Clique e assine com até 65% de desconto

Casa de culinária crudívora, Ró fecha as portas

Segundo o sócio Alexandre Lalas, a conta não fechava: "as pessoas podem achar que não, mas os insumos são caríssimos" 

Por Fabio Codeço 16 dez 2016, 18h22

Uma das grandes novidades de 2016, o restaurante , especializado em culinária crudívora com um pé na alta gastronomia, fecha as portas definitivamente no domingo (18), seis meses após ser inaugurado. Incensado por clientes e críticos, a casa faz um trabalho único na cidade, com pratos bem elaborados, bonitos e saborosos, sem nenhuma proteína animal, além de oferecer uma elogiada carta de drinques e um lindo salão projetado por André Piva.

Chef do restaurante, Inês Braconnot foi informada do fechamento por telefone, na última quarta-feira. A decisão foi tomada pelos sócios, o sommelier Alexandre Lalas e o empresário Alex Schiavo. Segundo eles, a conta não fechava. “Desenhamos um modelo de restaurante que não se sustenta naquele espaço. As pessoas podem achar que não, mas os insumos são caríssimos. Usamos algas raras que custam o mesmo que foie gras. Macadâmia, que vai em vários pratos, custa mais que uma carne de boa qualidade”, explica Lalas. “Para dar certo teria que lotar todo dia. Ou produzir também para venda, mas ali não tem espaço para um cozinha industrial”, completa.

Até março, o ponto será transformado em outro restaurante, ainda sem perfil definido, mas certamente com outra especialidade. A ideia, ainda segundo Lalas, é voltar a trabalhar o conceito da chamada raw food, tipo de culinária que dispensa o fogão, na forma de um empório. Mas, por ora, sem a expert Inês Braconnot 

Publicidade