Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Indústria fluminense recupera 42,3% dos empregos perdidos com pandemia

Pesquisa é da Federação das Indústrias do estado

Por Agência Brasil 1 dez 2020, 11h24

Pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), divulgada nesta segunda (30) por meio da plataforma Retratos Regionais, revela que o setor recuperou de julho a outubro deste ano 15 225 vagas do total de 36 010 postos de trabalho perdidos de março a junho, devido à pandemia do novo coronavírus. O resultado da sondagem confirma que foram recuperados 42,3% dos empregos perdidos nos meses mais afetados pela covid-19.

+Rio teve mais abstenções do que votos no candidato eleito Eduardo Paes 

O destaque é para o desempenho dos segmentos de produtos de metal, de borracha e de material plástico, que recuperaram os postos de trabalho perdidos e criaram novas vagas.

No comércio, foram recuperados, entre julho e outubro, 31% das vagas perdidas. A pesquisa mostra, por outro lado, que o setor de serviços se mantém com saldo negativo no acumulado desde julho, de 5 142 postos de trabalho perdidos.

+Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

O comércio recuperou, de julho a outubro, 31% dos postos de trabalho perdidos. O setor de serviços ainda apresenta saldo negativo no acumulado desde julho (-5.142), período considerado pelo indicador de Retomada dos Empregos, da plataforma Retratos Regionais.

Outubro

Em outubro, o estado do Rio teve aceleração no ritmo de contratações, com saldo de 16 271 novas vagas formais, com carteira assinada. Em setembro, o número de postos de trabalho abertos foi de 8 966 e, em agosto, de apenas 5 152.

Continua após a publicidade

+Covid-19: com alta de casos, Rio tem 72% de lotação em enfermarias 

O setor que mais abriu vagas foi o comércio (+7.559), impulsionado pelo varejo de vestuário e acessórios (+1.056 postos criados). A indústria abriu 4 813 postos de trabalho e o setor de serviços, 3 875. Na agropecuária, o saldo foi de 24 novas vagas em outubro.

Setores

No setor, a indústria de transformação foi a que mais contratou em outubro (+2.945), seguida pela construção civil (+1.707) e pelos serviços industriais de utilidade pública (+307). Já a indústria extrativa teve saldo negativo (-146 postos).

Na indústria de transformação, confecção de artigos do vestuário e acessórios (+828) foi o segmento que mais contratou em outubro, seguindo-se manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (+670); produtos de borracha e de material plástico (+365); produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos, (+354); e produtos alimentícios (+348).

+Eduardo Paes diz que saúde será prioridade de seu governo 

A capital do estado do Rio liderou o desempenho do setor industrial em outubro, com a criação de 2.412 vagas. Seguiram-se o sul fluminense (+903), centro-norte (+468) e a região Serrana (+413 postos de trabalho).

 

Continua após a publicidade
Publicidade