Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cinco curiosidades sobre Raya e o Último Dragão, nova animação da Disney

Apostando na diversidade, o filme chega às telonas e à plataforma de streaming Disney+, somente para usuários premium, nesta sexta (5)

Por Luiza Maia Atualizado em 3 mar 2021, 17h07 - Publicado em 3 mar 2021, 17h02

O novo longa-metragem da Disney, Raya e o Último Dragão, chega aos cinemas e à plataforma de streaming Disney+ para os usuários com Premier Acess nesta sexta (5).  Trazendo mais diversidade entre as princesas do estúdio, a animação retrata uma jovem guerreira do reino fictício Kumandra, que tenta restabelecer a paz e a união dos povos em sua terra.

+ Novidades do streaming: Um Maluco no Pedaço estreia no Globoplay

A aposta em representatividade e empoderamento feminino tem se tornado nos últimos anos uma prioridade da Disney, principalmente após o lançamento do filme Moana (2015), que apresenta uma destemida princesa polinésia. A mesma pegada é trazida na nova produção, que traz elementos de diversas culturas do Sudeste Asiático.

Na trama, Raya se arrisca em uma jornada pelas cinco regiões do reino encantado atrás de Sisu, o último dragão sobrevivente, para deter os monstros que ameaçam o local, conhecidos como Druuns. Ao longo da jornada, ela aprende que depende da confiança e do trabalho em equipe para salvar o mundo.

+ Vamos pular: parque inflável gigante chega à Barra da Tijuca

Os assinantes do Disney+ sem o acesso premium pode comprar o filme por R$ 69,99, até 19 de março. O filme será disponibilizado no catálogo sem custo adicional no dia 23 de abril.

Antes de acompanhar a estreia, descubra algumas curiosidades sobre a animação:

O dragão Sisu

Dragão e Raya
Sisu: o dragão é dublado originalmente pela atriz e rapper Awkwafina Reprodução/Reprodução

Descrita pela antiga lenda como um ser divino aquático, de beleza indescritível e magia imparável, Sisu é na verdade uma dragão-fêmea atrapalhada e insegura. Mas para salvar Kumandra, ela busca se tornar o braço-direito do qual Raya tanto precisa.

+ Netflix confirma segunda temporada da série Cidade Invisível

Os Druuns

Responsáveis pela destruição do reino de Kumandra, eles são espíritos etéreos, amorfos e destrutivos que nasceram após o conflito entre diferentes povos humanos. Com um único toque eles podem transformar uma pessoa em pedra. Apesar de serem afastados com água, a única forma de destruí-los totalmente é com o Poder do Dragão.

Continua após a publicidade

+ CCBB recebe mostra de filmes do astro de Hollywood Steve McQueen

Naamari, a antagonista

Namaari
Namaari: a vilã da história é dublada pela atriz Gemma Chan Reprodução/Reprodução

A trama também aposta em cenas de bastante ação, com os embates entre Raya e sua ágil e calculista oponente Naamari. Filha da chefe das terras Fang, um dos reinos em conflito no local, a jovem está disposta a fazer o que for preciso para proteger seu povo.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Vozes originais

As dublagens de Raya e Sisu nos EUA são feitas por nomes de destaque, respectivamente, Kelly Marie Tran, que interpreta em Rosie Tico dois filmes da saga Star Wars: O Último Jedi (2017) e A Ascensão Sakywalker (2019), e Awkwafina, atriz e rapper norte-americana que ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz pelo filme A Despedida (2019).

+ Palácios do Rio abrem as portas para visitação gratuita 

Boa avaliação pelos críticos

A animação agradou a crítica, alcançando 94% de aprovação no site Rotten Tomatoes, após a avaliação de 72 especialistas. “Mais uma produção lindamente produzida e dublada do cânone da Walt Disney, Raya e o Último Dragão aumenta a representatividade do estúdio enquanto reafirma que sua fórmula clássica continua confiável como sempre‎‎”, afirma o consenso divulgado no site. 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade