Clique e assine por apenas 7,90/mês

Maracanã renova campo para o retorno do Brasileirão

Foram trocadas 51 toneladas de grama em dois dias

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 13 jul 2018, 17h14 - Publicado em 13 jul 2018, 17h11

Com o fim da Copa do Mundo na Rússia, o Brasileirão volta aos holofotes do público brasileiro na retomada do campeonato. Assim como os clubes e jogadores seguem na preparação, o Maracanã também finaliza os últimos ajustes para receber a audiência de volta no primeiro jogo após o Mundial que acontecerá, na próxima quarta-feira (18), às 21h45, entre Flamengo e São Paulo, na disputa pela liderança do campeonato brasileiro. Para isso, entre domingo e segunda (15 e 16), 51 toneladas de grama serão trocadas, o que representa 20% da área ou o equivalente a 1.200 metros. Cada rolo de grama pesa cerca de 700 quilos e tem 12 metros de comprimento por 1,20 metro de largura.

O procedimento de plantio será rápido, pois o tipo da grama será o ready to play (pronto para jogar) que foi previamente plantada e cultivada em uma fazenda produtora de Saquarema (RJ) por 40 dias. O local também é responsável pela produção da grama oficial do Maracanã – a Bermudas Celebration – desde 2013 para a Copa das Confederações. O modelo é o mesmo utilizado na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas Rio 2016. No dia seguinte da plantação ready to play o campo já estará apto a receber partidas de futebol, portanto, a tempo do Brasileirão.

Desde a Copa do Mundo de 2014, o gramado do Maracanã, bem como seu sistema de irrigação, precisaram ser readequados para atender as exigências da FIFA. Na ocasião, a federação internacional exigiu que 85% do público ficasse protegido do sol e da chuva. A medida fez com que a cobertura do estádio avançasse sobre o gramado e, com isso, acontece o bloqueio da incidência solar, ato este que prejudica tanto o desenvolvimento quanto a conservação da grama.

Publicidade