Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Covid-19: vacinação em massa no Complexo da Maré começa nesta quinta (29)

Moradores acima de 18 anos receberão a primeira dose até domingo (1º). Estudo avaliará o impacto da vacinação na população local

Por Agência Brasil Atualizado em 29 jul 2021, 11h58 - Publicado em 29 jul 2021, 11h55

O Rio inicia nesta quinta (29) a vacinação em massa de toda a população adulta jovem, a partir dos 18 anos, do Complexo da Maré, que ainda não recebeu doses da vacina contra a Covid-19. A campanha, que termina no próximo domingo (1º), será feita com o imunizante da AstraZeneca, produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

+ A frente fria chegou: como doar agasalhos a quem precisa no Rio

A meta é antecipar a vacinação de 31 000 pessoas. Junto com as demais faixas etárias, que, conforme o calendário do município, já tinham recebido a vacina, elas passam a ser monitoradas por grupos de pesquisa.

A iniciativa integra o estudo inédito da Fundação para mapear o impacto da vacinação na população da comunidade, tendo em vista as peculiaridades presentes em territórios de favelas e periferias. Os pesquisadores propõem uma avaliação que vai além do levantamento da efetividade direta das vacinas na proteção contra o vírus e suas variantes.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

A efetividade do imunizante vai levar em consideração os critérios de idade, sexo, tipo de vacina ministrada, tempo de infecção após a vacinação, tempo até a segunda dose, ocorrência de casos graves e prevenção de óbitos.

O pesquisador da Fiocruz e coordenador do estudo, Fernando Bozza, afirmou que o estudo é o único realizado em uma área com tamanha dimensão populacional, superior a 96% dos municípios do país.

+ História de Marielle Franco é contada em revista em quadrinhos

“Aspectos da doença em si, como a dinâmica de transmissão do vírus no território, a vigilância de suas variantes e o acompanhamento de possíveis efeitos adversos das vacinas serão outros pontos abordados pelo estudo, para além da efetividade da vacina, que é o foco principal”, explicou.

Continua após a publicidade

Atendimento

Para a vacinação em massa nos quatro dias, a prefeitura do Rio mobilizou também a subprefeitura do local, a Secretaria Municipal de Educação e toda a rede de 45 escolas da Maré, para garantir a mais ampla cobertura vacinal.

+ Rio retoma aplicação da primeira dose contra a Covid-19; veja o calendário

Estarão disponíveis 121 postos de vacinação, incluindo as sete unidades de saúde da comunidade e sedes de associações de moradores. O funcionamento desta quinta (29) a sábado (31) será das 8h às 17h. No domingo (1º), o atendimento vai até as 12h. Pelo menos 1 600 pessoas estão envolvidas.

Os dois primeiros dias serão destinados à vacinação antecipada de adultos jovens entre 18 e 34 anos. No sábado (31) e domingo (1º), será a vez de outras faixas de idade que ainda não receberam a vacina, bem como a aplicação da segunda dose para quem estiver com o calendário previsto para estes dias. Os pesquisadores estão preocupados com as pessoas que não estão voltando para a segunda etapa.

+ Débito ou crédito? Pedágios no Rio devem aceitar pagamento por cartões

Embora não estejam dentro do público-alvo da imunização, o grupo composto por crianças e adolescentes também integra a pesquisa. Segundo o coordenador, é preciso entender se a vacinação em massa da população adulta inibe a circulação do vírus de forma a proteger os mais jovens.

Conexão

O estudo da Fiocruz é um desdobramento de diversas ações de mobilização social que vêm sendo implementadas na comunidade desde junho de 2020 pelo projeto Conexão Saúde-De Olho na Covid.

Esse programa é referência no combate à pandemia em favelas e foi fundamental para o avanço da pesquisa entre os moradores da Maré.

+ Os benefícios do beach tênis, esporte que mais cresce nas praias do Rio

Com a experiência, já foram realizados mais de 27 000 testes diagnósticos, entre sorologia e exames de PCR; 10 500 consultas de telessaúde, acompanhamento e apoio para o isolamento domiciliar de mais de 1 000 famílias com pessoas que testaram positivo para a Covid-19 e ações de comunicação territorial.

Continua após a publicidade
Publicidade