Confira 24 atrações gratuitas para curtir este fim de semana

Um guia com programas para se divertir sem gastar dinheiro, com espetáculos, exposições, eventos e outras atrações

In Orbit

 (Vicente de Mello/Divulgação)

Dono de um hobby curioso, o fotógrafo Vicente de Mello sempre recolheu pedrinhas durante suas muitas viagens pelo mundo. Reunidas em cenários oníricos, lembrando asteroides no espaço, as pequenas rochas são representadas nos nove fotogramas da mostra In Orbit. As obras da série Lápidus foram realizadas sem câmera nem negativo: as imagens surgem do contato dos objetos com a superfície do papel fotográfico. Montada na LURIXS: Arte Contem­porânea, a exposição conta ainda com uma amostra da coleção de pedras de Mello, acumulada nos últimos 35 anos. A propósito: outras de suas criações feitas usando o mesmo processo podem ser vistas em Mo­nolux, individual no Museu de Arte Moderna, prorrogada até 1º de julho. 

LURIXS: Arte Contem­porânea. Rua Dias Ferreira, 214, Leblon. Segunda a sexta, 12h às 20h; sábado, 12h às 16h. Grátis. Até 24 de julho.

Corpo e Construção

Enquanto a seleção brasileira não estreia na Copa do Mundo, o público aproveita para se divertir com álbum de figurinhas do torneio. Para incentivar, o Fashion Mall inaugura, no primeiro piso, um espaço dedicado para as trocas. O acesso é gratuito e dedicado a crianças e adultos de todas idades.

O ponto de encontro estará aberto diariamente, de acordo com o horário de funcionamento do shopping: segunda a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados de 15h às 21h.

Fashion Mall – Segunda a sábado, de 10h às 22h, e domingos e feriados de 15h às 21h. Piso L1. Entrada gratuita.

Cartas

A baiana Mabel Velloso, 84 anos, é escritora e tem dezenas de títulos publicados. A atenção das pessoas, em geral capturada por seus irmãos Maria Bethânia e Caetano Veloso, desta vez se volta para ela, ou melhor, para sua obra, nesta videoinstalação montada no Oi Futuro. Vêm do livro Cartas de Dor, Cartas de Alforria (Oiti, 2004) os textos lidos por nomes como o poeta e imortal da ABL Antonio Cícero (na foto), o poeta Jorge Salomão e a coreógrafa Márcia Milhazes. Ao longo da sessão, o visitante acomoda-se em almofadas e acompanha histórias de amores e dissabores, ora amargas, ora espirituosas, exibidas em três telões.

Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 27 de junho.

Graziela Pinto

Pinturas e esculturas de tons sóbrios compõem a individual Sua Natureza. Galeria Movimento.

Avenida Atlântica, 4240, Copacabana. Segunda a sexta, 10h às 19h; sábado, 12h às 18h. Grátis. Até 16 de junho. Abertura na quinta (24).

Patricia Gouvêa

A exposição Sobrevida reúne fotos e vídeos que apontam sinais de resistência da natureza nas grandes cidades. 

Mercedes Viegas Arte Contemporânea. Rua João Borges, 86, Gávea. Segunda a sexta, 11h às 19h; sábado, 15h às 19h. Grátis. Até 16 de junho.

Jaime Accioly

Na mostra SERES, o fotógrafo exibe detalhes de plantas em imagens que, ampliadas até vinte vezes, revelam formas exuberantes. 

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até domingo (27).

Vítor Mizael

Representações da fauna e da flora brasileiras, em desenhos, esculturas e instalações, compõem o acervo de Terra em Chamas, montado para inspirar a reflexão sobre as relações humanas. 

Caixa Cultural. Avenida Almirante Barroso, 25, Centro. Terça a domingo, 10h às 21h. Grátis. Até 24 de junho.

Sobrevoo

 (Marcos Amaro/Divulgação)

O artista multimídia Marcos Amaro, um apaixonado por aviação, apresenta vinte obras de médias e grandes dimensões na individual Sobrevoo. Ele criou esculturas e assemblages (colagens com objetos e materiais tridimensionais) usando partes da fuselagem e outras peças de aviões. Segundo o curador da exposição, Ricardo Resende, Amaro é conhecido por reinventar objetos. Além dos pedaços de aeronaves, como pneus, turbinas e asas, tecidos surgem entre os espaços, formando um ambiente curioso. O curador também destaca a presença da paixão e da morte nas criações. “Amaro dá sobrevida com afeto a essas máquinas agora inúteis, que foram voadoras algum dia”, pontua Ricardo Resende. 

Centro Cultural Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 24 de junho.

Sergio Larrain: um Retângulo na Mão

 (Sergio Larrain/Divulgação)

Durante uma viagem por Europa e Oriente Médio, o chileno Sergio Larrain (1931-2012) decidiu abandonar a faculdade de engenharia ambiental e atuar como fotógrafo freelancer. O primeiro trabalho mais consistente, na revista carioca O Cruzeiro Internacional, aguçou seu interesse pelo fotojornalismo e pavimentou o caminho para que se tornasse membro da prestigiada agência Magnum. O começo da carreira, as viagens internacionais e o olhar amadurecido de volta à terra natal são alguns temas abordados em Sergio Larrain: um Retângulo na Mão, retrospectiva que já correu o mundo. Curiosidade: sua obra inspirou o trabalho dos escritores Julio Cortázar e Pablo Neruda. 

Instituto Moreira Salles. Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea. Terça a domingo, 11h às 20h. Grátis. Até 9 de setembro.

Chutes Inesquecíveis

 (Analivia Cordeiro/Divulgação)

Em sua primeira exposição no Rio, a artista paulistana Analívia Cordeiro leva ao Museu de Arte Moderna Chutes Inesquecíveis. A mostra reúne desenhos e esculturas desenvolvidos com base na captação virtual de três chutes históricos: um voleio (inspiração para Materialização do Olhar II, na foto) e uma bicicleta realizados por Pelé em 1968 e o golpe yokogueri kekome, executado pelo mestre das artes marciais — e estrela do cinema — Bruce Lee em 1960. 

MAM. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo. Terça a sexta, 12h às 18h; sábado e domingo, 11h às 18h. Grátis. Até 22 de julho.

CCBB – Disruptiva

Com o propósito de apresentar tecnologias que proporcionam inusitadas experiências sensoriais, a mostra Disruptiva, braço do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), pretende conduzir o visitante a uma  jornada em que ele se transforme em parte das obras em exibição. O acervo trará um espelho capaz de fundir duas pessoas, combinando o corpo de uma e o rosto de outra, e mais vivências de realidade virtual e interatividade. As três atrações a seguir são dicas dos curadores da exposição, Paula Perissinotto e Ricardo Barreto. Acesse para mais informações.

O Instante Mais Longo

 (Monica Mansur/Reprodução)

Reunião de obras realizadas com a tradicional técnica de pinhole — “buraco de alfinete”, em tradução literal, um pequeno orifício que faz as vezes de lente da câmara escura —, a mostra O Instante Mais Longo, da artista Monica Mansur, apresenta películas de 6 centímetros por até 85 centímetros de comprimento com imagens originais em negativo, posteriormente ampliadas em tamanhos variados e instaladas de formas diversas, dispostas em sinuosas superfícies, como em um labirinto, em carretéis que se desenrolam e vídeos.

 Ateliê da Imagem. Avenida Pasteur, 453, Urca. Segunda a sexta, 10h às 21h; sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 17 de junho. A partir de sexta (13).

