Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que você deve ir ao Bafo da Prainha, dedicado ao churrasquinho raiz

Com mesas ao ar livre, a empreitada de Raphael Vidal, à frente também da Casa Porto, aposta em delícias como espetinhos, galeto, macarronese e pão de alho

Por Carolina Barbosa Atualizado em 18 jun 2021, 16h45 - Publicado em 18 jun 2021, 06h00
Bafo da Prainha
Bafo da Prainha – mesas ao ar livre e churrasquinho no palito ./Divulgação

Logo na entrada, o aviso é iniludível: “Não temos barbecue”. No Bafo da Prainha, empreitada mais recente do filósofo de formação Raphael Vidal, à frente também da Casa Porto, o churrasquinho — aquele no palito — é feito à moda antiga. “É uma homenagem ao meu pai, que preparava sempre em casa, e ao subúrbio, onde nasci e me criei”, sintetiza. Pois bem, o que se vê no endereço, com doze mesas ao ar livre, é um balcão que remete aos de açougue e lista de deliciosas farturas.

Entre elas, a sensacional macarronese, mistura de maionese de alho-poró, tradicional ou de pimenta, com macarrão e ingredientes a gosto do freguês, como palmito, ervilha, milho, e por aí vai (R$ 9,90 o pote). Somam-se a isso espetinho de contrafilé (R$ 12,90), “sacanagem’ (leia-se palito com azeitona, ovo de codorna e tomate; R$ 7,00 com cinco) e pão sacadura coberto de alho com maionese de alho-poró, vulgo “sacaralho” (R$ 9,90 a unidade). Largo de São Francisco da Prainha, 15, ☎ 97279-6628. 12h/21h (fecha seg. a qua.). Delivery próprio.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade