Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Solidariedade: vendas de empanadas e de cerveja ajudam causas sociais

Enquanto a La Panata auxilia músicos que estão com dificuldades, a cerveja Praya reverte lucro a ONG que atua na reabilitação e soltura de animais em risco

Por Carolina Barbosa 21 ago 2020, 11h47

Com o intuito de criar um recheio novo para as empanadas servidas aos sábados, a La Panata acabou encontrando a fórmula para um modesto projeto social. Funciona assim: a cada semana, um estabelecimento carioca entra com um recheio (o primeiro foi a costela no bafo do Zinho Bier) e a marca garante que o lucro da venda dos quitutes se transforme em cestas básicas para músicos e agregados do samba que estão passando por dificuldades em função da pandemia do novo coronavírus.

+Baunilha amazônica: sugestões que levam cumaru para provar no Rio

La Panata: ação social criada com Gabriel da Muda ajuda músicos e agregados do samba La Panata/Divulgação

Com curadoria de Gabriel da Muda, a ação social já entregou, ao todo, 166 cestas básicas e já contou com parceiros como Bar do Momo, Bar da Gema, boteco Bode Cheiroso, entre outros. Nesta semana entra e cena, a versão do salgado recheada de brisket e queijo, em parceria com a Low Fire Smoke House. Os pedidos podem ser feitos até sexta, sempre às 15h, via Goomer ou WhatsApp (98390-8219). A entrega do produto, pré-assado, ocorre aos sábados.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Nesta mesma toada, a cerveja carioca Praya lançou uma parceria com o Instituto Vida Livre, organização não governamental que trabalha na reabilitação e soltura de animais em situação de risco no Rio. A cada caixa de cerveja em lata comprada na loja virtual (R$ 70,90 com doze), 50% do valor será revertido para o instituto.

+Botafogo ganha duas empreitadas dedicadas a hambúrgueres e carnes

Continua após a publicidade
Publicidade