Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

‘A vacina funciona’: Paes afirma que resultados dos eventos-teste são positivos

Quase 72% da população acima de 12 anos está com esquema vacinal completo. Na Alerj, foi aprovada uma multa para quem praticar o ato de revacinação

Por Luiza Maia Atualizado em 20 out 2021, 15h02 - Publicado em 20 out 2021, 14h35

Em uma live no Instagram na noite de terça (19), o prefeito Eduardo Paes avaliou como positivo o balanço dos eventos-testes já realizados na cidade e relacionou os resultados com o avanço da vacinação no Rio.

+ Novo decreto: Rio libera capacidade máxima de cinemas, teatros, shoppings e eventos

“A taxa de contaminação de todos os eventos-teste foi menor do que a média de contaminação da cidade e não houve nenhum caso grave ou de internação. Atenção, negacionistas: a vacina funciona”, disse o prefeito em tom de provocação.

Paes citou como exemplo o jogo Flamengo contra o Barcelona Guayaquil no Maracanã, no dia 22 de setembro, que registrou 24 casos leves e um grave, dos 26 000 torcedores presentes no estádio. O menor índice de incidência foi observado na partida do Vasco contra o Goiás, no dia 19 de setembro, com taxa zero.

+ Covid: pela primeira vez, todos os municípios do Rio possuem risco baixo

No 41º Boletim Epidemiológico do Rio, divulgado na última sexta (15), foram avaliadas também três festas. Duas foram realizadas nos dias 1 e 2 de outubro no Copacabana Palace e uma no Alto da Boa Vista, que reuniu 5 000 pessoas sem o uso obrigatório de máscaras.

Nenhum caso foi confirmado, entretanto, cinco casos suspeitos são monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde. Segundo a prefeitura, as ocorrências são observadas desde o período de pré-evento e acompanhadas ao longo de catorze dias.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A entrada dos convidados foi permitida somente com a apresentação do certificado de vacinação em dia e do teste negativo de Covid, realizado 48h antes. Na última quinta (14), o prefeito sancionou uma nova flexibilização desta regra, permitindo que as pessoas possam entrar nos locais apenas mediante do passaporte da vacina.

Continua após a publicidade

Até o momento, o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (Ivisa) do Rio já autorizou a realização de 26 eventos-teste. Nas próximas semanas, estão agendadas quatro festas Alto da Boa Vista (22, 23, 29 e 30/10), uma na Marina da Glória (23/10) e um casamento no Jardim Botânico (5/11).

Segundo os dados do Painel Covid-19 da prefeitura, nesta quarta (20), quase 72% da população acima de 12 anos está vacinada com as duas doses ou dose única. Quanto à população total, o índice de pessoas com esquema vacinal completo é de 61,6%.

+ Obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos pode cair no Rio na próxima semana

Diante do balanço positivo da vacinação, a liberação do uso de máscaras em locais ao ar livre no Rio está prevista quando 65% da população estiver completamente imunizada, o que pode ocorrer na próxima terça (26).

Multa nos casos de ‘revacinação’

Após passar por discussão única na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), foi aprovado na terça (19) um projeto de lei que determina uma multa para quem for revacinado de forma indevida no estado.

Ou seja, quem receber mais doses da vacina contra a Covid-19 do que o recomendado, burlando o Plano Nacional de Imunização (PNI), terá que arcar com um valor entre R$ 7 400 e R$ 37 000. O dinheiro será revertido ao Fundo Estadual de Saúde.

+ Pedidos para desfiles de 2022 não indicam animação recorde com Carnaval de rua

O texto, de autoria do deputado Delegado Carlos Augusto (PSD), segue para sanção ou veto do governador Cláudio Castro (PL), com prazo de até quinze dias.

Continua após a publicidade

Publicidade