Museu Histórico Nacional

 (Museu Histórico Nacional/Divulgação)

Oficial da Marinha e pintor, o italiano Edoardo De Martino (1836-1912) viveu no Brasil entre 1868 e 1875. Por aqui, foi convidado pelo imperador dom Pedro II a documentar a Guerra do Paraguai, trabalho que o projetou como autor de impecáveis marinhas e retratos detalhistas de embarcações das Forças Armadas. Há mais de dez anos longe da vista do público, parte desse acervo é reunida na exposição Paisagens da Guerra — A Pintura de E. De Martino, em cartaz a partir de quinta (15) no Museu Histórico Nacional. A seleção inclui Naus e Fragatas Inglesas no Ancoradouro (foto).

Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro. Terça a sexta, 10h às 17h30; sábado e domingo, 13h às 17h. R$ 10,00. Grátis aos domingos. Até 29 de junho. 

TRIO Bienal — Bienal Tridimensional

 (Arno Beck/Divulgação)

Na segunda edição, a TRIO Bienal — Bienal Tridimensional Internacional do Rio de Janeiro reúne 65 artistas, brasileiros e estrangeiros, para discutir questões urgentes da sociedade. Sob a temática Vestir o Mundo!, o curador Alexandre Murucci convidou nomes como Tunga e Nelson Leirner a apresentar obras que abordem a relação do homem com o planeta (parte das criações também ocupa o arboreto do Jardim Botânico).

Cidade das Artes. Avenida das Américas, 5300, Barra. Terça a domingo, 10h às 18h. Grátis.

Pet Park

 (Divulgação/Divulgação)

Vida de cachorro pode até não ser fácil, mas com certeza ficará muito mais divertida a partir do dia 16 de dezembro. É que nesta data o Recreio Shopping inaugura o primeiro Pet Park gratuito da região. Atendendo as demandas de entretenimento dos peludos do Recreio dos Bandeirantes, o shopping encerra o ano em que comemora 20 anos de atividade com um presente especial para os pets. Com 300m² de muito entretenimento, o novo playground ficará aberto a todo público, durante o funcionamento do shopping, com entrada gratuita. Com obstáculos de madeira, rampa, túneis, bastões e traves com barras, o playground ainda terá uma casinha gigante para completar a brincadeira.

Recreio Shopping – Avenida das Américas, 19.019, Recreio dos Bandeirantes. Grátis.

Feito Poeira ao Vento

 (Bruno Veiga/Divulgação)

Não por acaso, a mostra em cartaz no Museu de Arte do Rio abriu as portas no Dia Mundial da Fotografia: 19 de agosto. Um recorte do acervo próprio levou à exibição de 250 registros de 112 autores, imagens que inspiram uma viagem do século XIX aos dias de hoje. Montada em todo o 1º andar do prédio, a exposição aborda temas variados, mas une nomes de épocas distintas em diálogos instigantes — é o que sugere, por exemplo, a aproximação entre a série suburbana de Bruno Veiga (foto) e os flagrantes cariocas do francês Pierre Verger (1902-1996). Obras de Adriana Varejão e Rogério Reis, provavelmente já vistas pelo público em outras ocasiões, completam o agradável passeio. 

MAR. Praça Mauá, 5, Centro. Terça a domingo, 10h às 17h. R$ 20,00. Grátis às terças. Até 1º de julho de 2018.

Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão

 (Marcio Vasconcelos/Divulgação)

Inspiradas por grandes celebrações folclóricas (como o bumba meu boi, do Maranhão, ou o maracatu rural, de Pernambuco), obras de artesãos de todo o país foram selecionadas para a exposição Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão. No Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Crab), a mostra apresenta objetos, adereços, máscaras, vestimentas e instrumentos musicais espalhados por nove ambientes. Os destaques incluem um conjunto de pequenas esculturas assinadas por Vitalino Pereira dos Santos, o renomado Mestre Vitalino (1909-1963) — entre elas Casamento a Cavalo.

Praça Tiradentes, 69, Centro. Terça a sábado, 10h às 17h. Grátis. Até 2 de junho de 2018. Confira aqui a programação completa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s