Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Metade dos bens de João Gilberto está indisponível; entenda

Juiz acatou pedido de Maria do Céu, companheira do músico do pai da Bossa Nova, que requer o reconhecimento da união estável

Por Da Redação 22 jun 2021, 16h28

Enquanto não é julgada a ação em que Maria do Céu Harris pede o reconhecimento da união estável com João Gilberto, 50% dos bens deixados pelo músico, morto em 2019, passaram a ficar  indisponíveis a qualquer outra pessoa – incluídos aí os seus três herdeiros.

Prefeito faz piada com gorro de Tia Surica e leva um ‘pescotapa’, veja

A decisão, em caráter liminar, é do juiz André Cortes Vieira, da Vara de Família do TJ-RJ, que acatou o pedido do advogado de Maria do Céu, com quem João Gilberto vivia quando morreu, em casa, no Rio, aos 88 anos.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Continua após a publicidade
Publicidade