Clique e assine por apenas 4,90/mês

COMER e BEBER 2017/2018: chocolate, cookie e crepe – Comidinhas

Confira a seleção dos melhores endereços dessa categoria

Por Redação VEJA RIO - 28 jul 2017, 16h24

A edição especial VEJA COMER & BEBER Rio reúne 140 endereços de comidinhas. Abaixo, a seleção dos melhores lugares para comer chocolates, cookies e crepes.

  • Chocolates

Cacau Noir: Campeão no COMER & BEBER 2013, o empreendimento criado por Solange Wiltgen cresceu desde a última edição do prêmio. De quatro endereços, passou para oito unidades, entre lojas e quiosques, no Centro, na Barra e na Zona Sul. O cuidado com detalhes é perceptível nos ambientes e nos embrulhos de presentes, que remetem a caixas de joia. Grande parte da matéria-prima é oriunda da Fazenda João Tavares, na Bahia. Na fábrica em Vargem Grande são produzidas até 5 000 unidades de ganache por semana. Valem o investimento as recheadas de avelã, framboesa, paçoca, hortelã e palet noir (R$ 3,80 a unidade). Entre os bombons, o de caramelo com flor de sal (R$ 3,50) ganha charmosa estampa do calçadão de Copacabana. A linha de macarons exibe novos sabores: frutas vermelhas e espumante Chandon juntam-se aos doces de pistache, chocolate, cupuaçu e limão, entre outros (R$ 4,50 cada pedido). Nas barras com chocolate de origem (R$ 22,00, 80 gramas), em embalagens com desenhos de cobogós coloridos, é usado cacau da Amazônia e da África.

Chocolate Q, eleito o melhor chocolate
Chocolate Q Thomas Rangel

Chocolate Q: Em busca da amêndoa de cacau perfeita, a chef Samantha Aquim dedicou-se a pesquisas e testes até chegar à Fazenda Leolinda, em Ilhéus, na Bahia, a única fonte do cacau usado em suas receitas. Caçula da família que empresta o nome a um conhecido bufê, Samantha criou um chocolate único, o Q0, reconhecido internacionalmente, sem conservante, corante, gordura hidrogenada ou outro componente que mascare o sabor da matéria-prima. Após o fechamento da bela loja no VillageMall, os produtos podem ser encontrados em empórios e hotéis da cidade, além dos espaços próprios em Ipanema e no Galeão. A coleção Q, vendida em pastilhas de 5 gramas, com seis intensidades diferentes, de 55% até 85% de cacau, pode ser adquirida em latas decoradas (R$ 85,00) e caixinhas de papelão (R$ 65,00), com dezoito unidades (três de cada uma). Há ainda caixas de cedro mais sofisticadas (R$ 195,00, 24 unidades). A linha da barras vai do chocolate com nibs e cacau 50% até o 100% cacau, sem açúcar (R$ 20,00 cada um). Nas lojas, o café expresso (R$ 8,00), que tem três tipos de torra e vem do Espírito Santo, também está à venda em cápsulas compatíveis com máquinas Nespresso (R$ 30,00, com dez). Outra dica de bebida, o chocolate quente custa R$ 16,00.

+ Saiba quais são as melhores sorveterias do Rio

Continua após a publicidade

Envidia: Um refúgio na Rua Dias Ferreira, a loja com jeito de casa de boneca tem decoração delicada em tons de lilás e rosa, assinada pela sócia Rafaella Brunini — mulher do cantor Djavan, que também tem participação no negócio. A gerência cabe a Nádia, mãe das outras sócias, Ana Cecília e Luciana Jettar. Da fábrica em São Cristóvão chegam deliciosas trufas (R$ 280,00 o quilo), como a novata de limão-siciliano, e setenta variações de bombons com chocolate ao leite, branco, meio amargo, 70% e 80% de cacau, além de uma apreciada versão sem açúcar. Doze sabores de sorvete são produzidos na máquina italiana (R$ 12,00 a bola; R$ 60,00 o quilo) — o de menta é o favorito de Nádia. Na ala dos bolos, o rocambole de brigadeiro com baba de moça disputa as atenções com a torta musse de chocolate belga (R$ 13,00 a fatia). O cardápio de salgados inclui refeições rápidas, a exemplo de empadões e quiches com salada (R$ 13,00 a R$ 17,00). Notório morador do Leblon, o escritor Manoel Carlos é fã do sanduíche de salmão defumado com cream cheese (R$ 27,00). Para finalizar, vá de expresso (R$ 7,00) ou cappuccino (R$ 8,50, 120 mililitros).

  • Cookies

Cookie’n ice: Criada em 2014, a rede paulista fincou bandeira no Rio no fim do ano passado, com uma loja no Botafogo Praia Shopping. O sistema de franquia levou ao segundo ponto carioca, um quiosque no Shopping Tijuca. A casa oferece dez tipos de cookie, preparados segundo a receita clássica californiana (R$ 3,90, médio; R$ 5,90, grande). Todos podem ser combinados a um dos doze sabores de sorvete, em uma espécie de sanduíche (R$ 14,90, médio; R$ 17,90, grande). Para os mais ousados, uma porção de Nutella (R$ 3,00) pode ser acrescida a qualquer preparo. Uma combinação possível: dupla de cookies de baunilha com gotas de chocolate belga 70% e bola de sorvete de creme com flocos de biscoito Oreo. A versão vegana do cookie tem base de banana, maçã, aveia, uvas-passas, nozes e açúcar de coco, sem glúten, e vai bem com um dos sorbets do menu, como o de frutas vermelhas, que não têm leite na composição.

98ad266a6c30ff4d87379128214093f8.jpeg
Cookie do Mr. Cheney Divulgação

Mr. Cheney: A rede dedicada aos cookies clássicos tem mais de setenta lojas pelo país — oito delas no Rio. A expansão, através de franquias, chegou a terras cariocas há dois anos e já conquistou 1 voto neste COMER & BEBER. Lindolfo e Elida Paiva, o casal à frente do negócio, aprenderam segredos da receita americana com o amigo Jay Cheney, na Califórnia. A lista de dez sabores fixos (R$ 7,00 cada um) inclui o tradicional chocolate chips (massa de baunilha com gotas de chocolate) e o triple chocolate (massa de cacau com pedaços grandes de chocolate meio amargo), os preferidos. Os quitutes são assados em fornadas feitas a cada vinte minutos. Vale aventurar-se por outras doçuras, como os sanduíches de cookies (R$ 10,00), os milk-shakes de cookies (R$ 17,00) e o cookie ice mountain (R$ 13,50), em que o biscoito é servido com sorvete e calda.

  •  Crepes
Amelie-Creperie_Galette-de-salmão-com-mousseline-de-banana-da-terra-e-molho-de-maracujá_Beto-Roma-(1)
Gallete do Amélie Beto Roma

Amélie Creperie et Bistrot: Uma terceira unidade, no Botafogo Praia Shopping, está prestes a abrir. Com a expansão, as sócias decidiram ir além dos clássicos crepes, oferecendo pratos sem invencionices, como o moulin rouge (R$ 54,50), steak de mignon com nhoque ao molho de gorgonzola e nozes. No menu de galettes, feitas de trigo-sarraceno, ao estilo bretão, a gare de Lyon (R$ 39,50), criação recente, é recheada de creme de ricota e roquefort, peras confit, mel trufado e farofa de nozes. O pudim de doce de leite com calda de caramelo (R$ 15,50) é boa opção de encerramento. Outra novidade de 2017, a cerveja Amélie Bière (R$ 29,50), leve e refrescante, com notas cítricas e espuma persistente, é feita com lúpulo francês e trigo pela turma da Cevaderia.

Continua após a publicidade

+ Confira as melhores hamburguerias da cidade

Le Blé Noir: Fechada a filial da Barra, as atenções voltaram-se para os 44 lugares da matriz, em Copacabana. A atmosfera rústica e romântica atrai casais, apesar do pouco espaço entre as mesas. No menu, galettes de trigo-sarraceno preparadas à moda da Bretanha. A boa variedade de recheios inclui o crepe binic (R$ 64,00), de atum com gorgonzola, e o carantec (R$ 58,00), feito de frango em redução de vinho tinto. Populares, as combinações de camarões com uvas (R$ 60,00), figos com presunto de Parma e nozes (R$ 67,50) e brie com damasco (R$ 44,00) nunca saem do cardápio. Todos os crepes são servidos com escolta de salada de folhas verdes. De execução simples e certeira, as trouxinhas de sorvete (R$ 36,50) agradam com a doce combinação de morango e calda de chocolate. Para beber, prove a cidra importada francesa (R$ 25,00 a taça; R$ 100,00 a garrafa), que em nada lembra a versão nacional.

Publicidade