Clique e assine por apenas 4,90/mês

Marisa Letícia e feministas ganham vias com seus nomes no Rio

Ex-primeira-dama, Dandara e Simone de Beauvoir foram homenageadas em Jacarepaguá

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 28 Maio 2018, 12h38 - Publicado em 28 Maio 2018, 12h34
Ricardo Stuckert/Agência Brasil

Uma avenida em Jacarepaguá ganhou nesta segunda (28) o nome de Marisa Letícia Lula da Silva. A homenagem à ex-primeira-dama, morta em fevereiro do ano passado, foi anunciada na edição de hoje do Diário Oficial do Município.

A via com o nome da esposa do ex-presidente Lula tem cerca de 530 metros de extensão e ocupa uma área compreendida entre a avenida Adauto Botelho e a Estrada Rodrigues Caldas. Além de Marisa, outras mulheres importantes passaram a emprestar suas alcunhas à vias na região da Colônia Juliano Moreira. Uma delas é Patrícia Galvão, a Pagu, artista e feminista que teve papel de destaque no movimento modernista brasileiro nas décadas de 1920 e 1930. Outras homenageadas foram Dandara, líder da resistência no Quilombo dos Palmares e Simone de Beauvoir, uma das maiores pensadoras do século XX, que também fez trabalhos ligados às questões de gênero. As ruas com os nomes de Pagu e Simone têm, respectivamente, 375 e 125 metros de extensão. Ao todo, o decreto 44574 deu novos nomes a 17 vias na Zona Oeste.

Nos últimos tempos, a prefeitura tem dedicado especial atenção à questão dos nomes das vias no Rio. O Ator Antonio Abujamra, o cantor Cazuza e o músico Naná Vasconcelos inspiraram o rebatismo de 32 ruas de Campo Grande em março. Dois meses depois, uma lei proibiu a duplicidade de homenagens na denominação de logradouros públicos.

Publicidade