Clique e assine por apenas 4,90/mês

Réveillon: Aterro, Cristo Redentor, Barra e Botafogo terão queima de fogos

O prefeito Marcelo Crivella também anunciou que médicos serão homenageados na virada do ano; eventos serão transmitidos pela internet

Por Cleo Guimarães - 5 ago 2020, 13h49

A queima de fogos não vai deixar de acontecer no primeiro Réveillon pós-pandemia do coronavírus –  mas ela será bem diferente dos anos anteriores. O prefeito Marcelo Crivella anunciou nesta quarta (5) que a festa da virada, tradicionalmente concentrada em Copacabana, desta vez será espalhada por outros pontos da cidade.

Pandemia: carioca cria site que ‘fiscaliza’ situação de estabelecimentos

Cristo Redentor, Praia de Botafogo, Praia da Barra, Aterro do Flamengo e Ilha do Governador foram alguns dos lugares citados pelo prefeito como possíveis sedes para queima de fogos. “Vamos espalhar nossos eventos todos para que a gente possa ter milhões de pessoas, mas em locais mais separados, evitando grandes aglomerações nos transportes e também na região da praia“, disse. Os eventos devem ser transmitidos pela internet.

Estado do Rio prorroga suspensão das aulas presenciais até dia 20

O prefeito também anunciou que as vítimas da Covid-19 serão lembradas em um momento de silêncio, e que médicos serão homenageados (não houve mais informações sobre esta homenagem, especula-se que o Cristo Redentor possa voltar a ‘vestir’ um jaleco, como aconteceu na Páscoa). De acordo com a Prefeitura, a Riotur e o setor hoteleiro estão sendo consultados para ajustar os detalhes do Réveillon – uma proposta será apresentada para aprovação do comitê científico.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

O estado do Rio soma 13.715 mortes e 168.911 casos de Covid-19 desde o início da pandemia. Só na capital são 8.419 óbitos.

 

Continua após a publicidade
Publicidade