Clique e assine com até 65% de desconto

Armazém Companhia de Teatro estreia espetáculo-jogo pela internet

Utilizando personagens conhecidos de Shakespeare, Parece Loucura Mas Há Método convida o espectador a definir o desenrolar da narrativa

Por Marcela Capobianco Atualizado em 15 jul 2020, 20h05 - Publicado em 15 jul 2020, 20h04

Diante da pandemia do novo coronavírus e das incertezas que cercam a reabertura dos teatros, a premiada Armazém Companhia de Teatro resolveu se arriscar no teatro on-line.

Parece Loucura Mas Há Método, que estreia nesta sexta (17), pelo aplicativo Zoom, é uma espécie de ‘peça de teatro emergencial’, uma tentativa de resposta criativa aos palcos vazios. Num tablado digital, nove personalidades shakespearianas se enfrentam numa arena de ideias.

+ Parque dos Patins, na Lagoa, receberá cinema drive-in

Tudo é conduzido pelas intervenções de um Mestre de Cerimônias e, já na primeira apresentação do personagens, com uma única frase, o público é instigado a eliminar um dos jogadores. A empatia do público com cada narrativa vai definindo a sequência de duelos do jogo que, naturalmente, será diferente a cada apresentação. No espetáculo, o espectador sai de uma posição passiva e é colocado no centro das decisões da história.

A cada apresentação, um personagem se sagra vencedor. Na disputa, estão personas clássicas criadas por Shakespeare, como Falstaff (interpretado por Luis Lobianco) e Iago, papel de Charles Fricks.

No início do espetáculo, os personagens se apresentam com pequenos monólogos e um deles é eliminado. Depois, os oito restantes se enfrentam de dois em dois. Entre os quatro vencedores dessa etapa, há uma nova leva de duelos. Por fim, há a batalha que define o vencedor da noite.

+ Festivais de música on-line têm prêmios em dinheiro e até possibilidade de gravar videoclipe

“Havia uma necessidade de continuarmos nos exercitando artisticamente. Estávamos buscando uma forma de entrar em cartaz com algo que utilizasse com clareza a potencialidade das mídias sociais, incluindo o público na condução da narrativa, o que é uma característica marcante na internet”, comenta o diretor do espetáculo on-line, Paulo de Moraes.

Continua após a publicidade

No elenco estão Isabel Pacheco, Jopa Moraes, Marcos Martins, Patrícia Selonk, integrantes da Armazém Companhia de Teatro, e os atores convidados: Charles Fricks, Kelzy Ecard, Liliana de Castro, Luis Lobianco, Sérgio Machado e Vilma Melo. A música é de Ricco Viana. O texto é de Paulo de Moraes e Jopa Moraes. Foram apenas quatro semanas de ensaio.

“Nos encontramos para os ensaios pelo Zoom e vamos experimentando soluções para ocupar aquelas pequenas janelas, pequenas telas. Num determinado momento, eu me encontro separadamente, sempre pela internet, com cada ator para criar os monólogos. Vamos experimentando as intenções de cada cena, a melhor maneira de usar as possibilidades visuais. Depois nos reunimos todos e vamos montando os duelos e a sequência de acontecimentos. Os encontros tem sido incrivelmente criativos e afetivos. Um bálsamo nesse momento tão avassalador”, emociona-se Moraes.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Os ensaios acontecem com cada integrante em sua casa. Inclusive, Isabel está em Campos de Goytacazes e Liliana mora em Los Angeles.

Sobre a opção por Shakespeare, o diretor cita a multiplicidade de características das personas criadas pelo dramaturgo inglês.

“Shakespeare é o mundo. São personagens muito diversos, com visões de mundo muito diferentes entre si. Em alguns, há humor. Em outros, uma perspectiva mais política. Uma delas fala de amor, outra de traição. Enfim, é um leque de opções abrangente; e a formação da plateia de cada dia influi decisivamente na sequência dos acontecimentos”, explica.

Parece Loucura Mas Há Método: peça on-line da Armazém Companhia de Teatro convida público a definir rumos da narrativa Divulgação/Divulgação

+ Pós-Covid: prioridade dos jovens é voltar a frequentar cinemas

A temporada on-line, ainda sem data para terminar, terá sessões às sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 18h. Os ingressos custam R$ 20 e podem ser comprados pelo site Sympla. Para assistir, é necessário baixar o aplicativo Zoom.

Com sede na Fundição Progresso, na Lapa, desde 1998, a companhia tem mais de 30 anos de formação. Com mais de 30 prêmios nacionais no currículo, Armazém também foi premiada duas vezes no Festival Fringe de Edimburgo na Escócia, em 2013 e 2014, e no Festival Off de Avignon. na França, em 2014.

Continua após a publicidade
Publicidade