assine por apenas 4,90/mês

Dia do Orgulho LGBT: filmes e séries mais buscados pelos brasileiros

Azul é a Cor Mais Quente foi o filme LGBT mais pesquisado nos últimos 12 meses. Já Sense8 foi a série mais buscada

Por Marcela Capobianco - 26 jun 2020, 13h09

O dia do orgulho LGBTQIA+ é comemorado neste domingo (28). A data marca os 51 anos da revolta de Stonewall, bar em Nova York que é símbolo da luta de gays e travestis contra investidas violentas da polícia local. Desde então, junho é conhecido como o mês da diversidade sexual, com paradas em todo o mundo. Em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus, as comemorações aconteceram com força na internet.

Como o assunto está em voga, a SEMrush, líder global em marketing digital, levantou os filmes e séries com temática LGBT mais pesquisados pelos brasileiros na internet no último ano.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O filme Azul é a Cor Mais Quente, que conta a história de uma forte paixão entre duas mulheres, ficou em primeiro lugar no período, com uma média de 54 000 buscas mensais pela internet. O longa, dirigido por Abdellatif Kechiche, é vencedor da Palma de Ouro em Cannes.

Continua após a publicidade

Outro filme que também aparece na lista é Me Chame pelo seu Nome. O longa, estrelado por Timothée Chalamet e Armie Hammer e baseado no livro homônimo de André Aciman, retrata um romance entre um adolescente de 17 anos e um jovem de 28. Esse foi o segundo filme LGBTQIA+ mais procurado nos últimos 12 meses, com 43 000 buscas mensais. Em seguida, o ganhador do Oscar em 2017 Moonlight – Sob a Luz do Luar, que gerou polêmica ao vencer tendo um negro homossexual como protagonista, teve 37 900 mil procuras por mês.

+ Google passa a sugerir série e filmes pela ferramenta de busca

O filme brasileiro Praia do Futuro, lançado em 2014, no qual Wagner Moura interpreta o protagonista homossexual, também trouxe discussão. No último ano, o longa digirido por Karïm Ainouz foi pesquisado 28 600 vezes por mês.

O quinto da lista também é nacional e conta a história de um casal de adolescentes, sendo um deles deficiente visual: Hoje eu Quero Voltar Sozinho. O longa tem direção de Daniel Ribeiro e é baseado em um livro e contou com 16 700 pesquisas mensais no período.

Continua após a publicidade

+ Sete peças gratuitas para assistir no fim de semana

Entre as série, a mais procurada foi Sense8, que registrou 25 300 pesquisas no período de um ano. Na história, disponível na Netflix, oito pessoas de diferentes etnias, culturas e personalidades subitamente têm uma visão da violenta morte de uma mulher chamada Angelica. A partir de então, eles descobrem estar mentalmente e emocionalmente ligados um ao outro, sendo capazes de se comunicar, sentir e apoderar-se do conhecimento, linguagem e habilidades alheias.

Também aparecem na lista o reality show Rupaul’s Drag Race, uma competição entre drag queens, com 22 600 buscas mensais, e The L Word foi ao ar entre 2004 e 2008, série sobre o mundo lésbico, produzido numa época em que pouco se falava sobre o assunto. O reality pode ser visto pela Netflix.

+ Lives musicais do fim de semana têm Milton, Gil, Titãs e festejos juninos

Continua após a publicidade

A série Grace and Frankie, lançada em 2015, vem logo em seguida. Estrelada por Jane Fonda e Lily Tomlin, os episódios conta, a história de duas amigas idosas cujos respectivos maridos as abandonam e assumem um romance entre eles. A série, disponível na Netflix, teve, em média, 14 000 buscas mensais.

 

Publicidade