Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

De casa nova, Junta Local lança vaquinha virtual para criar mercado de pequenos produtores na Gamboa

A ideia é arrecadar 475 000 reais para expandir as operações, criar estrutura no histórico Moinho Fluminense - a atual sede - e fazer até horta comunitária

Por Carolina Barbosa Atualizado em 2 jul 2021, 16h36 - Publicado em 2 jul 2021, 14h02

Vejam que boa notícia: a vanguardista Junta Local, plataforma carioca de aproximação entre pequenos produtores e consumidores, ocupa desde março deste ano o Moinho Fluminense, edificação histórica localizada na Gamboa, na Zona Portuária, para onde a turma transferiu o seu escritório e a operação. Pois as novidades não param por aí. Com o objetivo de erguer ali, na nova sede, um mercado local de pequenos produtores, os organizadores da Junta Local lançaram um financiamento coletivo para arrecadar 475 000 reais até o fim de agosto. 

+Rio de barriga cheia: Pedro de Artagão estreia seu primeiro programa de TV

Intitulada Junta no Moinho – Vamos sonhar juntos (clique aqui para colaborar e ver as recompensas), a bela e sustentável iniciativa também prevê, a partir dos recursos, oferecer a infraestrutura inerente a um entreposto e mercado local, focado na potencialização de suas vendas on-line (a já conhecida Sacola da Junta), servir a uma variedade maior de produtores (atualmente são mais de 150), oferecer mais serviços e lançar as bases de um novo mercado. Além disso, busca-se adquirir suas próprias barracas para a realização de feiras (a ideia é fazer ali uma edição mensal e retomar o calendário itinerante pela cidade, com direito a feirinhas temáticas) e ampliar a atuação social – durante a pandemia, em parceria com a Gastromotiva, distribuíram diversas quentinhas. Nos planos consta ainda a criação de uma horta comunitária.

+Carioca Nota 10: Fábio Porchat cria rede de apoio a microempreendedores

A ocupação do Moinho Fluminense representa um novo ciclo para a Junta, criada em 2014 e lançadora de diversos nomes da boa mesa carioca, com um endereço fixo que irá não apenas ampliar sua capacidade de apoiar a comunidade de pequenos produtores locais e realizar feiras e eventos gastronômicos, mas também firmar seu compromisso com a cidade do Rio. “Procuramos muito e esse lugar é muito significativo para a gente. Comida, sobretudo em feira de rua, leva as pessoas para a rua, democratiza. Sempre tivemos esse movimento de não fazer feiras só na Zona Sul, mas contemplar regiões como o Centro e a Lapa. Aqui, é incrível. Poderemos dar um novo significado a esta região, tão importante historicamente”, conta Thiago Nasser, cofundador da Junta Local.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade