Clique e assine por apenas 4,90/mês

Projeto que regula apps como Uber pode ser votado nesta terça

Segundo empresas responsáveis pelos aplicativos, proposta "invibializa o trabalho" e é uma proibição clara aos serviços

Por Redação VEJA RIO - 31 out 2017, 13h20

Mais um episódio da polêmica entre taxistas e uberistas acontece nesta terça (31), dia em que o projeto de lei que regulamenta aplicativos de serviços pagos de transporte individual poderá ser votado no Senado. Aprovada em abril pela Câmara dos Deputados, a proposta de autoria do deputado Carlos Zarattini (PT-SP) determina que o serviço de transporte por meio de aplicativos, como Uber e Cabify, deverá respeitar uma série de exigências.

Segundos as empresas responsáveis pelos apps, a proposta “invibializa o trabalho” e é uma proibição clara aos serviços. Um dos pontos mais polêmicos do texto exige dos aplicativos itens semelhantes aos dos táxis, como placas vermelhas e o porte de autorização específica emitida pela prefeitura do município.

Do outro lado, os taxistas defendem o projeto apontando a concorrência desleal, além de afirmarem que a não regulamentação dos aplicativos é insegura para usuários.

Há a chance de alteração de trechos da proposta e até de algum veto por parte do presidente Michel Temer.

Publicidade